INSÔÔNIA.com
fev
04
2019
Curiosidades / Por: Marcelo ás 14:20

Para relembrar, os 7 oceanos que existem no nosso planeta são:

  1. Oceano Pacífico Norte
  2. Oceano Pacífico Sul
  3. Oceano Atlântico Norte
  4. Oceano Atlântico Sul
  5. Oceano Índico
  6. Oceano Polar Ártico
  7. Oceano Polar Antártico

E agora que você lembrou, você conhece a origem do nome de cada um deles?

Para quem não sabe, os nomes são homenagens históricas ou descrevem a localização do oceano em questão. Conheça o significada de cada:

1- Pacífico

Pacífico é o maior oceano de todos, cobrindo sozinho 1/3 da superfície do planeta.

O Oceano Pacífico foi descoberto pelo navegador Espanhol Vasco Nunes de Balboa que o nomeou de Oceano do Sul.

Em 1520 o navegador Português Fernão de Magalhães batizou este oceano com o nome de Pacífico. Porquê se tratava de um oceano de águas extremamente calmas e pacíficas comparado ao tempestuoso oceano Atlântico.

Ele deu este nome após atravessar o Estreito de Magalhães que é uma passagem que liga os dois oceanos.

2. Atlântico

O mais salgado de todos os oceanos.

O Atlântico antigamente conhecido como mar tenebroso. É conhecido por suas águas agitadas.

Seu nome é originado da Mitologia Grega. Na História Zeus castigou Atlas fazendo-o segurar o céu nas suas costas. Atlas construiu pilares para segurar os céus e livra-lo deste fardo.

Os pilares tornaram-se a passagem para a cidade oceânica de Atlântida.

Atlas tornou-se o rei de Atlântida e nomeou a cordilheira e o Oceano ao Norte com seu nome

Por isso o Oceano também é conhecido como “Mar de Atlas”.

3- Índico

Este oceano sempre foi muito calmo o que facilitou sua exploração. Muito utilizado para navegações comerciais entre Africa, Austrália e principalmente Ásia, incluindo a Índia, de onde vem seu nome.

O oceano foi palco do desenvolvimento comercial e mercadológico da Índia, e por isso foi nomeado de Índico

4- Ártico

O nome do menor oceano do mundo vem da sua localização. O oceano polar Ártico faz pate do círculo polar ártico que inclui também o Polo Norte.

Além da localização o Oceano recebe este nome pelo fato de sua temperatura mais quente durante o ano ser inferior a 10ºC.

5- Antártico

O Oceano Glacial Antártico ou Oceano Austral localiza-se na Antártida e é o único oceano que circula toda a terra de forma completa.

Seu nome vem devido a sua localização (óbvio) e também ao seu clima, cuja temperatura mais alta do ano é -10ºC.

Oceanos
curiosidade oceânica do dia ;)
curiosidade oceânica do dia ;)
fev
03
2019
Dicas / Por: Coruja ás 4:10
Vaginismo

Possivelmente você já deve ter ouvido falar em vaginismo, ou então, nem se quer sabia que esta palavra existia no vocabulário brasileiro.

Porém, tenho algo para lhe dizer: vaginismo não só existe como também tem feito parte da vida de milhares de mulheres que, por alguma razão, nem sabem que possuem tal problema.

É por isso que estou aqui hoje. Para falar com você sobre esta doença que pode estar lhe impedindo de ser feliz plenamente. Se você tem tido dores durante a relação sexual, e, até mesmo, contrações que tornam a penetração praticamente impossível, é bem provável que você esteja sofrendo com vaginismo e nem saiba.

Mas, calma! Deixa eu me apresentar… Me chamo Juliana Pescara, e hoje estou aqui no Insôônia para contar a minha história.

Estou aqui para conversarmos sobre um tema importante que, muitas vezes, é deixado de lado e a gente nem sabe o porquê disso. Parece que é muito difícil ainda conversar sobre a sexualidade feminina, não é? É exatamente por isso que estou aqui.

Eu mesma sofri sete anos de minha vida com esse tal vaginismo. E olha… Sofri muito! Foram dias e dias chorando, tentando encontrar a solução e, além disso, tentando encontrar a causa das dores durante o sexo.

Portanto, te convido a me acompanhar e assim conhecer um pouco mais sobre o vaginismo, a fim de expandir o conhecimento acerca desse assunto, com todas as pessoas queridas que conhecemos (pois a nossa melhor amiga pode estar sofrendo em silêncio com isso, e ela talvez nem saiba que existe cura…).

Mas, Juliana, o que é vaginismo?

Em linhas gerais, o vaginismo trata-se de contrações involuntárias das paredes vaginais, o que faz com que o sexo torne-se muito doloroso. A mulher passa a sentir dor, ardência, contrações doloridas, sangra, desenvolve frigidez (que é a falta de apetite sexual), entre outros sintomas.

Ou seja, estamos diante de um problema que abrange a auto-estima, o autoconhecimento, os relacionamentos e a qualidade de vida da mulher com um todo. É por isso que precisamos falar sobre vaginismo!

Porém, é claro que existem diversos outros sintomas e fatores que estão envolvidos diretamente com o problema. Falo sobre eles com maior profundidade neste artigo aqui.

Além disso, é importante ressaltar que a intensidade e a causa do problema sempre será algo plenamente singular. Isto é, não é possível comparar o meu vaginismo com o seu, nem com o da amiga, nem com o da irmã. Cada mulher desenvolve a sua sexualidade de uma forma completamente sua. E, do mesmo modo, pode desenvolver o vaginismo também.

Mas, Juliana, você chega e me joga um possível diagnóstico desses e vai embora?! Não! Estou aqui porque quero que você saiba que sim, existe CURA para o vaginismo. E sabe como eu descobri isso? Curando a mim mesma, depois de sete anos de sofrimento. Isso mesmo! Não foram 7 semanas, meses ou dias. Foram anos. Sete anos frustrada.

Vaginismo

Minha história com o vaginismo

Bom, já que eu invadi o espaço da Gi aqui, deixa eu contar rapidamente como foi a minha vida e como descobri o vaginismo.

Na verdade, eu era uma adolescente como qualquer outra, mas com aquele diferencial básico: cresci em uma família extremamente religiosa. E o que as famílias religiosas normalmente fazem? Reprimem as suas meninas. Fazem o sexo parecer o maior pecado da humanidade. Impede que as meninas pensem em sexo ou se quer pensem em se masturbar e sentir prazer. Pois é, foi nesse tipo de ambiente que cresci.

Pois bem, tentei seguir a minha vida mesmo com todos estes discursos opressores. Aos 16 anos, comecei a namorar pela primeira vez e, obviamente, perdi a virgindade com o meu namorado. Nada novo sob o sol, com relação à vida de uma adolescente.

Mas, algo diferente acontecia dentro de mim… A culpa começou a brotar. O desespero de ouvir o pastor falar que sexo antes de casar era um pecado terrível, me fazia desmoronar. Eu estava arrependida. Eu havia “traído” minha mãe, minha Igreja e o meu “Deus”.

A consequência? A mais óbvia possível. O meu psicológico estava abalado. E sempre que meu namorado me procurava para transar, eu começava a travar. Pouco a pouco, perdi o tesão (e a frigidez surgia a cada novo pensamento de arrependimento).

Pouco a pouco, o sexo começou a arder. A penetração começou a ser desconfortável. Eu temia que meu namorado pudesse querer me “comer” (perdoem o palavreado). E, com isso, eu fui desenvolvendo o vaginismo.

A minha vagina, de modo inconsciente, foi tentando me proteger da minha culpa. Ela queria fazer com que eu parasse de me sentir um lixo de filha e de “cristã”. E assim, ela começou a se contrair. E ela, por si só, passou a impedir a penetração.

A partir de então, o pênis já não entrava mais. Nós tentávamos. Eu chorava. Eu sangrava, e a gente desistia. Até que o dia mais triste chegou: meu namorado tentou penetrar apenas o dedo e, infelizmente, nem isso dava mais. Eu tinha me fechado por completo.

Mas, sabe o que é pior? Ao mesmo tempo em que eu sentia culpa de não ser virgem, eu queria transar. E estava arrasada, por ser uma mulher incompleta para o amor da minha vida.

E, nessa tristeza, caminhei sete anos de minha vida. Sem diagnóstico algum. Apenas com a dor infinita durante a penetração e aquela frustração ao me olhar no espelho. Minha autoestima? Deixou de existir. Meu amor próprio desapareceu. Eu estava entrando em depressão…

No final de 2017, eu fui ao ginecologista (depois de 6 anos sem ir, por medo da dor). Lá, descobri que meu útero inteiro estava em feridas. E eu precisava, portanto, de uma cauterização. É claro que eu desabei! Como encarar este procedimento? Com tanta dor?

Bem, eu encarei…

Vaginismo

O diagnóstico

Encarei aos berros, lágrimas e com todo o desespero envolvido. E ali, de fato, o médico me diagnosticou com o temido vaginismo. E, mais uma vez, me vi sem chão. Eu era doente.

Pensei que nunca teria jeito. Pois havia tentado tantas posições e procedimentos que chegou um momento em que desisti. Mas, sabia que quando eu desisti, foi quando eu achei a cura, dentro de mim? Pois é! Curioso não?

A partir disso, eu criei o Programa Vencendo o Vaginismo. Um programa que é praticamente um relato/guia/livro (ainda não sei como classificar), que visa ajudar mulheres que assim como eu, sofrem com o temido vaginismo e muitas vezes nem sabem. Ou sabem, mas não conseguem encontrar uma saída para o problema.

Através do www.vencendoovaginismo.com.br eu pretendo impactar o maior número de mulheres possíveis, além de impactar também os homens que possam perceber este problema em suas parceiras. Lá no meu blog eu vou relatar dicas, sugestões e outras informações importantes sobre o problema, a fim de ajudar todas as mulheres possíveis a solucioná-lo.

Vaginismo tem cura!

Guria, vaginismo não só tem cura, como posso te dizer: atualmente, sexo se tornou a atividade mais prazerosa e plena da minha vida! Coisa que eu pensei que seria impossível.

Portanto, não deixe de conhecer esta possibilidade! Vem comigo descobrir este universo de prazer. Estarei sempre à disposição para te ouvir. E com o lançamento do Programa (que será em breve), eu espero lhe ajudar a trilhar o caminho da cura. Conte comigo para isso!

Se eu consegui encontrar a cura, depois de sete anos, certamente você também irá encontrar! Vem conhecer o blog e deixe o seu comentário por lá! Vamos juntas encontrar um universo de possibilidades para você.

Afinal, o prazer é todo seu!

Com carinho,

Juliana Pescara.

Compartilhe para ajudar as minas
Compartilhe para ajudar as minas
fev
02
2019
Humor / Por: Gislaine Lima ás 1:09

O mineirinho de 31 anos, da cidade de Lambari, ficou surpreso com o tratamento da TIM em sua fatura de celular, do mês de janeiro.

No envelope, a operadora o identificou como “mineiro boiola otário“.
Segundo o rapaz, a operadora agiu assim porque ele ligou reclamando do atraso do envio da futura.

A empresa se desculpou em nota e alegou ter dado o suporte necessário.

mineiro boiola
Humm... que cheirinho de processo!
Humm... que cheirinho de processo!
anuncie
fev
01
2019
Curiosidades / Por: Marcelo ás 16:45

Você já foi na Disney? (Eu não kkk)

Mas alguém tem vontade de ir?

A Disney é conhecida por ser um lugar mágico cheio de magia e energias boas que remetem a nossa infância. Mas como todo grande parque existem as lendas urbanas que são bastante curiosas e sinistras.

Essas lendas são histórias (a maioria aterrorizante) contadas por funcionários, turistas e outras pessoas que circularam pelos arredores do parque.

Confira algumas dessas histórias:

disney

1- Crianças da Atração “It’s a Small World”

A atração se trata de um passeio de bote pelas águas de uma montanha escura. Este brinquedo tem inúmeros bonecos parecidos com crianças. São na verdade animatrons representando as crianças de diversos lugares e culturas diferentes do mundo todo.

O que faz cair o cú da bunda são os relatos de que os bonecos da atração costumam trocar de lugar, desaparecer e reaparecer entre um dia e outro. Alguns bonecos inclusive desapareceram misteriosamente da atração nos últimos anos.

Também foi relatado por uma turista, em que uma foto tirada na atração mostrava uma das crianças animatrons se enforcando com uma corda.

disney

2- Assento Reservado no Space Mountain

O brinquedo é uma montanha russa que simula uma viagem espacial.

Um astronauta foi contratado pela Disney para criar os detalhes do brinquedo.

Em 1970 um turista morreu em um misterioso acidente no brinquedo, desde então reza a lenda que toda vez que o brinquedo é ligado o fantasma do turista “pega uma carona” e deixa todos morrendo de medo.

disney

3- Cinzas de Mortos

Algumas pessoas costumam levar cinzas de seus parentes próximos para jogar em determinadas atrações da Disney.

As atrações “Piratas do Caribe” e o “Castelo Mal-assombrado” eram campeões em receber estas cinzas.

Para evitar isso a Disney criou urnas funerárias na parte de trás destes brinquedos para esta finalidade. (Que medo!)

Além disso, diz a lenda que entre os crânios que enfeitam a atração “Piratas do Caribe”, existem alguns que são crânios de verdade (Credo!).

disney

4- Mission Space Go

Na inauguração deste brinquedo em 2005, um menino de 4 anos de idade sofreu um acidente e faleceu no brinquedo.

Desde este dia os funcionários relatam a aparição de “pontos frios” no local da morte e o fechamento sem explicação de portas que deveriam permanecer abertas.

5- Vigília de Walt Disney

O criador do parque Walt Disney possuia um quarto reservado para observar o parque. Este quarto privativo ficava em cima do departamento dos bombeiros no parque da DisneyLand.

Após a morte de Walt Disney um funcionário foi até o aposento e encontrou uma luz acessa. Quando o funcionário apagava. A luz misteriosamente se reacendia, sem nenhuma explicação.

Afim de evitar medo e horror entre os turistas, a direção do parque decidiu manter a luz da Vigília de Walt Disney sempre acessa (Até hoje).

6- Gritos do Álem

Em 1934, a funcionária Debbi Stone morreu amassada ao ficar presa em uma das portas rotatórias da atração TOMORROWLAND.

Como a atração tocava músicas folclóricas e hinos Estadunidenses, os gritos da funcionária se misturaram com as vozes do brinquedo e não foram ouvidos.

Até hoje, funcionários e turistas afirmam que é possível ouvir os gritos de Debbi entre as músicas que tocam na atração.

7- Fantasmas

A mansão fantasma conta com 99 fantasmas adultos contratados para te assustar e alegrar.

No entanto, diversos convidados afirmaram ter visto (e até fotografado) 2 meninos, um que ri o tempo todo e outro que só chora entre os corredores da atração. A Disney afirma não ter contratado nenhuma criança para esta atração.

Além disso, um funcionário sofreu um ataque cardíaco, há 10 anos atrás, enquanto carregava algumas peças da Torre de Hollywood.

Dizem que o funcionário continua por lá carregando os objetos da torre de um lado para o outro, misteriosamente.

Mas e você? Acredita nessas Lendas Urbanas? Já ouviu falar de alguma dessas histórias envolvendo os parques da Disney? Conte-nos nos comentários.

Se você, assim como eu, amava as “Noites do Terror do PlayCenter” já pode marcar e ir pra Disney conferir estas histórias de perto.

Noite do Terror na Disney. Quem vamos?
Noite do Terror na Disney. Quem vamos?
fev
01
2019
Curiosidades / Por: Marcelo ás 13:23

Você sabia que a ilha mais perigosa do mundo fica no Brasil?

A Ilha das Cobras ou Ilha de Queimada Grande, fica a 35 Km do Litoral Paulista e é considerada a ilha mais perigosa do mundo por ser infestada de cobras venenosas.

Na ilha é possível encontrar até 5 cobras por metro quadrado e as cobras se distribuem por todo o chão e sobre as árvores.

A Marinha Brasileira proibiu totalmente o acesso a essa ilha em 1920 e evacuou todas as pessoas que viviam lá. Hoje, somente biólogos e pessoas autorizadas podem entrar na ilha.

O local também é conhecido como Ilha da Queimada Grande, pois as pessoas que moravam lá antigamente, para se protegerem da grande quantidade de cobras, era comum colocarem fogo na ilha.

Claro que não adiantou nada, as cobras deste local se reproduzem mais rápido que o normal e as mortes por queimadas não era capaz de reduzir significamente a quantidade desses animais.

99% das mortes de pessoas neste local eram devido a picada de cobra. E entre as espécies venenosas que residem nesta ilha, está a Jararaca Ilhoa, cuja mordida pode causar falência múltipla em seres humanos causando morte quase imediata.

Esta espécie não existe em nenhum lugar do mundo, somente na ilha das cobras.

 Foto: Marcelo Ribeiro Duarte
Foto: Marcelo Ribeiro Duarte

E por ser muito numerosa e altamente venenosa, a jararaca-ilhoa é objeto de diversos mitos e lendas. Uma delas diz que as cobras foram colocadas lá por piratas, para proteger um tesouro escondido.

Não existe nenhum tipo de mamífero nesta ilha. Para se alimentarem as cobras sobem em arvores e se lançam no ar (como se voassem) para capturar pássaros.

As cobras dividem a ilha com diversos tipos de aranhas venenosas. No lugar também não existe nenhuma fonte de água potável.

E aí? Alguém se aventuraria?

um bom lugar para enviar nossos políticos. eu apoio
um bom lugar para enviar nossos políticos. eu apoio
fev
01
2019
Curiosidades / Por: Marcelo ás 12:17
1kg

Você que está acostumado comprar 1 kg de carne para fazer aquele churrasco maroto de fim de semana, eu tenho uma notícia: 1kg não será mais 1kg.

COMO ASSIM MEU DEUS?!

Isso mesmo, a medida de 1Kg que conhecemos está com os dias contados. A Conferência Geral Sobre Pesos e Medidas aconteceu no dia 16 de Janeiro deste ano em Paris.

O sistema internacional (SI) que define pesos e medidas no mundo todo, sofreu uma revisão. Algo que não acontecia desde sua criação em 1960. O objetivo da mudança é relacionar as unidades que são constantes e não arbitrárias.

Entre as unidades de medida que sofreram mudança está o famoso QUILOGRAMA.

O QUILO era até então definido por um cilindro 4 centímetros de platina e irídio, fabricado em 1889 em Londres e guardado no Escritório Internacional de Pesos e Medidas (BIPM).

No entanto, a peça durante esses cem anos guardado perdeu cerca de 50 MicroGramas devido à absorção de moléculas do ar e perda de átomos.

1kg

O QUILO original é a medida que gradua todas as balanças do mundo. Isso faz com que os dados gerados pelas balanças atuais sejam considerados incorretos.

A diferença não é perceptível para pessoas comuns, mas afeta muito pesquisas científicas e outros profissionais que trabalham com extrema precisão nos pesos.

Devido a isso, os cientistas criaram uma nova balança chamada Kibble que compara energia mecânica (como o peso) com energia eletromagnética.
Ou seja, um quilograma será definido pela quantidade de energia usada para neutralizar o peso.

Além do QUILO, medidas como Kelvin (Temperatura), Ampere e Mol também estão com os dias contados. As novas medidas começam a vigorar em maio de 2019.

1kg
até um cilindro perde peso e eu nada aff
até um cilindro perde peso e eu nada aff
jan
31
2019
Aconteceu comigo

Olá insoonia!

Vou contar uma história que aconteceu comigo uns anos atrás, pouco depois de eu terminar o meu primeiro namoro. Todos os nomes foram alterados e peço que o meu também seja omitido. hehe.

Antes de tudo, sou homem, gay e tinha 21 anos quando terminei com meu primeiro namorado. Meses depois de toda a sofrência do término, conheci o Carlos e desenvolvemos uma forte amizade, saíamos juntos quase sempre.

Carlos também havia terminado a poucos meses com seu namorado, e a gente acabou se aproximando tanto que acabei me interessando por ele. Mas nunca tive coragem de chegar nele, a gente se dava super bem como amigos e eu tinha medo de estar confundindo as coisas.

Mas com o tempo, Carlos começou a me corresponder, me dava umas ideias, mas não deixava rolar nada. Só ficava no charminho!

Até que um dia, num belo fim de semana, ele me convidou para viajar para o litoral. Fiquei empolgadíssimo e topei na hora. Comprei preservativos de tudo quanto é sabor e textura e mal podia esperar pelo o grande dia! (emoji joinha)

Na hora da viagem, descubro que Carlos também convidou uma amiga pra ir junto, a Larissa… Putz, fiquei puto, mas fazer o quê? Vamo que vamo!

Já no litoral, Carlos “descobriu” que o ex dele estava na cidade e um outro cara que ele era afim também estava. Resultado: Carlos, Larissa e eu passamos o dia todo correndo atrás do ex e do cara que ele era afim. E eu lá sem saber onde enfiar a cara e tentando lembrar onde tinha ido parar a minha dignidade.

Nisso o Carlos tomou um belo fora do ex e do outro cara, e depois fomos beber com alguns amigos dele que moravam no litoral, e entre esses amigos tinha o Daniel, um cara muito ridículo, mas panaca mesmo, bem escroto, do tipo super invasivo e desnecessário, e pra piorar ele ficou afim do Carlos e ficou o tempo todo cantando ele.

Passamos a noite toda lá bebendo, todo mundo ficou bem louco de cachaça, até que na madrugada, o Daniel conseguiu levar o Carlos para um canto e o restante não preciso nem contar.

Fiquei na minha bebendo e fingindo que estava tudo bem. Nisso eles voltam e percebo que o Carlos não estava aguentando nem ficar de pé, de tão bêbado. E a Larissa também estava na mesma situação. Então decidi encerrar o rolê e chamei um uber para levar a gente pro hotel, onde estávamos hospedados.

Quando chegamos no hotel, a Larissa e o Carlos começaram a passar muito mal. Eu, todo atencioso e preocupado, decido dar uma cuidada básica neles: faço eles comerem alguma coisa, enfio um remédio para dor de cabeça e azia por goelas abaixo, seguro o cabelo da Larissa para vomitar, levo ela pra cama no colo, levo o Carlos pra cama no colo e troco de roupa neles.

Troco a roupa da Larissa e ela desmaia, daí vou trocar o Carlos, também já meio desmaiado, percebo que ele tá todo cheio de hematomas, marcas de chupão e mordidas. Vou tirando o resto da roupa dele para conseguir achar todos os machucados e ele estava com marca de chupão até nos pés.

Daí decido pegar minha pomada de hematomas na minha mochila para passar nele e descubro que metade das minhas camisinhas tinham sumido. Aí me dei conta que o Carlos pegou para usar com o outro lá.

Rapaz!!! Fiquei tão furioso!!!

E eu, super bêbado também, porém de pé, reúno todas as minhas forças e começo a passar pomada no Carlos, dos pés à cabeça dele (literalmente), e aí encontro uma outra pomada e passo também, e mais outra e mais outra. No fim, passei umas quatro camadas de pomadas diferentes no corpo dele.

Depois abri a janela do quarto dele, fumei um cigarro para acalmar e fui dormir no outro quarto.

Acordei horas depois lembrando de tudo o que aconteceu e ainda putíssimo, vou no banheiro e encontro a Larissa aflita e o Carlos puro carvão de tão queimado de sol. kkkkkkkkkk

Nenhum dos dois entendendo como que ele tinha ficado assim e eu me liguei na hora… voltei para o quarto e vi que eu tinha passado no Carlos: 2 bronzeadores, uma pomada para hematomas e um ÓLEO DE COZINHA, e quando fui fumar, deixei a janela e a cortina arreganhada sem querer e larguei o cara lá pelado e bezuntado de bronzeadores e óleo de cozinha. Mano, eu estava louco de bêbado e não vi que era bronzeador.

Claro, que foi isso que eu falei pro Carlos!! hehe

Depois fomos embora e a viagem finalmente ficou engraçada: não podia nem encostar no Carlos que ele gritava de dor. Assou dos pés a cabeça! kkkkkk

Espero que tenham gostado da minha história de vingança acidental.

Abraços galera!

– ANÔNIMO.

Envie também a sua história: [email protected]

kkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkk