INSÔÔNIA.com
ACONTECEU COMIGO #47
mar
14
2014

Olá meus queridos, meu nome é Paulo e a história que irei contar agora, é de como eu consegui sair da friendzone… Foram seis longos anos nessa maldita fase, mais até que enfim acabou. Estou escrevendo de forma bem resumida, pois se for contar com mínimos detalhes vai se tornar um livro…

Tudo começou no ano de 2005, eu tinha 16 anos e estava cursando o terceiro ano do segundo grau, tudo o que eu queria era curtir a vida, amigos e algumas peguetes. A rotina era ir para o colégio de manhã, curso técnico na parte da tarde e vadiagem a noite, eis que ainda no primeiro bimestre do ano mudei a aula para o turno da noite, mas como não tinha nada para fazer, e o colégio era perto da minha casa eu ia quase que diariamente no final da aula do período da manhã, tinha varias amigas e amigos que ainda estudavam nesse período e eu adorava ir até lá para conversar, uma dessas pessoas que eu adorava conversar era a amiga que eu sempre esperei algo a mais, a Fernanda,

Nessa época eu ainda não sabia o que realmente sentia por ela. Ela morava perto da minha casa e sempre íamos embora juntos conversando e dando risadas. Mais eis que o destino embaralhou um pouco as coisas, um amigo meu começou a gostar da Fernanda e uma amiga dela começou a gostar de mim, e aí começamos com aquela missão cupido, eu levava notícias do meu amigo para ela e ela da amiga dela para mim. Foi nessa época que começamos a conversar com mais frequência e descobrimos que éramos ótimos amigos, o papo fluía tanto que passávamos muito tempo conversando e na maioria das vezes esquecíamos de dar os recados dos amigos (kkkkk).

Essa rotina de conversas e risadas diárias se prolongou por muito tempo. Mas como nem tudo são flores, paralelo a esses momentos que eu tinha com ela, eu saía a noite, finais de semana e tal e ficava com outras meninas pois na época como já disse não sabia que ela era o amor da minha vida, e de contra partida ela foi se aproximando cada vez mais desse meu amigo e os dois começaram a namorar. A nossa rotina de conversarmos sobre tudo e todos, todos os dias no final da aula não parou, e foi mais ou menos nesse momento que comecei a perceber que eu gostava mais de conversar com ela toda manhã, do que conversar a noite com outras meninas que eu ficava de vez em quando.

Como morávamos em cidade pequena e o que mais tem nessas cidades é a língua do povo, algumas pessoas começaram a falar que eu e ela ficávamos e a gente se revoltava com isso. A gente até brincava que iríamos embora dali, viver em outra cidade (eu sempre quis que isso fosse verdade).

Até que no dia 13.10.05 tudo mudou de vez, pelo menos para mim, era um sábado a noite, estávamos reunidos na casa de um amigo (eu, 2 amigas, 2 amigos, ela e o namorado) para assistir filme. Íamos todos dormir lá. Estava tudo bem até que a Fernanda e o César (namorado dela) brigaram, ele foi embora e nós continuamos lá assistindo filme. A Fernanda estava chateada com a briga e disse que queria desabafar, mas antes fui na minha casa pegar um casaco meu para emprestar pra ela, era uma noite fria, na volta ela começou a choramingar e eu para acalentar dei um abraço nela, foi o nosso primeiro abraço e eu sei que é bem tosco, mas aquele abraço foi demais, posso afirmar que foi o melhor abraço da minha vida.

Nossos amigos logo foram dormir, no entanto nos dois fomos para outra sala, aonde eu iria dormir. Ela ficou ali comigo conversando até que uma hora ela deitou do meu lado, nossas bocas ficaram menos de 10cm de distância e eu não a beijei, tive muita vontade, sentia uma chama doer dentro de mim, mas eu respeitei o relacionamento dela com o meu amigo. Mais tarde ela foi para o quarto da Mari dormir e não rolou nada. Mas foi exatamente nesse dia que eu me dei conta que eu amava ela!

Depois desse dia não diminuí o volume das nossas conversas, mas era um tormento muito grande pois não tinha ela do jeito que eu realmente queria, passei a falar com frequência para ela “porque o teu namorado não é um idiota? Alguém que eu odeio? Assim eu poderia ficar contigo sem peso na consciência”, mas infelizmente ele não era e nunca foi um idiota, era meu amigo e considerava ele muito. Como diz a música do Zezé de Camargo e Luciano “o tempo passou e eu sofri calado”…

Esse martírio se alongou por dois anos e enquanto esse amor me corroía, eis que surgiu uma oportunidade de morar em outra cidade, era tudo o que eu queria, já que não podia ter ela melhor me afastar mesmo, fui morar com um casal de primos na capital SP. A nossa despedida foi ótima a gente colecionava várias coisas tipo, palitos de picolé, papel de bala entre outros e tudo isso estava guardado com ela junto de uma agenda que eu sempre queria ler e ela não deixava, o meu sonho era ler aquela agenda, pois na minha cabeça lá estava escrito que ela me amava e que eu era o homem da vida dela.

Pois bem, no dia da minha despedida ela me deu a agenda com duas fotos dela de quando era criança e as nossas coleções, estava muito ansioso para ler e li antes de embarcar para SP, tive uma grande decepção pois o que eu queria não estava escrito, era apenas palavras de amigo para amigo e datas importantes que ela passou com o namorado, esse dia foi o pior e mais dolorido da minha vida. Foi o empurrão final pra ir embora.

A vida em SP estava começando e eu estava muito motivado a nunca mais voltar por essa desilusão amorosa e o que eu mais queria era conseguir esquecê-la. Trabalhei que nem um cavalo em SP e já fazia um ano e pouco que estava aqui, foi quando conheci a Cilene, uma moça bonita e companheira. Namorei um ano com ela e finalmente consegui parar de pensar na Fernanda, estava convicto de que deveria morar com a Cilene e foi o que eu fiz, moramos juntos por mais dois anos. Nesse tempo não tive contato nenhum com a Fernanda, sabia apenas que ela morava na mesma cidade e que ainda namorava com aquele velho amigo.

No dia 29.06.11 eu tive uma briga com a Cilene e fui para minha cidade sozinho, era um sábado a noite e eu liguei para o João (um amigo meu) para saber se ia rolar alguma festa pois queria espairecer a cabeça. Ele disse que tinha um aniversário de uma amiga e que eu podia ir junto. Topei e lá fomos nós! Quando cheguei lá, adivinhem? Dei de cara com a Fernanda! Ela estava linda como sempre, fiquei totalmente sem reação, algo acendeu no meu interior, impossível descrever, no momento precisei ser forte e disfarçar, eu diria que eu me virei nos 30, a cumprimentei rapidamente e fui logo conversar com meus amigos. Ah, eu também cumprimentei o namorado dela.

Durante a festa, percebi que ela me olhava muito e ficava um pouco nervosa quando eu retornava o olhar, o tempo que fiquei na festa foi assim, trocamos olhares a todo instante. Eu não aguentei ficar muito tempo na festa. Inventei uma desculpa pro João e fui embora dormi na casa dos meus pais. Eu  não consegui parar de pensar na reação dela ao me ver, e na segunda-feira pela manhã quando eu estava voltando para SP, liguei para uma amiga em comum e pedi o número da Fernanda. Queria conversar um pouco com ela, tinha ficado instigado com o acontecido do sábado a noite. E claro, queria muito ouvir a voz dela.

Quando liguei para ela, o mais mágico aconteceu, a gente não ficou fazendo cerimonias e conversando de forma formal, parecia que todos aqueles anos não tinha passado e nossa conversa foi a mesma alegre, divertida e gostosa como sempre. Falamos que não devíamos ter ficado tanto tempo sem se falar e prometemos um para o outro que iríamos manter o contato, e foi exatamente o que a gente fez, em pouquíssimo tempo estávamos conversando diariamente por celular e ela me deu uma notícia ótima, ela iria passar uma semana na casa da tia dela em SP e íamos poder nos ver sem ter ninguém para encher nosso saco ou ficar falando besteira.

No dia 19.09.11 saímos para conversar, passeamos pela cidade e jantamos juntos, não nos tocamos em nenhum momento, mais nos despedimos com a certeza de que estávamos apaixonados. Na semana seguinte eu terminei meu relacionamento com a Cilene, e na semana seguinte do meu término ela terminou o dela com o Cesar. No final de semana seguinte eu viajei para minha cidade e pela primeira vez de uma maneira mágica a gente ficou, era uma mistura de nervosismo com paixão intensa, algo inexplicável e maravilhosamente perfeito. Nos entregamos! Nos amamos! Foi incrível!

Depois desse dia, apesar de falarmos que iríamos dar passos devagar, já sabíamos que ficaríamos juntos para sempre e continuamos a construir nossa história. Poucas pessoas de extrema confiança sabem que estamos juntos hoje e eu sei que quando todos souberem, iram nos criticar a final ela era namorada de um amigo e eu também tinha namorada e largamos tudo para ficar juntos. Não me arrependo do que vivi com a Cilene e acho que a Fernanda também não se arrepende do que viveu com o Cesar, porém chegou um momento que o nosso amor falou muito mais alto que tudo isso, e a vontade de ficar próximo um do outro tomou conta da gente. Oro todos os dias para que a Cilene e o Cesar encontre seus caminhos, nossa intenção nunca foi magoá-los, embora isso seja inevitável. Torcemos muito para que eles sejam felizes!

Espero que quem leia essa história, tenha gostado e tenha entendido a minha situação e a da Fernanda… Nossos maiores obstáculos ainda estão por vir que é a descoberta das pessoas próximas da gente, e como já falei cidade pequena é foda, nossos amigos em comum (meu e do César) irão me odiar, a família do Cesar também, e com a Fernanda não será diferente. Porém o que me motivou a seguir em frente com a nossa história é muito maior que esses obstáculos, é amor de verdade, amor pra vida inteira. A nossa vida passa muito rápido para não aproveitar do lado de quem a gente realmente ama. A Fernanda está vindo morar em SP este ano ainda, e se Deus quiser a gente irá se casar e viver um do lado do outro porque é desse jeito que deve viver duas pessoas que se amam, o mais próximo possível.

Obrigado a todos que leram até o fim! E viva o amor!

aconteceu_comigo

Envie também a sua história (ou a do seu amigo): [email protected]
Envie também a sua história (ou a do seu amigo): [email protected]
anuncie

Blizhost hospedagem de sites
Para comentar você tem que estar logado no facebook. Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade sua.

Deixe seu Comentário