INSÔÔNIA.com
out
23
2012
Vídeos / Por: Gislaine Lima ás 0:20

É amigos, o Hitler ficou nenhum pouco feliz com a nova música da Rihanna, “Diamonds“, que foi lançada mês passado. Cantora esta conhecida mundialmente por suas músicas bate cabelo, que anima a galera nas boatys, ralando o cu até o chão.

O fato do single novo fugir totalmente do estilo Rihanna de viver (impossivel ralar o tunico no chão e muito menos bater cabelo), deixou o Hitler furioso.

HUAHUAHAUHAUHAAHAUHAAHAAHUAHAUAHUAHUAHAUAHAHAU

Pô, ninguém gostou da música. Nem a marmota de satanás, Lady Gaga.

Serginho não curtiu.

Jean Wyllys não curtiu.

Zeca Camargo não curtiu.

Ricky Martin não curtiu.

Pepê e Neném não curtiram.

John Travolta não curtiu.

Lacraia odiou.

Miguela Falabella achou a música pobre em coreografia.

Pedro Bial não curtiu nem com Filtro Solar.

Richarlyson diz ser mil vezes Britney.

Claudia Jimenes finge gostar, AGORA.

Thammy Gretchen é a única que gostou. Também é a única que não rala o cu em lugar nenhum.

Rihanna terá que se desculpar com a classe colorida...
Rihanna terá que se desculpar com a classe colorida...
set
12
2012
Vídeos / Por: Gislaine Lima ás 1:08

Semana passa dei férias para a Sandra deselegante e o Zé Graça… mas já estão devolta com as notícias mais bombantes da semana! Confira:

“Já na região do Dado Dolabella, devemos ter só pancadas” HAUhuahuHAUhuahuHAUHAu

Toda terça-feira!
Toda terça-feira!
out
11
2011
Leitura da Noite / Por: Coruja ás 10:26

Opa, e aí corujas, como vão?

Que bom que a série #DeutscheMusik foi bem recebida por aqui! Bastante gente comentando, divulgando e inclusive dando sugestões. E ótimas sugestões. Quero só esclarecer que a série não vai falar apenas de rock alemão, mas de música alemã em geral, OK? Isso inclui cantores de pop e até de MPB (sim, tem MPB na Alemanha!). Aliás, valeu também o pessoal que me avisou que, com substantivos femininos (musik é substantivo feminino) o correto é deutsche, e não deutsch, como eu usei na semana passada. Nesse caso então o nome da série é Deutsche Musik. Sorry!

E curioso que a maioria das sugestões que eu recebi faz parte de um mesmo estilo musical criado pelos próprios alemães, a Neue Deutsche Härte (nova força alemã), nome dado pela imprensa alemã ao estilo do álbum Sperm, da banda Oomph! em 1994 e que se afirmou como estilo musical em 1995, com o álbum Herzeleid, do Rammstein. O estilo da NDH de fazer música é hoje sucesso no mundo inteiro, e foi a principal porta de entrada para a música alemã em outros países, principalmente nos EUA resistentes a tudo que não é feito lá.

A Neue Deutsche Härte é uma mistura do Hard Rock e do Heavy Metal, além de outros estilos, com letras quase sempre em alemão.  As músicas tem a configuração básica de instrumentos de metal: guitarra distorcida, baixo, bateria e vocais, com teclado, sintetizadores e samplers. As bandas tem geralmente um vocal masculino, com voz gutural – voz grave e  rouca que canta dando destaque às sílabas e algumas vezes canta gritando, o que dá às músicas um tom agressivo, violento. Algumas das bandas do NDH já foram inclusive associadas ao satanismo ou à ditaduras, além do forte conteúdo sexual de algumas músicas. Mas outras, mesmo com o tom pesado, tem letras românticas.

Rammstein e Oomph! são os dois nomes proncipais da NDH, mas outras grandes bandas fazem parte desse movimento.  Veja algumas:

Pra quem curte esse estilo de música mais “sombrio”, agressivo, vale a pena conhecer a fundo o Neue Deutsche Härte.
  • Pra quem está acompanhando a série, ajudem a divulgar no Twitter, com a hashtag #DeutscheMusik;

 

 Conheça outras bandas e cantores alemãs na série Deutsche Musik aqui.

 

Deutsche Musik, música alemã, Weslley Talaveira
Deutsche Musik, música alemã, Weslley Talaveira
out
09
2011
Apareceu a margarida olê, olé, olá! Rs
E ai corujinhas… Tudo na paz?
Então, chegou o dia de mais uma Peripécia! #todosgrita
Em relação ao último post, muita gente gostou da idéia heim? Já aviso se alguém for fazer, favor me chamar!  Seus safadenhos! Rsrs

 

Como já é de praxe: Aquele follow maroto lá no twitter @aline_leitte e tem também aquele add no Facebook. Mas não vamos perder tempo!  Vamos direto ao ponto!
Deixei três histórias para serem votadas. Vocês escolheram e aqui está ela:

 

A verdade por trás de um quarto

No mês de Maio, acontece uma grande feira do Agronegócio aqui na minha cidade. Devido ao grande fluxo de viajantes, os hotéis já estavam com clientes saindo pela janela. Vendo isso acontecer, os donos do Motel resolveram que também iríamos funcionar como hotel nessa semana.

Resultado:

Uma semana de casa lotada. Todos os apartamentos com 2 ou 3  hóspedes instalados . A maioria homem.

O motel virou aquela loucura né?

Clientes habituais querendo entrar, mas não tínhamos quarto disponível. Os clientes que estavam hospedados achavam que estavam na casa da mãe Joana. Andavam pra cima e pra baixo, faziam amizades. Quando a gente via estava um monte de gente na garagem de uma suíte só fazendo farra. E quando menos esperávamos, eles estavam na cozinha, querendo as coisas.

Olha, virou uma várzea.

Para quem trabalha na área de Hotel é normal essa movimentação toda, mas pra gente que trabalha em Motel é completamente estranho. Afinal os clientes entram, vão para o quarto, faz o que tem que ser feito e tchau. Tem alguns do tipo ‘quem tem cu, tem medo’ que nem um ‘bom dia’ falam.

Só sei que tinha cliente de tudo quanto é jeito.

Desde senhores ricos com aquelas caminhonetes imponentes, até subordinados de pequenas empresas. Mas o mais engraçado foram os clientes vindos do Uruguai. Ninguém entendia nada do que eles falavam.

Quando eles vinham conversar comigo, eu só concordava com a cabeça e dava uma risadinha. Ele poderia estar me xingando de tudo quanto é nome, e eu estava lá concordando! Rs

Essa grande feira do agronegócio não movimenta só o ramo hoteleiro. Movimenta também o ramo da prostituição. É a época do ano que as garotas de programa mais faturam. Tanto que poucos dias antes da feira recebemos inúmeros cartões e verdadeiros ‘cardápios’ de meninas para que se houver algum cliente interessado, passamos o contato.

Enfim, o motel estava uma loucura.

Uruguaianos de um lado, senhores bêbados do outro, garotas de programa entrando e saindo. E eu querendo sair correndo. #fato

Mas tinha um grupo que me chamou atenção. Eles estavam instalados nas 3 últimas suítes no fundo do pátio, e em cada suíte dormiam dois homens.

Normal.

A maioria das suítes estavam sendo divididas dessa maneira.

Mas o que me chamou atenção foi que, logo de manhãzinha todos os rapazes saíram de um quarto só. Mas acabei deixando pra lá, afinal esse troca- troca de suítes estava comum. ( Troca – troca sem conotação sexual heim? Rs )

No dia seguinte quando cheguei para trabalhar, enquanto trocávamos de turno comentei com a outra recepcionista o ocorrido. Ela então me disse que por volta das 23:30, reparou que todos haviam ido para um quarto só. Mas também acabou deixando pra lá.

Epa. Já estava ficando estranho.

Eles foram para a suíte antes da meia – noite, saíram depois das 6h da manhã. Juntando A + B  = Todos passaram a noite no mesmo apartamento!

Xiiiiiiiii, encafifei! E quando eu encafifo…

Fiquei só de olho!

Novamente, um pouco depois das 6h da manhã saíram todos de um mesmo quarto. Foi cada qual para sua suíte, pediram o café da manhã e antes das 8h já haviam saído rumo ao evento.

A pulga que estava atrás da minha orelha já estava tendo uma síncope de tanta curiosidade.

Na manhã seguinte a mesma coisa. O mesmo troca – troca. E essa ‘rotina’ seguiu até o dia em que eles iriam deixar o motel.

Mas como assim gente?

Eles vão embora e eu não vou saber o que rolava dentro daquele quarto? Como assim? Nenhum babado, nenhuma pista, nenhum mínimo sinal.

Enquanto eles acertavam a conta, eu só ficava imaginando o que eles estavam fazendo todas as noites.

Não sei por que eles me deixaram tão curiosa.  Algo muito forte me dizia que naquele mato, tinha coelho. Ou melhor, veado.

Então eles foram embora.  E eu fiquei triste. MUITO triste.

Ó CÉUS COMO VOU VIVER COM ISSO AGORA?

Assim que eles deixaram o motel, fui até a suíte que eles estavam para dar uma olhada. Quem sabe eles não teriam deixado alguma pista como no Peripécias ‘4 homens e um hortifruti’

Nada. Nenhuma pista. O quarto estava em ordem. =(

Acabei me conformando sabe… Talvez eles estivessem somente bebendo juntos na suíte, conversando sobre negócios, fazendo uma twitcan do motel…

Mas meus caros amiguinhos… A vida é algo surpreendente.

Melhor…

A vida trabalhando em um motel é algo surpreendente!

Depois da tempestade sempre vem a calmaria né?

Na semana seguinte depois do corre- corre da feira, o movimento se normalizou. Então as camareiras foram fazer a faxina – geral nas suítes.

Estava eu,  linda bela e humilde de boa na recepção, quando toca o telefone. Do outro lado era a camareira: “Aline, vem aqui!”

E fui.

Quando cheguei na suíte, ela estava com um quadro na mão. Achei que algum cliente havia danificado o quadro, ou algo desse gênero.

Ela colocou o quadro em cima da mesa, com o desenho para baixo. E me disse: ‘Lê isso aqui!’

Meus queridos.

Meu queixo caiu!

Se eu não tivesse visto com esses olhos que  a terra há de comer, eu não acreditaria.

Atrás do quadro estava escrito, o que aquele grupo de homens fazia dentro do quarto:

(Vou aqui repassar a vocês tudo o que estava escrito! Como eu sei? Eu fotografei o quadro os ângulos possíveis, afinal eu TINHA que ter esse registro para a posteridade! Ps: Infelizmente não posso postar a foto, pois nada relacionado o motel deve ser divulgado! #mimimi )

2 de maio de 2011
Enfim chegamos.
Whisky para relaxar.
Jorge trouxe 2 garrafas de Red Label.
Estou bêbado.
Quero  o Jefferson.
Jefferson, dá pra mim?
Hoje Jeffeson se rendeu. Sentiu o que é prazer.
3 de maio de 2011
Cadê o Matheus?
Hoje é dia dele.
Quero mais.
Eu vim preparado.
Mas ninguém sabe.
Todos vão sentir o verdadeiro prazer. Todos.
4 de maio de 2011
Todos se renderam.
Está sendo tudo ótimo.
Jefferson pegou o jeito da coisa. Ele e Matheus parecem dois animais. Renan, Gustavo e Lima estão se acostumando com a idéia. Mas eles gostam. Eu sei que gostam.
Gustavo, mais um.
5 de maio de 2011
Penúltima noite.
Está chegando ao fim.
Lima não quis descer.
Poker.
Whisky.
Prazer.
Quero todos. Quero sentir cada um dentro de mim. Quero tocar, quero chupar, quero sentar.
São todos meus.
6 de maio de 2011
Última noite.
Noite da loucura.
Bêbados.
Satisfazer os desejos.
Eu sei que você quer.
Todos querem.
Sempre mais.
Os que aqui chegaram puros, agora sabem o que é sentir prazer.
Cada um que aqui perdeu sua virgindade, será eternizado.
Não temos que perder as oportunidades.
Mas ninguém deve saber.
O que aqui aconteceu. Morreu aqui.
Até um dia
Willian.”

#morri

Tudo ali descrito, em pequenas frases.

Pequenos relatos de uma semana de sexo, bebida e libertação.

Durante o resto do dia eu fiquei pensando em tudo aquilo. O que leva uma pessoa a escrever detalhes de sua intimidade para que outro leia? Pelo jeito, o Willian era quem já veio para essa ‘viagem de negócios’ com idéias mirabolantes na cabeça. E pelo jeito seus companheiros não acharam muito ruim não! Rs

Dúvida esclarecida. Pude novamente dormir em paz. (exageeero! Rs)

Agora é só aguardar Maio de 2012. Quem sabe recebemos novamente Willian e sua turma? rsrs

É isso aê galêre! Espero que tenham gostado!
 E pra semana que vem?

– Perdeu Playboy

– Falaê Aline – Fetiches

– Bem feito bobão! (Fato novíssimo! ocorrido 03/10 – Segunda Feira)

 

Um beijo e um queijo,
Aline Leitte – @aline_leitte
Peripécias de um motel
Peripécias de um motel
ago
05
2011

Oi corujinhas!

Finalmente hoje é dia do nosso Peripécias! #todoscomemora

Sem enrolação, primeiro segue ‘nois’ lá no ‘tuiter’ @aline_leitte – logo mais tem Twitcan! Fiquem ligadinhos!

Semana passada deixei 3 histórias novas para serem votadas: Pocket Histories, Morreu, Tira a mão de mim!

A vencedora por quase unanimidade foooooooi:

 

MORREU?

Além de trabalhar na recepção do Motel, eu trabalho também com decoração de suítes. Coloco velas, pétalas de rosa, corações  e tudo mais para deixar um clima bem romântiquinho para o casal. Certo dia, me ligou uma moça interessada nos meus serviços. Mais ou menos na hora do almoço ela foi até o motel para acertarmos os detalhes da decoração. Tudo acertado, fui a noite e decorei o apartamento e por volta das 22h o casal chegou.

No outro dia, cheguei para trabalhar as 6h e logo a recepcionista que estava trabalhando no período noturno me disse que o casal havia dado um certo trabalho. Pediram garota de programa, quebraram copos, molharam cobertor e por volta de umas 3 vezes um moto-taxi foi levar alguma ‘encomenda’ para eles. Já pressenti que o bicho ia pegar! Rsrs

Não demorou muito, o abençoado casal começou a me dar trabalho também. Pediram porção frango a passarinho, arroz, batata frita. (6h da manhã! ) Depois de tomarem esse café da manhã inusitado eles começaram a beber, pediram quase todas as doses do cardápio! Vodka, Conhaque, Red Label, Black Label, Caipirinha…e por aí foi. Por volta de 8h chegou novamente um motoqueiro para entregar uma encomenda para a suíte. Eu só pensava: “Vai dar merda, vai dar merda, vai dar merda!”

Logo eles ligaram o som, começaram a cantar uns sertanejos e uns pagodes. Mas a harmonia durou pouco. Do nada eles começaram a discutir bem feio. Começaram a se agredir verbalmente e acho que até fisicamente.

Ela gritaaava feito louca: “Eu vou dar pra outro, não me segura que eu vou dar para o primeiro que aparecer.” Como um bom cavalheiro ele respondeu: “Vai dar pra quem? Ninguém vai querer te comer não! Com esses peito murcho, com essa perna fina. Parece que você tem duas canelas. Você tem canela, joelho e canela de novo.” Ele se descontrolou a dar risada e eu também né? “Canela, joelho e canela denovo” da onde ele tirou isso? E ainda por cima no meio de uma briga! ahuahua

A briga cessou e logo depois toca o telefone. O rapaz começou a gritar:   “Moçaaaaa, a mulher aqui tá louca. Ela trancou a porta do quarto e escondeu a chave. Tá falando aqui que vai quebrar tudo.”

Pensei comigo: “Ninguém mandou chamá-la de ‘canela, joelho e canela’!!!” kkkkkkkk

Tentei falar com a descontrolada, mas ela não quis. Então chamei o gerente, que desceu com a chave reserva e abriu o quarto. Pois não é interessante alguém quebrar o quarto né? Imagina só o prejuízo!

O gerente abriu a porta, perguntou o que estava acontecendo. Ele explicou mais ou menos, pegou as coisas dele, pagou o motel e foi embora.

Como a moça ainda tinha quase 5h no motel,  resolveu ficar. Passou o tempo, ficou tudo tranqüilo. Venceu a diária dela e fui ligar para avisar. Liguei a 1º vez, chamou, chamou, chamou e nada da mulher atender. Liguei  2º vez e nada dela atender. Liguei a 3º, a 4º, a 5º vez e nada. Fui á suíte, bati na porta e nada da mulher atender. Toquei a campainha e nada.

Pronto. Agora fudeu. A mulher morreu!

Chamei uma camareira e disse o que estava acontecendo. Tentamos abrir a porta mais estava trancada. Pegamos a chave reserva pra abrir o quarto, mas na hora ninguém estava com coragem de abrir. Vai que a mulher estava morta e estatelada no quarto! #medo

Mas precisávamos abrir a porta pra ver o que estava acontecendo. Com muita coragem a camareira resolveu abrir e eu fui atrás, qualquer coisa era só eu sair correndo. Rsrs

Devagarzinho entramos no quarto,  mulher estava deitada na cama. O quarto estava uma zona! A porções que eles haviam pedido estavam nadando na hidromassagem. Várias garrafinhas de Smirnoff Ice quebradas, muitas cápsulas de cocaína vazias pelo quarto inteiro. A suíte estava um verdadeiro chiqueiro! Chegando mais perto, vimos que a moça estava deitada na cama peladona. Ainda não sabiamos se ela estava viva ou morta.

Assim que nos aproximamos dela, deu para perceber que ela estava respirando. UFA! Pelo ao menos morta ela não tava! Poderia estar desmaiada, em coma, mas morta ela não tava!rsrs o

Chamamos ela baixinho e nada. Chamamos um pouco mais alto e nada. Resolvemos dar umas cutucadas nela e nada. Já meio com raiva, peguei no braço dela e dei um chacoalhão. Aos poucos ela abriu os olhos, e do nada soltou um grito ensurdecedor:

“AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH”

Então, a camareira se assustou soltou um grito eu me assustei gritei também e saí correndo! Rsrs

Voltei pra tentar ajudar a mulher. Mas ela não conseguia nem ficar em pé. Assim  que ela se sentiu um pouco melhor resolveu ir ao banheiro. Esperamos e nada da mulher sair do banheiro. Fomos chamar e a mulher estava dormindo sentada na privada. Fomos novamente acordá-la e nada! Assim que a chamei um pouco mais alto, ela acordou e soltou outro grito ensurdecedor: “AHHHHHHHHHHHHHHHHHH!”

Novamente eu me assustei, soltei um grito e a camareira saiu correndo. Rsrs Virou um tal de berrar daqui, de se assustar dali, de sair correndo acolá.

Com muita paciência tentamos vestir a mulher, mais por umas duas vezes ela apagou. Não sei por que! E não adiantava, todas as vezes que tentávamos acordá-la ela despertava gritando assustada! Com que será que ela estava sonhando? Rsrs

Logo ela pediu para chamarmos um táxi para ela, passado um tempinho o taxi chegou e ela dormindo, foi embora!

 

S.A.C  – Dúvidas, reclamações, sugestões!

 

olá… tenho uma dúvida; em todo motel que fui até hoje (não muitos, rsrsrs) nunca vimos nem a cara do (a) atendente, por isso acho estranho quando, nos seus relatos, vc sempre cita q “falou”, “foi até”, “etc”. como funciona realmente? vlw  

 

Então, cada Motel tem sua política de privacidade! Alguns motéis o cliente realmente não vê nem a cara do atendente, pois utilizam espécie de um vidro espelhado e a chave é dada ao cliente através de uma gavetinha. Já o Motel que eu trabalho a recepção é aberta, as janelas são de vidro fumê. A gente vê o cliente e o cliente nos vê. A porta da recepção fica o tempo todo aberta e a janelinha de saída também! O que garante a privacidade do cliente é a postura do recepcionista. Sempre que precisa de alguma intervenção com algum cliente problemático, temos a total liberdade de sair e intervir da melhor maneira possível.

****************

Mande sua dúvida para [email protected] que ela poderá ser respondida no próx post!

 

E qual será a Peripécia da semana que vem?

– Pocket Histories

– Os dois japoneses

– Festinha privê

 

Um beijo e um queijo.

Aline Leitte – @aline_leitte

jul
16
2011

Oi gente! Mais uma semana, mais uma Peripécia! #TODOSCOMEMORA!

Como sempre, eu pontualmente estou aqui postando pra vocês! #NOT

Pra variar o post atrasou, mas jamais deixarei vocês na mão! *-*

E pra quem tem saudadinhas de mim durante a semana (owwwnnn *-*) é só me seguir no ‘tuiter’ que a gente conversa por lá! @aline_leitte

Vamos lá para mais uma resenha? Semana passada deixei 3 histórias para serem votadas: Pocket Histories II, 4 Homens e um Hortifruti e Festa no Apê.

A mais votada foi:

 

4 homens e um hortifruti

Logo que cheguei para mais um dia de motel, encostou na janela um homem a pé (um homem muito bonito, diga-se de passagem!). Meio sem graça ele perguntou se eu alugava suíte para 4 pessoas. Afirmei e ele pediu para que eu reservasse o apartamento, que em no máximo 20 minutos ele voltaria. Reservei pra ele a maior suíte, com hidromassagem externa e tudo. Um quarto bem bonito. Passado o tempo, encostou uma Hilux preta, vidros insulfilmados e com um motor ensurdecedor. Assim que me aproximei, o motorista abaixou o vidro. Reconheci que era o rapaz da reserva, entreguei a chave informei onde era o apartamento abri o portão e ele adentrou ao motel.

Enquanto o portão estava abrindo, o vidro de trás foi se abrindo também. Fiquei bege e super triste. Rsrs No banco de trás, estavam 2 homens, lindos. Rosto, corpo e cabelo em perfeita sincronia… O que estava no banco da frente eu não vi, mas devia ser bonito também.

É complicado, o genro que mamãe pediu á Deus estava no motel dando o marquês de rabicó. #trágico

Enfim, eles me cumprimentaram e eu quase gritando : “ WHY GOD, WHY?” cumprimentei também. A suíte deles era bem perto da recepção, então dava pra ouvir muita coisa. Eles chegaram, ligaram o som bem alto no maior putz-putz e lá ficaram por um bom tempo.

Eu estava bem distraída na recepção, quando escuto um “Oi moça” . Quase caí pra trás de susto! Assim que me viro, era um dos rapazes da suíte da ‘festinha’. Muito educado ele me pediu dois baldes de gelo e pediu mais uma garrafa de Black Label. Anotei o pedido, passei para a cozinha e o rapaz continuou na recepção. Meio querendo ‘estudar o terreno’ ele me perguntou se vendíamos saladas, informei que sim e que tudo estava no cardápio, dentro da suíte. Ele agradeceu e voltou ao apartamento. Logo ele me interfonou, disse que queria uma salada completa e me perguntou se podia pedi-la de uma maneira diferente. Perguntei de qual maneira seria. Meio sem graça, ele me disse que queria todos os legumes inteiros. Hã? Mas como assim gente? Legumes inteiros? Como eles iriam comer? Hahahahahaha

Mandei o pedido para a cozinha. As meninas estranharam o pedido, mas como o cliente tem sempre razão… Fazer o que!

A bandeja de salada ficou a coisa mais linda! Duas cenouras inteiras, um pepino, um tomate, uma cebola, alguns palmitos, frios e azeitonas. E enfeitando tudo isso, algumas folhas de alface. Hahahaha

Passado mais um tempo, encostou uma moto dizendo que tinha uma encomenda para o apartamento dos rapazes. Perguntei de onde era a encomenda e ele me disse que era do Varejão. Hahahahaha

Como assim varejão gente? Como assim? COMO ASSIM? Interfonei na suíte para confirmar se eles haviam pedido alguma encomenda, o rapaz que me atendeu confirmou o pedido e disse que já estava saindo para pegar e pagar. Informei ao motoqueiro onde ficava a suíte e logo o rapaz saiu, pegou a sacola e pagou o rapaz.

Eu que sou curiosa pra caramba, TIVE que perguntar o que tinha na sacola. O rapaz que também não estava entendendo nada me disse que na sacola tinha uma abobrinha, um pepino, uma mandioca, uma cenoura e um cacho de banana.

Enquanto o motoqueiro se sentiu constrangido com a situação, eu gargalhava. Afinal, eu sabia o que os rapazes queriam com os legumes, já ele parecia não conseguir acreditar no fato. Desconcertado, o entregador foi embora e eu continuei a dar risada junto com as outras funcionárias.

Antes de vencer a diária deles, eles deixaram o apartamento. Todos muitos alegrinhos devido ao Whisky e as cervejas que tomaram, enquanto acertávamos a conta conversamos sobre algumas amenidades e logo a suíte foi liberada. Abri o portão, e aquele carro cheio de homens ‘magia’ foi embora.

Assim que o carro partiu, a camareira me passa o rádio “Aline, você precisa ver isso!”. Já gelei né? Será que haviam quebrado alguma coisa ou levado alguma coisa embora? Entrei na suíte, lá do fundo a camareira me chamou. Fui até onde fica a hidromassagem e vi uma cena completamente bizarra. Todos os legumes pedidos (tanto os pedidos no Motel, quanto no varejão) estavam na beira da Hidro, envolvidos com preservativos (inclusive a cebola e o tomate), e todos aparentemente ‘usados’, o que mais me ‘assustou’ foi que além deles abusarem dos pobres legumes, abusaram também de uma garrafinha d’água! Agora pensem comigo.

Para que usar um hortifruti gente? Já tinham 4 pintos no quarto! Tem louco pra tudo!! Rsrsrs

É isso aê gelêreeeee! Espero que tenham gostado!

Pra semana que vem, não tem votação! Há! Deixa eu explicar!

Semana que vem, vai ao ar ‘Peripécias #10’ e junto com a 10º história acaba a ‘1º temporada’ (como eu sou chique bem!!).  Então para semana que vem entram novas e quentes histórias para serem votadas! #TODOSCOMEMORA!

Um beijo e um queijo,

Aline Leitte – @aline_leitte

4 homens e um hortifruti, histórias de motel, Peripécias de um motel
4 homens e um hortifruti, histórias de motel, Peripécias de um motel
out
20
2010
Sem categoria / Por: Gislaine Lima ás 16:47

Mãe de Dado Dolabella, vai processar Luana Piovani

Pepita Rodrigues, mãe de Dado Dolabella, vai processar Luana Piovani por ela ter dito no programa “De frente com Gabi”, que o bom moço já agrediu a própria mãe.

É um absurdo! O que essa menina quer? Já não basta ter feito tudo o que fez com meu filho? O assunto deles já foi resolvido na Justiça. Por que me colocar nessa história? Vou processá-la“, disse Pepita.

É Luana, agora fudeu. Corra pras colinas!!

Fonte: Retratos da Vida
dado dolabella, De frente com Gabi, luana piovani, mãe de dado dolabella, Pepita Rodrigues, processo
dado dolabella, De frente com Gabi, luana piovani, mãe de dado dolabella, Pepita Rodrigues, processo
set
06
2010
Cat Monday* / Por: Gislaine Lima ás 23:38
catdaymoney

Ainda é segunda né? Meninas, preparem-se! Como amanhã é 7 de setembro, feriado brasileiro, fiz o cat monday recheado de gatos brasileiros. PRODUTOS NACIONAIS, não é o máximo?!

Vou logo avisando, se você tem problemas de coração, não veja este post.

(mais…)

Atores, brasileiros, cat monaday, Fotos, Homens, homens bonitos
Atores, brasileiros, cat monaday, Fotos, Homens, homens bonitos
mar
18
2010
Curiosidades, Dicas / Por: Gislaine Lima ás 16:00

João Paulo de Oliveira, redator e dono do Mafia, criou uma lista dos 10 melhores whisky, segundo sua opinião. Eu, particularmente, não listaria-os nesta sequência. Já bebi 5 destes e a minha preferência continua sendo o meu inseparável pretinho de 12 anos, black label! =)

1 – Johnnie Walker Gold Label

Com 18 anos de envelhecimento, este Scotch Whisky Premium é composto por um blend único, com características requintadas e diferenciadas. É suntuosamente luxuoso e suave, com uma textura cremosa que o torna único na categoria. A água utilizada em sua composição, provém de um manancial de onde se extrai ouro, fazendo com que seu sabor seja único. Graduação alcoólica 40%

2 – Lagavulin 16 Year Old

Lagavilin 16 Anos, 43 % vol apresenta uma cor âmbar e uma intensidade surpreendentemente baixa do aroma, com notas de conhaque, chocolate e flores de trevo.

3 – Glenrothes 1985

A última safra remanescente já foi engarrafada. Um grande uísque, com notas de frutas secas e cascas de frutas, algumas picantes ou tânico ressecamento. Graduação alcoólica 43%

(mais…)

black label, melhores whisky, whisky
black label, melhores whisky, whisky
fev
25
2010
Humor / Por: Gislaine Lima ás 12:42

O Traje Feminino Rico: Calça capri de cor clara da Zara ou outra grife importada; Bolsas L..Vuitton, Prada. Camisetinha básica branca da Club Chocolate ou Doc Dog., óculos Chanel, Valentino, sandalinha rasteira da Lenny. Ela sempre chega sozinha, dirigindo o seu próprio carro.

Pobre: Mini-saia curtíssima, blusinha da C&A estampada, tamanco de madeira de salto altíssimo, óculos coloridos, piercing e anel no dedo do pé. Muitas usam biquíni por baixo, na esperança de tomar um banho de piscina ou de mangueira.

O Traje Masculino Rico: Bermuda Hugo Boss ou Richard, camisa esporte Siberian ou Brooksfield, óculos Armani e aquela caminhonete importada maravilhosa.

Pobre: Chinelo Rider, bermuda florida ou feita de uma calça jeans cortada com a barriga aparecendo, agasalho ou camisa do time do coração e óculos de camelô na testa. Chegam de Monza ou de carona com mais oito pessoas.

A Comida Rico: Normalmente eles não comem, quando comem é um pouquinho de cada coisa. Arroz com brócolis ou açafrão, farofa com frutas, filé de cordeiro, picanha argentina, muzzarella de búfalo. Sendo que cada coisa a seu tempo e, pausadamente.

Pobre: Vinagrete, farofa com muita cebola, maionese, muita asa de frango, ‘xauxixão’, lingüiça com pão, costela e a tradicional bola da pá (que eles juram ser mais macia que a picanha!).

A Bebida Rico: Os homens, Chopp, Cerveja Bohemia ou Heineken geladíssima. As mulheres, ice, red label, tônica Schweppes Citrus ou Envian, e Coca-Cola Light ou Zero.

Pobre: Cerveja Schin ou Kaiser, geladas no tanque de lavar roupa cheio de gelo. Quem fica tonto mais rápido, bebe, intercalado, água da torneira. Muita caipirinha com Caninha da Roça, Baré Cola e Guaraná Sarandi.

O Prato Rico: Normalmente beliscam uma picanha servida num enorme prato branco liso de porcelana, taças adequadas a cada tipo de bebida: água, chopp, refrigerante.

Pobre: O prato principal é o filé miau nos tradicionais pratinhos de alumínio ou papelão. As bebidas são servidas em copinhos plásticos de 200ml. (compra-se a quantidade exata do número de convidados) ou servem naqueles de requeijão ou geléia para os convidados mais chegados: familiares, algum cabo da PM, Corpo de Bombeiros, Escrivão da Polícia, etc (OS VIPS).

A Música Rico: Jack Johnson, Maria Rita, música instrumental, Lounge Music e Jazz. Pode ser que contratem um grupo que toca chorinho, mas com músicos formados pela escola de Música da UFRGS.

Pobre: Aquele pagodão de pingar suor, Zeca Pagodinho, Jorge Aragão e Revelação. Só CD’s piratas (4 por 10,00) mídia azul. Não pode faltar o de Samba Enredo do ano. O importante é tirar a galera do chão, depois de umas 2 horas de churrasco, todos já estão dançando, independente das idades ou credos. Também rola uma batucada improvisada com panelas, tampas ou qualquer objeto disponível que emita um som (cantam de Almir Guineto à Alcione). A mulherada tira a sandália, porque não está acostumada, e bota a poeira pra subir com sua toalinha branca encardida de tanto suor e com o conjuntinho de laycra ou jersey florido para ficar mas a vontade.

O Churrasqueiro Rico: Contratado de uma churrascaria famosa. Trabalha com um uniforme impecável e traz consigo toda equipe necessária para atender todos os convidados.

Pobre: Amigo de um conhecido que adora fazer churrasco, e cada hora um fica um pouquinho pra revezar. Normalmente é um cara barrigudo que fica suando com uma toalhinha na mão (ele usa para enxugar o suor, limpar as mãos e o que mais precisar!). Adora ficar jogando cerveja na brasa para mostrar fartura!

O Local Rico: Área coberta com piso de granito, tem mesinhas, ombrelones e bancos da Indonésia, num lindo jardim com piscina, mas ninguém se anima dar um mergulho.

Pobre: Normalmente na laje, com sol quente na cabeça ou chuva para acalmar o fogo (então é improvisada uma lona de caminhão como cobertura, mas só para proteger a churrasqueira), cadeiras só para quem chegar mais cedo (esses cedem o lugar para as grávidas que sempre chegam às pencas), os demais ficam em pé, esbarrando uns nos outros e pisando no seu pé, mas não tem problema porque a maioria tá descalça. Sem esquecer o tradicional banho de chuveiro, onde os bêbados começam com a brincadeira de querer molhar todo mundo. E as mulheres gritando sai daí Giscleyson, vai se machucar!; vem pra cá Uóchitu já tem farofa de linguiça meu filho, vem logo, antes que seus primos venham e terminem tudo; Dayany pega teu irmão e leva lá pra drento e limpa a boca dele de Biscoito maizena, a boca chega a tá branca nos cantos; Cryslaine limpa o nariz do teu irmão que tá verde de tanto catarro; Cristyan Jeferson tem asa de galinha meu filho aproveita, Krystóferson vem comer carne meu filho, ta sangrando, Mayquol Djéquyson para de correr meu filho e chama sua irmã para vir comer.

O Final Rico: Em no máximo 4 horas, cada pessoa sai em seu próprio carro. Mas saem em momentos diferentes, para que o dono do churrasco possa fazer os agradecimentos a cada um com atenção.

Pobre: Dura no mínimo 8 horas e depois que todos já estão bêbados, o dono da casa diz que tem que trabalhar cedo no dia seguinte, mas o pessoal ainda quer fazer vaquinha para comprar mais uma caixa de cerveja. Quem não tem carro pede carona ou vai de buzão mesmo (isso sem falar nos que precisam curar o porre, estabacados no sofá ou no tapete, antes de pensar em ir embora!). O pessoal que tem carro, liga o som bem alto (pagode claro!) e sai buzinando, sorrindo e gritando: Valeu maluco! Amanhã tô aí pro enterro dos ossos!

Via: Recebi por e-mail
churrasco, rico x pobre, texto
churrasco, rico x pobre, texto