INSÔÔNIA.com
O melhor jogo online
O dia que eu fui abusado por 5 gordas no carnaval – Aconteceu Comigo
set
10
2017

abusado

Olá insoonia, quero compartilhar com vocês uma história que aconteceu comigo há mais ou menos dois anos atrás num baile de carnaval. Sou do interior de São Paulo. Naquela época eu ganhava super bem num emprego bosta (eu odiava aquela empresa, mas ganhava muito bem mesmo) e pra relaxar eu ia para as festas beijar na boca e virar o caneco. Nunca gostei de carnaval, mas como eu não queria ficar em casa, após trabalhar o dia inteiro, eu decidi ir pra um baile de clube, o famoso baile de rico. Paguei caro no ingresso, quase desisti, mas a festa era badalada.

Antes de ir tomei meio fardo de cerveja ouvindo rádio e sai calibrado de casa. Fui sozinho pra festa pensando que ia ter que acordar cedo no domingo. Longe do salão já escutava a música e aquele barulho de multidão quando a festa está bombando. Me animei na hora. Entrei na festa e já sai bebendo, tinha trio elétrico, fantasia, pintura, mulheres seminuas naquelas fantasias e muita mulher solteira, festa badalada. Entrei no clima e comecei a beber direto.

Lá pelas tantas, já a mil graus, me escorei numa grade perto do palco onde a banda tocava, com a cabeça tonta de tanta cerveja, caipirinha e shots de tequila. To eu ali na minha festa lenta de bêbado, quando a musica toca mais devagar… só curtindo o momento, vendo os casais se pegando, os caras levando fora, outros no trago que nem eu e por ai se vai… Reparei que do meu lado tinha uma rodinha de gordas só me olhando. Sabe quando o anjinho da guarda vem no seu ouvido e sussurra alguma coisa? Aquela voz quem vem na sua cabeça quando você tá bêbado demais e te alerta sobre algo? “Não faz … vai dar merda…. vai embora….” Pois é…

Eu vi que uma daquelas gordas estava afim de mim, a garota era bonita, devia ter uns 19 anos por ai, bem gordinha mesmo (nenhum preconceito tá? É só pra poder descrever bem o fato) e só me olhando e falando alguma coisa com as amigas. Eu bêbado vendo as coisas rodarem, disse pra mim mesmo pra não chegar na garota porque como eu estava bêbado, eu iria falar merda e queimar o filme. Fiquei na minha, com o copo na mão e até me afastei indo mais pra perto do palco.

Quando eu vejo, as gordas tão do meu lado de novo, e eu já pensando, puta merda, elas devem achar que eu sou gay ou travadão, porque tava nítido que a gordinha tava afim de mim e eu tentando disfarçar. Gente, o salão lotado, lotado mesmo, cheio de mulher e eu rezando pra ninguém encarnar em mim porque eu tava bêbado já quase indo embora da festa pra dormir no carro.

Nisso eu sinto alguém me puxar. Mano, a mais gorda delas me agarrou do braço e as outras fizeram um circulo, me empurraram pra cima da gorda que tava afim de mim, eu bêbado parecia um boneco. Salão lotado, imagina a cena… E uns conhecidos me vendo ali, acho que até pensando em me dar carona pra ir embora. A guria me agarrou e me deu um abraço forte e eu molengão fui pedir pra ela me soltar que eu tava bêbado; o som alto pra caralho e ela não ouviu, achou que eu pedi pra dançar. E ela começou a rodopiar comigo puxando uns passos de pagode E eu dizendo para que eu vou vomitar, vou vomitar…

Cara, essa gorda me agarrou e começou a me beijar, beijar e a enfiar a língua na minha boca mesmo, enfiou a mão dentro da minha calça, tipo abusando de mim mesmo. A voz na minha cabeça só dizia “confere tua carteira, celular e se é mulher mesmo caralho!!! Porque tu resolveste beber desse jeito, filho duma rapariga!!!”

Como o salão estava lotado e as gordinhas eram grandes, começou a ficar espremido o local e elas ficaram grudadas em mim me passando a mão e rindo, agarrando o meu saco e beliscando minha bunda. Nisso a gorda que tava ficando comigo viu a chave do carro e começou a perguntar se eu tava de carro, se tava longe, pediu pra eu levar ela pro carro e um monte de proposta. Juro que eu não falei meu nome, mas ela sabia o meu nome.

Eu bêbado comecei a achar que era trafico de órgãos ou as gordas eram de uma seita, me deram droga na bebida, sei lá. Cara as minas me bulinaram tanto, mas tanto que eu empurrei uma delas e sai fora e fui pra porta de entrada do salão e fiquei do lado de um segurança maior que a porta. Coração a mil, sério eu me senti abusado sexualmente. Peguei minha chave e fui embora.

Eu só lembro de acordar no outro dia na casa da minha mãe adotiva! Eu moro sozinho! Acordei numa super ressaca e a mãe me xingando que eu estava bêbado, cheio de chupão no pescoço e a roupa toda manchada de batom, inclusive a calça e a cueca. Eu tomei um banho, pra tirar o cheio daquele perfume doce e vi meu reflexo no box do banheiro e eu cheio de roxo no pau e nas coxas! E só lembro de me sentar no sofá e botar as mãos na cabeça e dizer “porra, o que aconteceu”. Eu sempre saio com preservativo na carteira, conferi se tava ali, se não estava, vai que eu engravidei alguém, peguei dst, sei lá… E ele estava intacto na carteira. Comecei a surtar achando que era alucinação minha ou que poderia ter sido 5 TRAVECOS ao invés de uma mulher!

Sério, eu surtei aquele dia em casa mesmo. Eu lembro de ter convidado uns amigos pra irem na festa comigo, mas ninguém topou e ainda disseram pra eu não ir sozinho porque eu era conhecido e porque bebia demais. Liguei pra uma amiga minha da faculdade e disse “Uma gorda abusou de mim na festa!”. Só ouvi risadas no outro lado da linha porque cada vez que eu saio é uma história pra contar. Contei pra um amigo meu e ele seguiu botando pilha que era um ritual, que era coisa de pacto do capeta, que era um monte de coisa, só pra me assustar.

Fiquei duas semanas encucado com aquilo, porque nem eu sabia direito o que realmente tinha acontecido. Podem rir se quiser, mas eu me senti a-bu-sa-do. Não sabia o nome de nenhuma delas e nem quem eram.

Pra minha surpresa, quase um ano depois, eu fui pra uma festa de confraternização de final de ano da empresa. Cheguei lá de carrinho novo, bem tranquilo, cumprimentei o pessoal e fui tirar umas fotos pra ir para o mural da empresa.

Quando eu olho à minha frente, sentada na mesa ao lado….

A garota que abusou de mim!!!!! Com um bebê no colo!!! E a outra gorda que me puxou pelo braço, junto!!! Eu congelei na hora, comecei a ficar branco. Olhei pra criança e era bebe ainda, fiz os cálculos desde o abuso e tal. As duas ficaram me olhando com uma cara de safada que não dá nem pra descrever.

Eu só sei que eu não comi naquela festa porque meu estômago chegou a embrulhar – caralho eu virei pai, eu virei pai… Eu tentava lembrar de alguma coisa, de ter rolado um tchaca tchaca , mas não conseguia. Só depois relaxei e vi que a criança era bem, mas bem loirinha e com olho azul clarinho, impossível de ser meu filho porque eu tenho o olho verde e pele morena. As gordas passaram a festa inteira me comendo com os olhos.

Depois descobri que a gorda em questão era de uma família tradicional, sócia do clube, dona de uma pequena rede de farmácias na região. Depois daquela, eu troquei de profissão, parei de beber, arrumei um emprego que eu realmente gosto, troquei de cidade e ainda vejo fotos em colunas sociais das gordas em festas badaladas e aprendi a lidar com as piadas do meu casal de amigos “cuidado que as gordas vão te pegar”. Perdi a foda com cinco “extras plus size”, mas aprendi a lição de maneirar no álcool…

– Fernando

Envie também a sua história! [email protected]

foda é nem lembrar da foda. devia ter sido boa
foda é nem lembrar da foda. devia ter sido boa


Blizhost hospedagem de sites
Comenta aí, coruja! Para comentar você tem que estar logado no facebook. Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade sua.

Deixe seu Comentário