INSÔÔNIA.com
Deus também é Rock’n’Roll
jul
13
2012

Olá corujas, como vão?

E hoje é o Dia Mundial do Rock. Pensei em escrever algo sobre a data, com história de algumas bandas e etc, mas sei que uma infinidade de sites e blogs irão fazer a mesma coisa hoje, e com muito mais conhecimento do assunto do que eu, inclusive. Por isso resolvi explorar um lado do Rock que nem sempre é tão comentado: o Rock com temas religiosos.

Sim, já faz algum tempinho que a religião, principalmente a cristã, descobriu o Rock e desmistificou a ideia de que “rock é coisa do demo”, tanto é que cresce todo o dia o número de bandas que usa a religião como tema para fazer rock, soul ou coisas do tipo. Não questiono aqui o conteúdo das letras nem qualquer posição teológica. Não me interessa no que você acredita, se em Deus, em extraterrestres, em Papai Noel ou no Paulo Maluf, o que quero saber quando ouço uma banda religiosa é se o som é legal e se os músicos são competentes. Só isso.

Por isso resolvei fazer uma pequena e modesta lista (gostei dessa ideia das listas, vcs viram, né?) de alguns bons nome do Rock religioso mundo afora, católico ou evangélico. Sei que muita gente vai criticar porque esqueci A ou B, ou porque coloquei nesse post gente que não merecia estar aqui. Não importa. Qualquer coisa que eu escrevesse iria gerar crítica, mesmo! Como eu disse no post anterior, listas sempre são polêmicas!

Seguem alguns:

1. Whitecross: surgiu em Chicago, em 1986 e lançaram o primeiro álbum no ano seguinte. Em 1998 a banda fez uma pausa de 2 anos no trabalho devido a indicação do vocalista Scott Wenzel para trabalhar como missionário na Igreja Anglicana do Paraguai. Indico No Second Chances.

2. HB: lgo de início as iniciais “h” e “b” do nome não significavam nada, mas algum tempo depois a banda resolveu fazer um concurso no site para escolher um significado para o nome e um das sugestões foi Holy Bible (Bíblia Sagrada). A banda surgiu na Finlândia, em 2002, e já tem 7 álbuns de estúdio. Indico Frozen Inside.

3. Estevam Hernandes: polêmicas com a Justiça à parte, ele é o responsável por boa parte do que se conhece como Gospel Rock no Brasil. Aliás, foi um dos primeiros a usar o nome “gospel” por aqui e lançou vários nomes até hoje importantes da música evangélica. Organizou shows gospel em sua igreja na Lins de Vasconcelos, em SP e foi um dos primeiros a fechar casas de show para eventos evangélicos, como o antigo Olympia. Indico Grito de Alerta.

4. Rosa de Sarom: talvez sejam a maior banda de rock cristão conhecida no Brasil atualmente. Católicos da Renovação Carismática, a banda já recebeu duas indicações ao Grammy, em 2010 e 2011. Atualmente gravam com a Som Livre, a gravadora das organizações Globo. Indico Sol da meia noite

5. Rodox: Depois de se converter ao cristianismo, o vocalista dos Raimundos Rodolfo Abrantes saiu da banda e formou um grupo tão bom quanto, agora com letras religiosas cheias de convicção, além do peso sonoro maravilhoso. Veja Olhos Abertos.

6. Stryper: formada em 1993, a banda se chamou no início Roxx Regime, mas logo resolveram mudar o nome para Stryper, em referência à palavra stripe (ferida) de um versículo bíblico (“pelas suas feridas fomos sarados”).  Desde o seu início a banda chama a atenção dos críticos, que no começo pensavam não se tratar de uma banda cristã. Indico Murder by Pride.

7. Katsbarnea: a primeira banda de gospel rock do Brasil. Pelo menos a primeira que assumiu publicamente cantar rock, ainda num tempo em que o estilo era considerado “música do diabo”. Pode-se dizer que são um dos “filhos” do trabalho musical de Estevam Hernandes. Indico Parede Branqueada.

8. Resgate: são da mesma época do Katsbarnea e também começaram a carreira sob o incentivo dos Hernandes. Sob o comando do vocalista, bispo evangélico e ex-deputado Zé Bruno – que também se envolveu em polêmicas com a Igreja Renascer – a banda tem uma qualidade musical impressionante. Indico Todo Som.

9. Catedral: eles causaram o maior alvoroço quando anunciaram que iriam gravar não apenas músicas com temas gospel, mas também com temas seculares (se é que essa é a palavra certa). Disseram que eles haviam se “desviado” e toda essa papagaiada típica, mas eles continuaram a fazer a boa música que sempre fizeram. Indico Quem Disse Que o Amor Pode Acabar.

10. Oficina G3: Surgiram também no início do gospel rock no Brasil. PAssaram por diversas mudanças no estilo musical ao longo dos anos mas sempre com qualidade impecável. Além da sindicações em prêmios específicos de música gospel foram indicados três vezes ao grammy latino. Indico Te Escolhi.

***

Sim, faltou muita gente boa nessa lista. O post já grande demais para colocar mais nomes aqui. Quem sabe eu faça outro post depois com mais nomes. Se tiverem dicas podem deixar aqui nos comentários. 😉

Dicas, gospel, Música, rock
Dicas, gospel, Música, rock
anuncie

Blizhost hospedagem de sites
Para comentar você tem que estar logado no facebook. Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade sua.

Deixe seu Comentário