INSÔÔNIA.com
O melhor jogo online
Peripécias de um Motel #22
jan
18
2012
Peripécias de um motel* / Por: ás 18:03

E aê SEUS LINDOS, Tudo em ordem?
Demorou, mas olha quem está aqui…eu! E junto comigo, trouxe uma peripécia quentinha! #eba

No ultimo post não deixei histórias para serem votadas, então escolhi essa a dedo para postar aqui para vocês!!

~ Le Pererecão ~

Só pra constar: esse fato é novinho!
Aconteceu semana passada. E posso dizer? Foi um dos casos mais hilários que aconteceu no meu amado serviço.
Como faço diariamente, cheguei ao motel com aquele mal humor habitual. Mal pisei na recepção e a recepcionista do turno anterior me informou que em uma das suítes do pernoite, estavam instalados um senhor e dois travestis.

Meu “encrencometro” apitou. Sabia que ia dar merda. E deu.
Por volta de umas oito horas da manhã vejo um movimento na garagem deles. Uma conversinha aqui, uma risadinha ali..

Quando escuto o toldo levantar e resolvo olhar, me deparo com um dos travestis pelado, peladinho, nu, sem roupa.
Tomei um susto.
Voltei correndo pra dentro da recepção.

Maaas como eu não presto e não valho um real, fui olhar novamente. Escuto barulho dela tirando o carro e logo em seguida o parando. Quando eu espiei de novo, a menina estava agachada fechando o gancho do toldo, assim que ela se virou para entrar no carro novamente, percebi que para ela ser travesti estava faltando “alguma” coisa. (se é que vocês me entendem. Rsrs )

Ela com certeza era ele. Só que para ela ser ele estava faltando um negocinho. Então presumi que ele cortou o que sobrava em seu corpo. Era um travesti loiro, bem alto. Toda operada e trabalhada do silicone. E o melhor é que ela não tinha um pingo de vergonha na cara, pois desfilava orgulhosa mostrando tudo aquilo que o dinheiro tinha comprado, afinal nada daquilo era original de fábrica.

Quando ela estava saindo do carro, me disse que voltaria logo.
Assim que ela saiu, o motel veio abaixo né? Eu, as camareiras e até mesmo o gerente quase tivemos uma síncope de tanto dar risada. Não é todo dia que nos deparamos com um ser desfilando peladão…

Mais ou menos meia hora depois, a moçoila chega toda serelepe – pimpona. Abri o portão, ela parou o carro em frente ao toldo e ainda pelada deu aquela desfilada. Estacionou o carro e entrou na suíte. Ri demais, demais, demais! Foi uma situação completamente inusitada.

Passou um tempo, a poeira abaixou e eu havia até esquecido do trio que lá estava.
Mas como eu digo nada está tão ruim que não possa piorar.
E o bafafá ia apenas começar…

Mais uma vez a peladona saiu com o carro, desfilou sua perereca falsa, e saiu.
Passou uma, passou duas, passou três horas e nada da peladona voltar.

Venceu o horário do quarto e nada dela voltar. Liguei para os dois outros clientes que ainda permaneciam no apartamento, avisando que a diária havia vencido. O senhor que estava no apartamento me informou que estavam esperando ela voltar, pois o carro que ela havia saído era dele e sua carteira estava dentro do carro.

Pensei com os meus botões: se fudeu bobão. O carro ele podia até ter de volta, mas o dinheiro nunca, never, jamé.
O tempo ia passando, e nada da moça voltar com o carro. O senhor foi se desesperando.
Começou a ficar inquieto. Ficava andando de um lado pro outro.

Quando não estava na recepção me enchendo os pacovás, ficava me interfonando. A sorte dele é que naquele dia meu mal humor durou pouco e eu estava felizinha , se eu estivesse no meu normal já tinha xingado ele de tudo quanto é nome! Hahahaha

O senhor e o travesti (que tinha ficado com ele) estavam na garagem do apartamento aguardando a chegada da outra e do nada o ela começou a se exaltar, falando que ele ia ter que dar um jeito para paga – la. O senhor tentava explicar a situação, mas ela não queria saber. Tinha feito o programa e queria receber. O travesti estava irredutível. Não queria entender a situação.

Quanto mais o senhor tentava explicar, mais ela ia se exaltando.
Nervosa, ela foi até a recepção. ( como seu eu tivesse alguma coisa a ver com o babado né? ) Começou a gritar feito louca. “Eu comi ele a noite inteira, e ele não quer me pagar.”

Tentei amenizar a situação falando que ele não tinha culpa, pois a amiga dela tinha pegado o carro e sumido. Mas ela não quis saber. Gritava aos quatro ventos que tinha comido o cara e queria receber. O homem estava desesperado.

Acho que ele se arrependeu amargamente da hora que resolveu fazer a ~ Le festinha ~ com as moçoilas!
A moça continuava lá se descabelando e em um momento de loucura, tirou o ~ Le pirocon ~ pra fora, começou a balançar e gritar. “Olha aqui, estou com o pinto vermelho de tanto te comer. Você vai me pagar, você vai me pagar. ”

Nessa hora, meu gerente ( um baixinho super envocado. uhsuahsushaus) ficou todo nervoso, e com toda delicadeza mandou a menina colocar o “negócio” pra dentro, se não ele ia encher ela de pancada. Viu, não sou só eu que sou irritada! Hahahahahaha

Quando o gerente foi exigir uma posição do cliente (afinal ele precisava pagar a conta, que por sinal já passava de R$ 600,00 ) ele apoiou no ombro dele e começou a chorar, falando que não sabia o que fazer. Explicando que tinha dinheiro, que era professor de universidade, que o carro era novo e que nunca tinha saído com travestis. (Aham! Agora senta lá… mais um pouco. Hahahaha )

Depois de algum tempo de conversa, a solução foi ir até a polícia fazer o B.O. Agora, imagina a vergonha do senhor explicando o motivo: “É que eu estava no Motel com dois travestis, e um me roubou.” Que coisa mais linda. Vergonha alheia total!

Foi o gerente, o travesti e o senhor resolver a situação e eu fiquei me mordendo de curiosidade para saber o resultado final.Acabou o meu turno, e nada do gerente chegar para me contar o babado. Fui embora supeeeeeer contrariada. No dia seguinte, a primeira coisa que eu fiz foi perguntar o desfecho da história!

Ele me disse que foram à delegacia, fizeram o boletim e foram até a casa do senhor para receber. Ele pagou 1000zão pro travesti e pagou a conta do motel. Ficava dizendo o tempo todo, que se tivesse uma arma ia se matar. Huauhauhauha.

Enquanto o gerente levava o travesti pra casa, ela revelou que as duas tinham um “esquema” para cada uma tirar R$ 5.000,00 do senhor, mas a outra fez a loucura de roubar o carro dele.

Problema resolvido, todos felizes para sempre. ( menos o senhor, eu acho! )
Minha opinião sincera: eu não tenho dó, eu acho é pooooooouco! Assim como em qualquer área de trabalho, existem os bons e os maus profissionais. Se o cara quer se sujeitar a sair ou com uma garota de programa, ou com um travesti (afinal, cada um tem um gosto! ) que saia com uma pessoa descente e confiável.  Sim, mesmo nesse ramo existe. #dicadaAline

É isso aí meus queridos, espero que tenham gostado!
Pra semana que vem?

1) Briga de marido e mulher…
2) A volta das Lambonas!

Um beijo e um queijo,
.
Aline Leitte
Meu twitter | Meu Facebook
conto, histórias, Humor, pererecão, Peripécias de um motel
conto, histórias, Humor, pererecão, Peripécias de um motel
Dicas

Blizhost hospedagem de sites
Comenta aí, coruja! Para comentar você tem que estar logado no facebook. Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade sua.

Deixe seu Comentário