INSÔÔNIA.com
anuncie
dez
01
2011
Leitura da Noite / Por: Coruja ás 9:25

Opa, e aí corujas?

Seguindo na série “mensagens falsas que correm de email em email e, por incrível que pareça ainda tem gente que acredita” , segue um email que recebi semana passada. Olha só:

      Assunto: DISTRIBUIÇÃO DE NOTEBOOK


      A empresa Ericsson está distribuindo gratuitamente ‘lap tops’ com o
      objetivo de se equilibrar com a Nokia, que está fazendo o mesmo. A
      Ericsson deseja assim aumentar sua popularidade. Por esse motivo, está
      distribuindo gratuitamente o novo Lap Top WAP.
      Tudo o que é preciso fazer é enviar uma cópia deste e-mail para 8
      (oito) conhecidos.
      Dentro de 2 (duas) semanas você receberá um Ericsson T18.
      Se a mensagem for enviada para 20 (vinte) ou mais pessoas, você poderá
      receber um Ericsson R320…
      Importante!!!
      É preciso enviar uma cópia do e-mail para [email protected]

      Paula Fernandes
      Gerente de Compras
      Issam Import e Export Ltda
      Tel (Coml ) 55 11 3314-6402

 

Viu que maravilha? Só mandar uns emails e vc ganha um notebook novinho. Gente, e esse povo bobo correndo pra comprar na black friday semana passada? Quanta perca de tempo, né?

Bom, eu ainda estou na fase de detetive virtual e fui pesquisar (semana passada pesquisei sobre o tal livro do Macedo Castigo Divino). E descobri que essa “promoção” corre emails no Brasil e nos EUA desde 2000. Sim, desde 2000!  Começou com um tal celular – que na época ainda era coisa de poucos – e depois foram aperfeiçoando. Na época, a Ericsson e a Nokia desmentiram isso. Essa tal Anne Swelung sequer existe!

Bom, fica o aviso. Caso alguém ganhe um notebook novo aí me avisa! hahahah

Bai @wesleytalaveira

Internet, Weslley Talaveira
Internet, Weslley Talaveira
fev
23
2011
Leitura da Noite / Por: Coruja ás 11:00

Opa, e aí, corujas?

Que o Brasil é um celeiro de talentos, isso ninguém duvida. É só assistir esses programas de calouros do SBT pra ver quanta gente boa está escondida por aí, gente que tem tanto talento que você diz: “porra, mas como ele ainda tá no anonimato?”. Seja cantor, dançarino, qualquer coisa. As vezes essas pessoas precisam só de um empurrãozinho.

E na maioria das vezes esse “empurrãozinho” é a internet. Basta uma conexão que preste, uma conta no Youtube e uma câmera pra muita gente expor o talento ao mundo. Diferente dos tempos antigos, em que se precisava mandar uma fita pra uma gravadora e esperar a boa vontade de alguém lá dentro (ou ir pra cama com alguém influente), hoje em dia o Youtube, o Orkut, Twitter e blogs estão dando destaque pra muita gente boa e acho isso é legal. Quem tem talento precisa de oportunidades.

O grande POBREMA é quando gente que SE ACHA com talento resolve se expor. Sabe aquele que vai buscar o sucesso porque a mãe e a avó disseram que ele canta bem? Vamos definir algumas coisas: boa vontade é uma coisa, talento é outra bem diferente. Tem gente que nasce com talento e nem precisa estudar muito pra ser bom cantor ou bom músico. Tem gente que não tem talento e precisa estudar. Ficou claro?

Quer ser um bom cantor, ser famoso com Vlogs e etc e tals? Seja BOM! Não é bom ainda? Vai se preparar. Faça cursos, leia, faça contato com quem é do ramo, se vira, cacete! Mas faça algo legal, que dê pra ver sem sentir vergonha alheia.

E isso porque não falei nas fotos do ORCUTE…

Bai! @wesleytalaveira

Inclusão Digital, Internet, jovens talentos, Weslley Talaveira
Inclusão Digital, Internet, jovens talentos, Weslley Talaveira
fev
02
2011
Leitura da Noite / Por: Coruja ás 11:00

Opa, e aí, corujas, como vão?

Acho que a maioria aqui ficou sabendo do caso Bruna Tadim, a menina de 16 anos que morava em Guarulhos e desapareceu depois de receber uma “oferta” de emprego de um antigo colega de escola através da internet. O colega na verdade era um psicopata que já respondia por vários crimes, mas por ser menor de idade estava livre, leve e solto pelas ruas. Bruna marcou um encontro num ponto de ônibus na noite do dia 29 de dezembro pra receber informações sobre o tal emprego e nunca mais voltou. Dias depois o corpo da menina foi encontrado.

Até os mais frios e indiferentes se sensibilizam com um caso desses. Uma menina tão linda tem a vida interrompida por um filho-da-puta que mata por prazer. E o que eu queria falar é exatamente sobre a forma como ela recebeu a proposta de emprego: pela internet. Logo que esse caso saiu na mídia, apareceu muita gente condenando a internet, dizendo que ela é a fonte da maioria dos problemas. Pais atribuem à internet a culpa por muitos acontecimentos. Aí vem a pergunta: a culpa é mesmo da internet?

Eu costumo dizer que a internet é boa, mas pra quem sabe usar. Não vou citar aqui os benefícios da internet pq todo mundo aí sabe. Mas se deve ter a consciência que internet é terra sem lei, pelo menos em partes. O que fazer? Sair da internet? NÃO. Vou usar aqui a música da Cassia Eler: para usar a internet é preciso um pouco de malandragem. Malandragem no sentido de malícia, de saber que você não sabe quem ou o que está do outro lado da tela. Ele pode até falar que é um cara todo “trabalhado na musculação” que mora no Leblon, mas e se não for? Sabe aquela gata que parece estar facinha pra você, e quer marcar um encontro? E se não for uma gata? Era só a Bruna Tadim ter tido um pouco de malícia de saber que nenhuma empresa no planeta marca entrevista de emprego à noite num ponto de ônibus. Se o tal amigo tinha algo a oferecer, por que não foi na casa dela? Ou por que não deu a ela o telefone da loja de perfumes pra que ela ligasse lá e agendasse a entrevista?

Toda vez que vejo esse caso, dá uma vontade de pegar cada adolescente que passa o dia inteiro na internet e falar cara a cara: não acredite em tudo que te falam aí, cacete! “Ai, mas ela é tão legal”. Ninguém vai chegar até você e dizer: “Oi, eu sou um psicopata e quero te matar. Vamos?” Ele era conhecido dela? Tá, era. Mas marcar num ponto de ônibus a noite? Bruna, meu amor! Por que você não teve um pouquinho da malandragem da Cassia Eler?

A culpa não é da internet. Quem a usa deve ter a consciência de que pouco do que está ali é confiável!

Bái! @wesleytalaveira

bruna tadim, Internet, Weslley Talaveira
bruna tadim, Internet, Weslley Talaveira