INSÔÔNIA.com
O melhor jogo online
set
19
2011
Olá seus lindos! Tô de volta!
Quem me segue no twitter, sabe o motivo da minha ausência… Estou doente. De novo. =/
Mas como semana passada não postei, essa semana eu tinha que vir aqui! Deixar vocês mais uma semana na mão não dá né? Rsrs
Agradeço a compreensão de todos ( principalmente da Gi *-* ) e ‘vamo que vamo’!!!
Mais antes, segue nóis lá no Twitter @aline_leitte =) e add no Face !

 

No ultimo post, deixei 3 histórias para serem votadas!
A mais votada fooooooooi:

 

Uma história de amor, de aventura e de magia

É meus queridos corujinhas… O post de hoje está romantiquinho!!! Rsrs

O amor pode nascer nos lugares mais estranhos e das maneiras mais improváveis!

Tal fato é bem recente, e assim que presenciava tudo aquilo só pensava que daria um post! rsrs

Vamos aos detalhes!

Atualmente trabalho de manhã, e excepcionalmente nesse dia estava trabalhando a noite. Junto comigo, estava uma camareira também do período da manhã. Não estávamos na unidade em que trabalhamos, e sim e outra. Ou seja, tudo diferente. Local, horário, pessoas e etc.

Certa hora da ‘madruga boladona’, com aquele sono monstro batendo (pois não sou acostumada mais a trabalhar a noite) encosta uma moto, com um barulho estrondoso. Tomei até um susto básico.

Era um rapaz novo, bonito e com algumas tatuagens no braço. Pediu um apartamento e assim que fui lhe entregar a chave, ele começou a se ‘explicar’ dizendo que era de uma cidade próxima e que havia brigado com a esposa.

Ok. Querido, não tenho nada a ver com a sua vida! Rsrs

Ele pegou uma suíte bem próxima a recepção. Com tema dos anos 60, com um mega quadro da Marilyn Monroe e com todos os detalhes em vermelho. (Guardem essas informações, serão importantes!)

O rapaz pediu algumas bebidas, um cigarro, fósforo e ficou tranqüilo.

Passado um tempo, ele pediu um carregador de celular. Chamei a camareira e pedi para ela levar o carregador para o cliente e ver se servia no celular dele.

Logo a camareira chega na recepção e fala pra mim: “Aline, o cara me encoxou!”

Como assim gente? O cara tava achando que as funcionárias estavam inclusas na diária do motel? Rsrs

Pedi para que ela me explicasse direito o que havia acontecido. Ela me disse que, assim que ela deu uma abaixadinha para colocar o carregador na tomada, o rapaz chegou perto com a desculpa “Mais onde está a tomada?” rsrs

Eu achei a situação completamente bizarra. Ainda brinquei com ela, usando a mesma frase da Valéria (do Zorra Total): “Aproveita que tu não tá podendo escolher babuína!” rsrs

E dei muita risada da situação e do constrangimento da camareira.

Até aí tudo bem. Pensei que tinha acabado aí.

Mais não! Trabalhar em um motel as vezes é extremamente surpreendente!

Logo o rapaz liga na recepção pedindo algumas garrafas d’água. Eu como não presto, pedi para a camareira da encoxada levar. Ela foi levar e voltou completamente vermelha.

Ela me disse que, assim que entrou na garagem, o rapaz estava esperando encostado na porta e de cueca branca! Assim que ela foi entregar a água, o rapaz lascou um beijo nela.

Meu Deuuss como assim? Virou festa no apê então!

Eu rachando o bico da situação e a camareira vermelha de vergonha. (Mais na hora grudar no beiço do cara ela não teve vergonha né? Safadjenha!)

Tudo ficou calmo. O rapaz não pediu mais nada.

Estava quase chegando a hora de ir embora! UFA!

Mais, a Lei de Murphy é certa: “Se algo pode dar errado, dará errado da pior maneira, no pior momento e de modo a causar o maior estrago possível”.

Faltando uns 40min pra eu ir embora, o rapaz começou a desfilar de cueca pelo pátio do Motel. Eu pedia para ele entrar para a suíte, mas ele não queria. Ele me disse que só entraria se a ‘Loira’ (a camareira) fosse falar com ele. Eu tentava explicar que ela estava ocupada, pois logo estaríamos trocando de turno. Mas o rapaz insistia. Queria de qualquer maneira a ‘Loira’ que ele havia beijado.

A todo o momento ele ficava entrando e saindo da suíte (de cueca), perguntando da camareira.

Eu já estava com sono, o cara me enchendo o saco e eu ficando cada vez mais irritada. Fui atrás da camareira e mandei ela dar um jeito no cara, antes que eu xingasse até a bisavó dele.

Ela estava com medo do cara, e pediu para que eu fosse junto. Primeiro eu neguei, mais depois resolvi ir para tentar dar um jeito no cara. Afinal, ele precisava colocar as calças e precisava ir embora, pois a diária dele já estava vencendo.

Assim que chegamos na porta do quarto ele pediu pra gente entrar.

Nem a pau eu ia entrar na suíte com aquele cara lá dentro. Vai saber o que estava passando na cabeça dele.

Da porta mesmo eu disse que a diária dele estava vencendo e tudo mais. A camareira entrou pra ver o que estava acontecendo. Quando começou a conversa, foi que a verdade veio á tona.

O rapaz começou a conversar com a camareira e eu fiquei só na porta ‘urubuservando’

Ele em tom de desespero dizia que estava sendo perseguido. Que ‘eles’ estavam querendo matá-lo.

Eles? Eles quem?

Nisso ele mostrou para ela uma embalagem de Halls, onde estava escrito ‘Siga Halls’. Ele afirmava que aquilo era uma mensagem subliminar, que eles queriam pega-lo e que só sairia de lá com a polícia.

Não sabíamos o que fazer. O rapaz estava extremamente transtornado.

Ele havia picado todo o cardápio por causa das ‘mensagens subliminares’. O celular dele estava desmontado, com o chip escondido de baixo do travesseiro, tinha cerca de R$ 300,00 espalhados na cama, o documento da moto estava boiando na privada.

Resolvi deixar os dois lá no quarto, e fui pra recepção. Logo atrás  de mim veio a camareira e me disse que o rapaz havia usado muita droga e que ainda havia muita droga escondida na suíte.

Enquanto confabulávamos sobre o que iríamos fazer, o rapaz soltou um grito e saiu correndo pelado de dentro do quarto.
“Ela quer me pegar, ela quer me pegar…”

Tentamos explicar pra ele que não tinha ninguém na suíte, mas na situação dele era complicado tentar explicar alguma coisa.

Fomos até a suíte que ele estava pra mostrar pra que não tinha perigo. Quando estávamos chegando na porta, ele começou apontar para o quadro da Marilyn Monroe e dizer que ela ia pega-lo, que ela estava cheia de sangue e as paredes também.

Confesso. Já estava sem saco para aquela situação toda. Já havia trabalhado a noite inteira e ainda ia ter que aturar a viagem do cara.

A camareira com toda paciência do mundo, o pegou pelo braço, deu banho, o vestiu e o deitou na cama em seu colo. Nisso eu peguei o celular e o montei para ver se tinha algum contato nele.

O rapaz conversava com ela, descrevendo todas as suas viagens. Falando que ia colocar fogo no apartamento, que ‘eles’ queriam que ele comesse a um pacote de batata e 5 garrafas de água com gás, entre outras coisas.

Passado uns 15 minutos que liguei o celular a mãe do rapaz ligou desesperada.

Disse onde ele estava, e a situação em que ele se encontrava. A mulher me disse que ele havia acabado de voltar da clínica de reabilitação e que estava há três dias desaparecido.

Logo os pais do rapaz foram buscá-lo.Pagaram a conta e eles foram embora…

Mas o mais legal disso tudo, é que mesmo estando drogado e não se lembrar de muita coisa que aconteceu, ele não se esqueceu da camareira que ele agarrou! Rsrs

O rapaz voltou para a casa dos pais, e os dois continuaram a conversar. Atualmente eles namoram. Ele está trabalhando e retomou os estudos. Ela dá muita força pra ele não voltar a usar drogas e ele a vê como alguém em quem confiar.

Do jeito deles, eles estão bem. E eu fico feliz pelos dois. Afinal, presenciei o começo da história meio ‘torta’ dos dois! (Até a primeira encoxada!) rsrs

Como eu disse, o amor pode acontecer em qualquer lugar! Destino, meus queridos, ninguém muda! =)

E pra semana que vem, o que vai ser?

– Pocket Histories II

– A casa saiu

– Festinha nada privê

 

É isso aí galera!
Agradeço a compreensão de todos!
Esse post foi complicado de sair! Eram 5 palavras digitadas e um ataque de tosse! Rsrs
Mais vamo que vamo!!!
Um beijo e um queijo
 
Aline Leitte
@aline_leitte
histórias, Humor, Motel, Peripécias
histórias, Humor, Motel, Peripécias
ago
12
2011

E aê seus lindos!

Prontos para mais uma Peripécia?

Maaaaas primeiro segue eu lá no ‘Tuiter” @aline_leitte

Semana passada, deixei as seguintes histórias para serem votadas:  Pocket Histories, Os dois Japoneses e Festinha Privê.

A mais votada fooooooooooooooooii:

Os dois japoneses

Aviso aos navegantes! Se você mulher ou homem que está acima do peso, se sentir ofendido por algo que escrevi aqui, por favor reveja seu conceito. A melhor coisa desse mundo é saber rir de si mesmo! Digo isso com propriedade, pois não sou nenhum modelo de Gisele Bündchen! Há #ficaadica

Let’s go?

Os dois japoneses

Tal fato aconteceu no meu 3º dia de treinamento no Motel. Ou seja, logo no começo já sabia o que me esperava!

Estava trabalhando em um sábado a tarde, um super movimento. Junto comigo trabalhava outra recepcionista que também estava em treinamento. Lá pelas tantas da tarde, encostou um carro com dois japoneses (arrisco em dizer que estavam meio bêbados, afinal não paravam de rir!) em um português cheio de sotaque,  pediram uma suíte, mas a todo momento diziam que eram homens que estavam esperando suas acompanhantes.

“Ele não é meu namolado não viu, não é…”

Obs: Não sei por que alguns japoneses falam feito o Cebolinha, vai entender!!!

Devo ter olhado com uma cara do tipo “Aham Claudia, senta lá!! ”. Os dois japoneses foram rindo para a suíte deles e eu meio receosa, afinal aquilo tudo era novo pra mim!

Logo depois, chegou um carro com as duas acompanhantes. Meu senhor! Na hora fiquei com dózinha dos dois japinhas. As mulheres eram bem gordelicias e os dois japoneses eram tão pequeninhos! E se alguma delas desequilibrasse se caísse em cima de um deles? O coitadinho ia morrer afogado por uma bunda protuberante!

Mas enfim! Deixemos as divagações de lado e foco na resenha!!!

Passado uns minutinhos, um dos japoneses ligou pedindo outra suíte, e se possível uma suíte do lado da que eles estavam. Mas do lado, não tinha nenhuma disponível, só tinha uma que era na frente. Eles aceitaram.

Logo depois, atravessa o pátio (que é meio comprido, diga-se de passagem) um casal. Ele e a gordenha. Ele meio envergonhado e ela toda pomposa.

Passado uma meia hora, percebo uma movimentação na garagem da suíte e fiquei só olhando. A moça colocou a cabeça pra fora olhou para um lado, olhou para o outro viu que não tinha ninguém no pátio e o atravessou enrolada em uma toalha. (Detalhe técnico: a toalha não fechava em seu corpo, então ficou um ladinho de fora! Rs) Logo que a moça entrou a outra saiu, do mesmo jeito, toda enroladinha na toalha.

Nisso, eles ficaram um bom tempo nesse desfile pelo pátio!  Um tal de vai pra lá e vem pra cá danado!

Até aí meio bizarro, mas dentro do habitual! Rsrs

Quando de repente uma das meninas sai correndo do quarto, em direção á recepção somente de toalha.

“Moça, me ajuda pelo amor de Deeus..”

Pensei comigo: “Pronto, afogou o japonês!” hahaha

Logo atrás vem a outra gritando também:

“Chama a ambulância, chama a ambulância..”

Pedi para elas terem calma, mais elas não paravam de andar de um lado para o outro e nem me falavam o que havia acontecido.  No meio desse lesco – lesco todo, a tolha de uma das meninas caiu, deixando os peitos e a barriga protuberante aparecendo. Enquanto eu fiquei com uma vergonha danada, a moça não tava nem aí pra paçoca!

Eu não sabia o que fazer, as duas moças na recepção enroladas em uma toalha andando de um lado para o outro.

Após muito insistir, elas me contaram o que havia acontecido: Um dos japoneses misturou bebida, com Viagra e começou a passar mal dentro da suíte.

Enquanto elas chamavam a ajuda, sai do quarto um dos japoneses. Detalhe, também estava de toalha. (ÊÊ, virou a casa da mãe Joana agora? Huunf ¬¬’)  E além de estar de toalha, o ‘samurai’ (mini – samurai, diga-se de passagem!) dele estava pronto pro combate.

Ele chegou meio nervosinho, falando bem mal o português :’ Agola é minha vez, minha vez…’

Uma das gordinhas já meio nervosa mandou ele guardar o pintinho, que o amigo dele tava passando mal dentro do outro quarto e não ia ter mais nada. Ainda nervoso o japinha foi pra suíte do amigo deu uma olhada e voltou. Disse que ia ir embora por que iria levá-lo ao hospital.

As meninas ajudaram a trocar o japinha que estava passando mal, o colocaram no carro e eles foram embora.

Em seguida elas vieram agradecer (AINDA DE TOALHA ), ficaram mais um tempinho na suíte e foram embora! (Dessa vez, de roupa!)

Coitado do Japonês! Não estava preparado pra lutar um Sumo, acabou pedindo penico!!!

 

SAC – Dúvidas, reclamações, sugestões!

“Aline, 
poderia falar para essa mulherada que não há nada demais em ir ao motel de taxi. Minha mina não topa ir, minha amiga colorida tambem não, então ferra, pois já que não tenho carro, fico a ver navios, e tem mais, se tivesse carro, iria frequentar bem menos o motel, ta ligada.
Então, explica ae para essas recalcadas.”

.

Queridas leitoras recalcadas! (Foi assim que ele pediu para denominá-las!Rsrsrs) O nosso amigo tem razão quando diz que não tem nada de mais ir de táxi, a pé ou até mesmo de bicicleta no motel! Podem ir tranquilas, pois ninguém irá julgá-las ou tratá-las de maneira indiferente. Afinal, são clientes como outro qualquer e é mais rotineiro do que vocês imaginam! E posso afirmar uma coisa, homens com mega-carros as vezes não tem coragem de pagar o valor da suíte mais simples, dão ré e vão embora. Já os clientes de táxi,  na maioria das vezes pegam a melhor suíte! Ninguém está interessado na situação financeira do cliente e nem nas suas preferências sexuais, apenas estamos lá para trabalhar!  Então, meninas sejam mais sem vergonha e aproveitem! Não deixe um pequeno detalhe estragar a noite (manhã ou tarde) de vocês!

Obs: Não vou abordar o fato do rapaz além de ter uma namorada, ter uma amiga colorida. Se não o post fica mais imenso do que já é! Rs

 

Mande a sua dúvida para a[email protected] ou pelo Twitter: @aline_leitte

 

E qual será a Peripécia da semana que vem?

1. A casa caiu!

2. Uma história de amor, de aventura e de magia…

3. Falaê Aline  – Traição  (Post a respeito de traições. Com minhas opiniões baseadas em toda a minha experiência ‘Motelistica’ #bemlegal Vocês vão gostar!!)

 

Um beijo e um queijo!

Aline Leitte – @aline_leitte

ago
05
2011

Oi corujinhas!

Finalmente hoje é dia do nosso Peripécias! #todoscomemora

Sem enrolação, primeiro segue ‘nois’ lá no ‘tuiter’ @aline_leitte – logo mais tem Twitcan! Fiquem ligadinhos!

Semana passada deixei 3 histórias novas para serem votadas: Pocket Histories, Morreu, Tira a mão de mim!

A vencedora por quase unanimidade foooooooi:

 

MORREU?

Além de trabalhar na recepção do Motel, eu trabalho também com decoração de suítes. Coloco velas, pétalas de rosa, corações  e tudo mais para deixar um clima bem romântiquinho para o casal. Certo dia, me ligou uma moça interessada nos meus serviços. Mais ou menos na hora do almoço ela foi até o motel para acertarmos os detalhes da decoração. Tudo acertado, fui a noite e decorei o apartamento e por volta das 22h o casal chegou.

No outro dia, cheguei para trabalhar as 6h e logo a recepcionista que estava trabalhando no período noturno me disse que o casal havia dado um certo trabalho. Pediram garota de programa, quebraram copos, molharam cobertor e por volta de umas 3 vezes um moto-taxi foi levar alguma ‘encomenda’ para eles. Já pressenti que o bicho ia pegar! Rsrs

Não demorou muito, o abençoado casal começou a me dar trabalho também. Pediram porção frango a passarinho, arroz, batata frita. (6h da manhã! ) Depois de tomarem esse café da manhã inusitado eles começaram a beber, pediram quase todas as doses do cardápio! Vodka, Conhaque, Red Label, Black Label, Caipirinha…e por aí foi. Por volta de 8h chegou novamente um motoqueiro para entregar uma encomenda para a suíte. Eu só pensava: “Vai dar merda, vai dar merda, vai dar merda!”

Logo eles ligaram o som, começaram a cantar uns sertanejos e uns pagodes. Mas a harmonia durou pouco. Do nada eles começaram a discutir bem feio. Começaram a se agredir verbalmente e acho que até fisicamente.

Ela gritaaava feito louca: “Eu vou dar pra outro, não me segura que eu vou dar para o primeiro que aparecer.” Como um bom cavalheiro ele respondeu: “Vai dar pra quem? Ninguém vai querer te comer não! Com esses peito murcho, com essa perna fina. Parece que você tem duas canelas. Você tem canela, joelho e canela de novo.” Ele se descontrolou a dar risada e eu também né? “Canela, joelho e canela denovo” da onde ele tirou isso? E ainda por cima no meio de uma briga! ahuahua

A briga cessou e logo depois toca o telefone. O rapaz começou a gritar:   “Moçaaaaa, a mulher aqui tá louca. Ela trancou a porta do quarto e escondeu a chave. Tá falando aqui que vai quebrar tudo.”

Pensei comigo: “Ninguém mandou chamá-la de ‘canela, joelho e canela’!!!” kkkkkkkk

Tentei falar com a descontrolada, mas ela não quis. Então chamei o gerente, que desceu com a chave reserva e abriu o quarto. Pois não é interessante alguém quebrar o quarto né? Imagina só o prejuízo!

O gerente abriu a porta, perguntou o que estava acontecendo. Ele explicou mais ou menos, pegou as coisas dele, pagou o motel e foi embora.

Como a moça ainda tinha quase 5h no motel,  resolveu ficar. Passou o tempo, ficou tudo tranqüilo. Venceu a diária dela e fui ligar para avisar. Liguei a 1º vez, chamou, chamou, chamou e nada da mulher atender. Liguei  2º vez e nada dela atender. Liguei a 3º, a 4º, a 5º vez e nada. Fui á suíte, bati na porta e nada da mulher atender. Toquei a campainha e nada.

Pronto. Agora fudeu. A mulher morreu!

Chamei uma camareira e disse o que estava acontecendo. Tentamos abrir a porta mais estava trancada. Pegamos a chave reserva pra abrir o quarto, mas na hora ninguém estava com coragem de abrir. Vai que a mulher estava morta e estatelada no quarto! #medo

Mas precisávamos abrir a porta pra ver o que estava acontecendo. Com muita coragem a camareira resolveu abrir e eu fui atrás, qualquer coisa era só eu sair correndo. Rsrs

Devagarzinho entramos no quarto,  mulher estava deitada na cama. O quarto estava uma zona! A porções que eles haviam pedido estavam nadando na hidromassagem. Várias garrafinhas de Smirnoff Ice quebradas, muitas cápsulas de cocaína vazias pelo quarto inteiro. A suíte estava um verdadeiro chiqueiro! Chegando mais perto, vimos que a moça estava deitada na cama peladona. Ainda não sabiamos se ela estava viva ou morta.

Assim que nos aproximamos dela, deu para perceber que ela estava respirando. UFA! Pelo ao menos morta ela não tava! Poderia estar desmaiada, em coma, mas morta ela não tava!rsrs o

Chamamos ela baixinho e nada. Chamamos um pouco mais alto e nada. Resolvemos dar umas cutucadas nela e nada. Já meio com raiva, peguei no braço dela e dei um chacoalhão. Aos poucos ela abriu os olhos, e do nada soltou um grito ensurdecedor:

“AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH”

Então, a camareira se assustou soltou um grito eu me assustei gritei também e saí correndo! Rsrs

Voltei pra tentar ajudar a mulher. Mas ela não conseguia nem ficar em pé. Assim  que ela se sentiu um pouco melhor resolveu ir ao banheiro. Esperamos e nada da mulher sair do banheiro. Fomos chamar e a mulher estava dormindo sentada na privada. Fomos novamente acordá-la e nada! Assim que a chamei um pouco mais alto, ela acordou e soltou outro grito ensurdecedor: “AHHHHHHHHHHHHHHHHHH!”

Novamente eu me assustei, soltei um grito e a camareira saiu correndo. Rsrs Virou um tal de berrar daqui, de se assustar dali, de sair correndo acolá.

Com muita paciência tentamos vestir a mulher, mais por umas duas vezes ela apagou. Não sei por que! E não adiantava, todas as vezes que tentávamos acordá-la ela despertava gritando assustada! Com que será que ela estava sonhando? Rsrs

Logo ela pediu para chamarmos um táxi para ela, passado um tempinho o taxi chegou e ela dormindo, foi embora!

 

S.A.C  – Dúvidas, reclamações, sugestões!

 

olá… tenho uma dúvida; em todo motel que fui até hoje (não muitos, rsrsrs) nunca vimos nem a cara do (a) atendente, por isso acho estranho quando, nos seus relatos, vc sempre cita q “falou”, “foi até”, “etc”. como funciona realmente? vlw  

 

Então, cada Motel tem sua política de privacidade! Alguns motéis o cliente realmente não vê nem a cara do atendente, pois utilizam espécie de um vidro espelhado e a chave é dada ao cliente através de uma gavetinha. Já o Motel que eu trabalho a recepção é aberta, as janelas são de vidro fumê. A gente vê o cliente e o cliente nos vê. A porta da recepção fica o tempo todo aberta e a janelinha de saída também! O que garante a privacidade do cliente é a postura do recepcionista. Sempre que precisa de alguma intervenção com algum cliente problemático, temos a total liberdade de sair e intervir da melhor maneira possível.

****************

Mande sua dúvida para [email protected] que ela poderá ser respondida no próx post!

 

E qual será a Peripécia da semana que vem?

– Pocket Histories

– Os dois japoneses

– Festinha privê

 

Um beijo e um queijo.

Aline Leitte – @aline_leitte

Dicas
jul
28
2011
Peripécias de um motel* / Por: ás 14:48

E aí seus delicinhas? Tudo bem?

Demorei, mas to aqui, com meu habitual post gigante! #todoscomemora!

Semana passada não teve post né? Mas antes de me matarem deixa eu me explicar! Pra quem não sabe fiz recentemente um transplante de córnea, e semana passada tive um pequeno probleminha com meus pontos, o que me impossibilitou de usar o computador. Mas já estou bem novamente e no pique do jacaré com carrapato!  Ahh, segue lá : @aline_leitte

No ultimo post, não deixei histórias para serem votadas. Então quem escolheu a ‘prosa’ de hoje foi eu!

Maaas hoje voltamos com as votações, e posso contar um segredinho? Só histórias novas, e quentíssimas! #adoro

Vamos lá?

Cada louco com sua mania!

Sei que cada pessoa tem seu fetiche, suas vontades e suas taras! Mas algumas pessoas chegam ao extremo para se satisfazer! Usam acessórios, legumes (rsrs) e fazem coisas que até Deus duvida! Eu tenho a seguinte opinião, as pessoas que freqüentam o motel fazem o que querem afinal o corpo é deles, mas eu não preciso ver né? E o fato de hoje, eu presenciei de ‘camarote’.

Chegou um casalzinho onde o rapaz era bem novo e a mulher bem velha. Tipo neto e avó sabe? Eles pegaram um apartamento bem perto da recepção, entraram no Motel e estacionaram na garagem. (Normal, assim como todos os clientes fazem!) Então eles saíram do carro, a senhora sentou no capô e eles começaram a se amassar lá mesmo! Praticamente na minha frente. Quase saí gritando: “MY EYES, MYYYY EYESSS!”

Mas enfim como discreta que sou, fui e abaixei o toldo. O rapaz teve a pachorra de largar a mulher e levantou o toldo novamente! Não entendi, fui lá e abaixei o toldo denovo, e denovo o rapaz levantou o toldo.

Aí eu já fiquei puta. Tá de brincadeira com a minha cara! Fui, e perguntei delicadamente: “O que está acontecendo aqui?” Hahahahahaha

O rapaz disse que eles gostavam de ser observados. Já um pouco alterada (lê-se MUITO alterada) disse que eles estavam confundindo as coisas, que ali era um lugar de respeito, que eu não era obrigada a vê-los e que se eles quisessem ser observados que fossem em uma casa de swing!! HUNF! ¬¬’

Mesmo estando prestes a perder o meu emprego, abaixei o toldo novamente e deixei a garagem.

Acho que o casalzinho sem-vergonha tomou vergonha na cara e entrou no apartamento (mas não fecharam a porta), como a suíte era bem perto de mim percebi que o rapaz buscou alguma coisa dentro do porta-malas do carro. (acho que era algemas)

Aí que começou o bafafá. Acho que eles ficaram nervozinhos por que eu não quis vê-los fornicando (adoro essa palavra) então eles começaram a narrar em alto e bom tom a relação sexual!

Vamos á narração?

“Vem amor, me beija”

“Ai que deliciiiiiiiiiia”

“Me chupa”

~~ le gemidos ~~

“Agora você que vai me chupar”

~~ le gritos ~~

“Vem meu ursão (hahahahaha) me amarra”

“Nossa, como você é safada!” (velhinha safadjeeenha)

“Agora eu quero você peladinha”

Tocou o telefone, e era o ‘Galvão Bueno’ pedindo um prestobarba! Hahahaha

“Agora fica quietinha que eu vou te depilar…”

Quase liguei perguntando se ele queria um cortador de grama! Hahahahaha

Passado um tempo a mulher começa a gritar:

“Mee come, me comeeeee”

Aí eles começaram o lesco-lesco, o vuco-vuco e eu ouvindo tudo.

Nessa hora, aprendi o Kama-Sutra (rsrs)

“Vem urso, quero fazer um papai e mamãe…”  – Se bem que tava mais pra Vovó e Netinho! Rsrs

“Agora quero te pegar de quatro…”

E assim eles passaram por todas as posições: frango assado, cavalgada, de ladinho…

Então, chegou a hora do Big – Black! Hahahahaha

A mulher começou a pedir pra ele o tal do Big-Black, e ele disse que ia enfiar o tal do Big Black na mulher.

Aí na hora que ele deve ter enfiado (vai saber onde…) ela começou a gritar:

“Ai tá doeeeeeeendo, ai tá doendooooooooooo”

Então ele me solta a pérola:

“Larga mão de graça, se eu agüento você também aguenta…” oO ~~ Le Poker Face! ~~

Eles continuaram a narrar a partida de futebol, ops, a relação sexual até que então chegaram ao ápice. Sempre escandalosa a mulher gritava, urrava, gemia. “Aiiiii vou gozar, ai vou gozar, ai vou gozar…”

Quase que eu liguei na suíte, pedindo pro cara fazer ela gozar logo pra acabar com aquela patifaria. Hahahaha

Então ele do nada me solta um uivo, tipo de lobo saca? Hahahaha Ele só pode ter feito aquilo de brincadeira! Se fosse comigo, eu enfartaria de tanto rir.

Por fim ouvi um:

“Agora vamos tomar banho amor.”

Pensei comigo: “UFA!”

Mas alegria de pobre realmente dura muito pouco, eles deram a 2º, a 3º e a 4º. Todas sendo narradas…e todas tendo um uivo pra finalizar!

Passado um tempo, eles saíram da suíte com a cara mais lavada do mundo. Eu morrendo de vontade de xingá-los até a alma.  O pior foi que eles ficaram de deboche com a minha cara do tipo “Eu sei que você ouviu tudo…” Respirei fundo, recebi o dinheiro e liberei os pervertidos.

É cada uma que me aparece, que se não tivesse acontecido comigo..eu não acreditaria!

Pra semana que vem?

– Pocket Histories

– Morreu?

– Tira a mão de mim!

NEWS NEWS NEWS!

Hoje inauguro em meu post o ‘S.A.C’ do Peripécias de um Motel! A Gi recebeu um e-mail com uma dúvida de um leitor e me encaminhou. Achei interessante e vou respondê-la aqui!

[…]

 

Então, esse e-mail eu tô mandando especificamente pra Aline! É pra tirar uma dúvida, pura e simples. Aline, preciso da tua sinceridade e conhecimentos de motel:

 

Como são higienizadas piscinas de motéis? Aquelas que tem nas suítes mais chiques?

Porque eu e minha namorada sempre tivemos pira de ir, mas nunca coragem pra enfrentar uma. A água é trocada, a piscina lavada? Enfim, há alguma higienização decente no lugar ou não?

 

Valeu pela atenção, e boa sorte com o blog. A tua é a outra seção que eu adoro. 😀 (adorei a história do negão que pegou a anãzinha :P).

 

Beijos.

Querido, o Motel que eu trabalho não tem piscina juuustamente por causa da higienização! Temos suítes gigantes, mas sem piscina!

A higienização é feita uma vez por dia com produtos específicos e pelo fato da piscina contar com grande quantidade de água fica inviável a troca de água a cada troca de cliente. Ou seja, nada todo mundo na mesma água! #eca

Eu aconselho, se você quiser molhar o corpitcho use a hidromassagem! É bem mais higiênico! =)

Não pague mico! Tem dúvida mande um e-mail que eu responderei aqui no Peripécias! [email protected]

Um beijo e um queijo!

Aline Leitte – @aline_leitte

histórias de um motel, Humor, Motel, texto
histórias de um motel, Humor, Motel, texto
jul
16
2011

Oi gente! Mais uma semana, mais uma Peripécia! #TODOSCOMEMORA!

Como sempre, eu pontualmente estou aqui postando pra vocês! #NOT

Pra variar o post atrasou, mas jamais deixarei vocês na mão! *-*

E pra quem tem saudadinhas de mim durante a semana (owwwnnn *-*) é só me seguir no ‘tuiter’ que a gente conversa por lá! @aline_leitte

Vamos lá para mais uma resenha? Semana passada deixei 3 histórias para serem votadas: Pocket Histories II, 4 Homens e um Hortifruti e Festa no Apê.

A mais votada foi:

 

4 homens e um hortifruti

Logo que cheguei para mais um dia de motel, encostou na janela um homem a pé (um homem muito bonito, diga-se de passagem!). Meio sem graça ele perguntou se eu alugava suíte para 4 pessoas. Afirmei e ele pediu para que eu reservasse o apartamento, que em no máximo 20 minutos ele voltaria. Reservei pra ele a maior suíte, com hidromassagem externa e tudo. Um quarto bem bonito. Passado o tempo, encostou uma Hilux preta, vidros insulfilmados e com um motor ensurdecedor. Assim que me aproximei, o motorista abaixou o vidro. Reconheci que era o rapaz da reserva, entreguei a chave informei onde era o apartamento abri o portão e ele adentrou ao motel.

Enquanto o portão estava abrindo, o vidro de trás foi se abrindo também. Fiquei bege e super triste. Rsrs No banco de trás, estavam 2 homens, lindos. Rosto, corpo e cabelo em perfeita sincronia… O que estava no banco da frente eu não vi, mas devia ser bonito também.

É complicado, o genro que mamãe pediu á Deus estava no motel dando o marquês de rabicó. #trágico

Enfim, eles me cumprimentaram e eu quase gritando : “ WHY GOD, WHY?” cumprimentei também. A suíte deles era bem perto da recepção, então dava pra ouvir muita coisa. Eles chegaram, ligaram o som bem alto no maior putz-putz e lá ficaram por um bom tempo.

Eu estava bem distraída na recepção, quando escuto um “Oi moça” . Quase caí pra trás de susto! Assim que me viro, era um dos rapazes da suíte da ‘festinha’. Muito educado ele me pediu dois baldes de gelo e pediu mais uma garrafa de Black Label. Anotei o pedido, passei para a cozinha e o rapaz continuou na recepção. Meio querendo ‘estudar o terreno’ ele me perguntou se vendíamos saladas, informei que sim e que tudo estava no cardápio, dentro da suíte. Ele agradeceu e voltou ao apartamento. Logo ele me interfonou, disse que queria uma salada completa e me perguntou se podia pedi-la de uma maneira diferente. Perguntei de qual maneira seria. Meio sem graça, ele me disse que queria todos os legumes inteiros. Hã? Mas como assim gente? Legumes inteiros? Como eles iriam comer? Hahahahahaha

Mandei o pedido para a cozinha. As meninas estranharam o pedido, mas como o cliente tem sempre razão… Fazer o que!

A bandeja de salada ficou a coisa mais linda! Duas cenouras inteiras, um pepino, um tomate, uma cebola, alguns palmitos, frios e azeitonas. E enfeitando tudo isso, algumas folhas de alface. Hahahaha

Passado mais um tempo, encostou uma moto dizendo que tinha uma encomenda para o apartamento dos rapazes. Perguntei de onde era a encomenda e ele me disse que era do Varejão. Hahahahaha

Como assim varejão gente? Como assim? COMO ASSIM? Interfonei na suíte para confirmar se eles haviam pedido alguma encomenda, o rapaz que me atendeu confirmou o pedido e disse que já estava saindo para pegar e pagar. Informei ao motoqueiro onde ficava a suíte e logo o rapaz saiu, pegou a sacola e pagou o rapaz.

Eu que sou curiosa pra caramba, TIVE que perguntar o que tinha na sacola. O rapaz que também não estava entendendo nada me disse que na sacola tinha uma abobrinha, um pepino, uma mandioca, uma cenoura e um cacho de banana.

Enquanto o motoqueiro se sentiu constrangido com a situação, eu gargalhava. Afinal, eu sabia o que os rapazes queriam com os legumes, já ele parecia não conseguir acreditar no fato. Desconcertado, o entregador foi embora e eu continuei a dar risada junto com as outras funcionárias.

Antes de vencer a diária deles, eles deixaram o apartamento. Todos muitos alegrinhos devido ao Whisky e as cervejas que tomaram, enquanto acertávamos a conta conversamos sobre algumas amenidades e logo a suíte foi liberada. Abri o portão, e aquele carro cheio de homens ‘magia’ foi embora.

Assim que o carro partiu, a camareira me passa o rádio “Aline, você precisa ver isso!”. Já gelei né? Será que haviam quebrado alguma coisa ou levado alguma coisa embora? Entrei na suíte, lá do fundo a camareira me chamou. Fui até onde fica a hidromassagem e vi uma cena completamente bizarra. Todos os legumes pedidos (tanto os pedidos no Motel, quanto no varejão) estavam na beira da Hidro, envolvidos com preservativos (inclusive a cebola e o tomate), e todos aparentemente ‘usados’, o que mais me ‘assustou’ foi que além deles abusarem dos pobres legumes, abusaram também de uma garrafinha d’água! Agora pensem comigo.

Para que usar um hortifruti gente? Já tinham 4 pintos no quarto! Tem louco pra tudo!! Rsrsrs

É isso aê gelêreeeee! Espero que tenham gostado!

Pra semana que vem, não tem votação! Há! Deixa eu explicar!

Semana que vem, vai ao ar ‘Peripécias #10’ e junto com a 10º história acaba a ‘1º temporada’ (como eu sou chique bem!!).  Então para semana que vem entram novas e quentes histórias para serem votadas! #TODOSCOMEMORA!

Um beijo e um queijo,

Aline Leitte – @aline_leitte

4 homens e um hortifruti, histórias de motel, Peripécias de um motel
4 homens e um hortifruti, histórias de motel, Peripécias de um motel
jul
08
2011

Oi gente! Tudo xuxu beleza?

Vamos direto ao ponto que a resenha hoje vai ser boa! Mas antes, não me segue ainda por quê? VEM GENTE!! @aline_leitte

Um aviso antes de embarcar: O relato de hoje é surreal. Para algumas pessoas vai soar como mentira, para outras como exagero. Mas tudo o que for descrito aqui, aconteceu realmente. Acredite!

Bora lá que o post de hoje assim como mamilos, está muito polêmico! (Há!)

Vanessão, cadê o dinheiro?

Estava eu trabalhando normalmente colocando os carros para dentro, colocando os carros para fora… E achei que assim seria a minha noite. Mas não. Quando a esmola é demais, o santo desconfia!

Chegou um carro, com um rapaz sozinho. Assim que ele entrou no apartamento me disse que estava aguardando uma acompanhante. Ok. Normal.

Passado uns 30min chega em um moto-taxi a acompanhante do rapaz. Interfonei e informei o apartamento. A moça entrou na suíte e foi fazer o seu trabalho.

Passado umas 2 horas, começou o oba-oba. Uma gritaria sem tamanho. Vejo de longe a mulher sair da suíte aos berros vindo em direção á recepção. Já pensei comigo “É hoje que a porca torce o rabo!”.

Assim que ela foi se aproximando, percebi que ela não era ela. Era ele vestido de ela. Rsrsrsr Era um travesti mal acabadinho coitado. Meio magrelinho, com um megahair loiro mal feito, com um vestido rosa à La Geyse Arruda e tudo isso finalizado com uma sombra verde-abacate.

Assim que ela chegou, se apresentou e  começou a me explicar o que estava acontecendo. O rapaz que ela estava acompanhando estava afirmando que ela o havia roubado, mas Vanessa (ou Vanessão para os íntimos rsrs) batia o pé e dizia que não.

Passado um tempo, o rapaz deixou o apartamento enfurecido. Veio em nossa direção, gritando e mandando o Vanessão devolver o dinheiro que estava em sua carteira. Ela indignada disse: “Querido, eu não sou ‘ladrona’ eu sou uma profissional honesta.”

O mocinho ficou mais puto da vida ainda, pegou o celular e ligou para a polícia.

Enquanto estávamos pacientemente aguardando a viatura Vanessão foi se afastando disfarçadamente. Eu percebi, mas o rapaz estava muito nervoso e nem se tocou. Devagarzinho ela foi para a garagem da primeira suíte, pegou um preservativo dentro da bolsa e abriu. Em fração de segundo ela tirou o dinheiro de dentro do peito, enrolou, colocou dentro do preservativo, disfarçadamente abaixou e colocou dentro do cu. Isso mesmo. Vocês não leram errado! Vanessa tinha roubado o dinheiro e arrumou um lugar um tanto quanto inusitado para escondê-lo. Depois de ter guardado o dinheiro, ela continuou encostada até a polícia chegar.

Passado 20 minutos a viatura chegou e perguntaram o que estava acontecendo. Aí começou o bafafá. Os dois gritavam ao mesmo tempo. O rapaz falava que a moça tinha tirado dinheiro da carteira dele e o Vanessão gritava, dizendo que não tinha roubado, que não precisava roubar, que era honesta e blá, blá, blá.

E eu quieta, ouvindo tudo aquilo. Sabendo que o dinheiro estava literalmente no cofrinho dela.

Depois de muita confusão, os policiais conseguiram acalmar os ânimos. Conversaram separadamente com os dois, mas não chegaram á conclusão nenhuma, afinal não conseguiram achar o dinheiro em lugar nenhum e o rapaz não tinha provas contra a moçoila.

E eu ainda quieta. Sem saber o que fazer.

Enquanto um dos policiais foi até a suíte com o casal para novamente tentar achar o dinheiro, o outro veio falar comigo e eu não me contive.

Contei o que tinha visto.

O policial então chamou o Vanessão para perguntar se ela realmente havia guardado o dinheiro no ‘cofrinho’. A menina ficou indignada, tirou a roupa toda e gritava para quem quisesse ouvir. “Vê se tem alguma coisa aqui. Pode olhar.”

Não sei quem ficou mais envergonhado. Eu, os policiais ou o rapaz por ter ficado com um travesti tão feinho!

Os policiais mandavam ela colocar a roupa mais ela não queria. Ela queria ser revistada. Então continuava a gritar: “Vem cá me revistar, olha que se tem alguma coisa aqui.” Então ela abaixou, abriu as ‘bandas’ da bunda e gritou: “Olha aqui se tem alguma coisa no meu cuuu.” Então os policiais ficaram meio nervosos e mandaram a menina colocar a roupa se não iam levá-la para a delegacia por atentado ao pudor. Com medo a moça mais que depressa vestiu a roupa e acalmou os ânimos. O rapaz foi questionado se queria ir até a delegacia fazer um B.O contra o travesti, mais ele se negou. Deve ter ficado com vergonha né? Imagina ele na delegacia contando todo o bafafá!  A viatura foi embora, o travesti pegou um moto-taxi e o rapaz foi embora a pé, pois teve que deixar o carro lá por que não tinha dinheiro para pagar o motel. Hahahaha =)

Depois do babado, confusão e gritaria a noite seguiu seu curso normalmente. Mas o melhor de tudo meus amigos, sabe o que foi?

Ver as imagens da câmera de segurança.

Aquela pessoa pelada, correndo pra cima e pra baixo, querendo ser revistada e ficando de quatro para provar sua ‘inocência’!

É isso aí galêre!

Espero que tenham gostado! Qual será a Peripécia da semana que vem?

– Pocket Histories II

– 4 homens e um hortifruti

– Festa no apê

Até a próxima semana, nesse mesmo horário, nesse mesmo canal ops, blog!!

Aline Leitte – @aline_leitte

jun
30
2011

Oi corujas! Como vão todos vocês?

Podem me xingar, (mentira, não pode não!!) semana passada não teve o nosso querido Peripécias por motivos de Feriado! Rsrs

Maaaaaaaaas essa semana voltamos no pique do guaxinim com sarna!

Aproveitando a deixa: follow-me baby @aline_leitte

Alguns dias atrás, deixei 3 histórias para serem votadas!

Não lembro quais são! Hahahaha

Mas, o mais importante eu lembro!

A mais votada foooooooooooooooooooooi:

Pocket Histories

Alguns de vocês devem estar se perguntando: “Aline, sua linda! O que seria Pocket Histories?” Simples!

Pocket, são pequenos fatos engraçados/estranhos/constrangedores que não rendem um post inteiro! Então junto alguns e faço um post!

Vamos lá?

“The Fish-Ball-Cat”

Lembro que esse fato aconteceu em um domingo de manhã, logo que eu comecei a trabalhar no motel. Encostou um carro e baixou o vidro bem pouco, no máximo na altura dos olhos. Não consegui entender o que ele dizia e pedi para que abaixasse mais o vidro. Assim o cliente fez. Entreguei a chave do apartamento e abri o portão. Portão eletrônico, para quem não sabe demora a abrir, ainda mais o do Motel que é maior do que aqueles que são colocados em residências. Outro detalhe, é que a recepção fica em um nível mais alto do que o dos carros, e devido á isso, vê-se tudo dentro. Assim que o portão começou a levantar, o cliente pegou a mulher que estava do lado dele pelos cabelos e a guiou até o menino dele. Ela tirou para fora da calça, e começou a fazer o serviço ali mesmo. E o pior de tudo, na minha frente! Acho que eu nunca desejei que o portão abrisse tão rápido! E pra piorar a situação, ele não percebeu que o portão já havia aberto, e eu tive que avisar. Hahahahaha =)

Avisei, o rapaz agradeceu, a menina continuou narrando a partida de futebol ali mesmo. Eles entraram para o quarto e lá terminaram o que começou na minha frente!

Nota:  Por favor, né gente! Comece a safadeza depois que passar do portão pô! Ninguém é obrigado a ver sua minhoquinha! Rsrsrsrs

“And I’m crazy, but you like it loca, loca, loca…”

Sábado de manhã, motel cheio, mas o movimento estava tranquilo! Estava de boa, comendo uma pipoquinha que a cozinheira havia acabado de estourar. Chega uma moça a pé, atendi. Ela me disse que havia pago uma pernoite, e que gostaria de ir para o quarto. Olhei todos os quartos, nenhum estava pago. Ela insistiu. Então disse para ela ir ao Motel concorrente, talvez seria lá que ela havia ficado. Assim ela fez.

Menos de 10 minutos depois ela voltou. Disse que não foi no outro motel, e que havia sido ali mesmo. Perguntei se ela sabia o nº do quarto, mas ela não sabia. Chequei de novo todos os quartos, realmente não havia nada pago. Ela insistia que havia pago a suíte e uma Lasanha. Dizia também que havia somente tomado um banho e saiu para uma festa. Informei a ela que naquela noite não havia sido feita  nenhuma Lasanha, e que não tinha nenhum quarto pago. A mulher se descontrolou e começou a gritar freneticamente: “Abre esse portão pra miiiiiiiiiiiiiiim, eu quero dormiiiiiiiiiir.”

Tomei um puta susto! Disse que não ia abrir.

“Abre pra mim, eu paguei, abre pra miiiiiiim”

Tentei explicar, mas ela não queria explicação, e continuava a gritar.

“Abre esse portão pra mim, eu não dormi a noite inteira.”

Fechei a janela, e deixei ela gritando. Ela se acalmou e disse: “Moça, abre pra mim. Deixa pelo ao menos eu ver o pátio.” Afirmei que não abriria, pois não sabia quem ela era, e não abria o portão para qualquer pessoa.

Aí que ela ficou louca! Hahahahaha Ela começou a gritar, esbravejar e me ameaçar. Disse até que ia me bater.

Eu disse a ela que ia chamar a viatura, e ela me mandou chamar até o Papa se eu quisesse! Rrsrsrs Ela pediu para falar com a cozinheira, pois era amiga dela. Chamei, e como o esperado a mocinha não a conhecia!

Nisso, os funcionários da outra unidade ouviram os gritos e chamaram o gerente. Assim que eu liguei para ele, ele já estava na porta. Perguntou para mim o que estava acontecendo. Eu expliquei tudo. A mulher mais calma, disse que queria ver o pátio. Eu já estava nervosa com a mulher, disse novamente que não abriria o portão para qualquer uma. Rsrsrs

Ele já nervoso, me mandou abrir o portão para mulher ver o Motel. Assim que eu abri, com a cara mais lambida do mundo. Ela disse que não era lá o Motel que ela havia pago a pernoite, pois o pátio do Motel que ela havia ficado era de pedrinha! Hahahaha Colocou o rabinho entre as pernas e foi embora!

O que tiramos de conclusão corujinhas? Não faça um barraco, a não ser que você tenha certeza! Rsrs (E não ameace as recepcionistas!rsrs )

“Lemon Party??”

Cheguei para trabalhar, a outra recepcionista me informou que havia um cliente que não parou de perturbar a noite inteirinha! Pensei comigo: “É hoje!!” Não demorou muito, o telefone começou a tocar. O senhor perguntou se eu tinha o telefone de alguma garota de programa para passar para ele. Disse também que tinha que ser uma menina liberal, por que quando ele bebe, ele gostava de dar o ‘marquês de rabicó’ Rsrsrsrs Fiquei boba né? O que eu tenho a ver com as necessidades dele pô!

Passei o telefone. Passado um tempo, ele me ligou de novo pedindo uma Prótese e uma calcinha. Assim que eu mandei os produtinhos, ele me ligou dizendo que não era bem uma Menina que ele queria.

Como eu já estava irritada com tanta perturbação, perguntei se ele queria um travesti ou um garoto de programa. Com vergonha, ele me disse que queria o contato de um travesti. (Pensei comigo, pra que mais um pinto meu Deeeeeeeeus!)

Mais ou menos uma meia hora depois, ele me liga. Meio sem graça, pedindo o telefone de um garoto de programa, com toda calma passei o telefone, e quase mandei ele ir tomar no cú! (Literalmente!!!)

Uns 20 minutos depois da ligação chega um táxi com o travesti. Ele (a) me informou o nº do quarto do Senhor. Assim que o táxi foi embora, encostou uma moto (com um homem muito lindo, diga-se de passagem!) e também me informou a mesma suíte. Como assim gente?

Pela minha conta são 4 pintos! Que velhinho guloooso! Como eles estavam em uma suíte perto da recepção, deu para ouvir algumas barbaridades.

Mas na minha opinião a pior foi: “Vem gente, hora do trenzinho…” WTF? Hahaahahahahaha

Algum tempo depois, os acompanhantes foram embora.Logo em seguida o Senhor também. Enquanto pagava, ele me disse que gostou muito da estadia, e que adorou os acompanhantes, pois eles “comiam” muito bem. ~~Poker face~~

Não falei nada.Não tinha o que falar.Podia ter dormido sem essa!

É isso galerina do mal!!

Espero que tenham gostado!! Pra semana que vem, o que vai ser?

– Pocket Histories II

– Vanessão, cadê o dinheiro?

– Festa no apê

Beijo me liga! @Aline_leitte