INSÔÔNIA.com
O melhor jogo online
O dia que meu pai atrapalhou eu tirar a virgindade da minha namorada – Aconteceu Comigo
out
17
2017

aconteceu comigo

Bem, essa história aconteceu comigo há tempo atrás e ficou marcado como o dia que eu tirei a virgindade da minha namorada na casa dos meus pais (com meus pais em casa).

Não tenho problemas com identificação, essa história já foi contada milhares de vezes e é, infelizmente, verdade.

Eu tinha 19 anos de idade e morava com meus pais ainda. Eu vivia indo nas festas e torrava todo dinheiro que eu ganhava em álcool e motel. Nunca tive problemas sexuais, até esse dia que vou contar.

Era uma sexta-feira linda, altas festinhas na cidade, mas eu tinha um aniversário de 15 anos pra ir, acredita nisso? Bem… é meio óbvio que eu chapei o coco e fiquei sentado na mesa com meus pais, até que vi uma semideusa, a mulher dos meus sonhos e futura mãe dos meus filhos… Não sei se era o álcool falando por mim, mas realmente eu achei que havia me apaixonado.

Fui em direção à ela, papo vai e papo vem, ela tinha 20 anos, estava na faculdade de arquitetura, era filha de católicos fervorosos… bem, consegui um sorriso dessa semideusa e logo consegui convencer ela de que a gente devia sair junto. Ela era pra casar, bem comportada e tudo mais… Depois de uns 2 meses juntos, ficando bem sério/quase namorando, chamei ela pra ir num motelzinho. Ela meio que “fez que não”, e depois de eu insistir ela acabou confessando que era virgem e que queria uma primeira vez perfeita e bláblá.

Quem é homem sabe, toda vez que uma mulher fala que é virgem a vontade de dar aquela sarrada aumenta. (Não mintam!)

Pois bem, pedi ela em namoro e mostrei pra ela que eu era o cara perfeito. No nosso aniversário de 3 meses ela pediu pra eu leva-la num motel, porém, eu não podia. Eu havia gasto uns 200 reais em presentes com ela, não havia sobrado nem R$ 10,00 pra ir num cineminha. Dei a ideia de ir na casa dela, mas ela disse que lá era impossível de ir, os pais dela ficariam em cima o tempo todo, mesmo ela sendo uma adulta, eles pegavam pesado, inclusive não me aceitaram até o fim do relacionamento. Depois de alguns minutos tentando bolar um plano, decidi ligar pro meu pai.

Meu pai era como um irmão, um amigo confidente, ele já sabia muito bem o que eu queria, entendeu na hora! Porém meu pai é um insano. Combinei com ele de levar a minha namorada em casa, sem minha mãe saber de nada. Ele pediu pra gente entrar pela porta dos fundos em segredo.  Bem, lá estava eu e minha namorada, sedentos por um sexo, escondidos dentro do meu quarto.

Tudo ok até o momento…

Acendi umas velas que eu tinha em caso da energia cair e também queimei um incenso. Tava aquele clima de amorzinho total e ela, por incrível que pareça, tava mais solta do que eu.

Depois de quase 30 minutos de preliminares (E QUE PRELIMINARES…) começamos o rala e rola e depois de uns 10 minutos de “perdendo a virgindade”, ela começou a sentir mais prazer e as coisas ficaram intensas… tão intensas que tava fazendo até barulho… parecia que era uma fabrica, a bateção de carne era muito intensa e eu adorava isso.

De repente, ouço meu celular vibrar… era uma mensagem, deixei pra lá e continuei fodendo… aí o celular vibrou de novo … e de novo e começou a tocar. Aí resolvi parar meu coito e ver quem era. Era meu pai!

Atendi o celular, bem baixinho…

– pai, puta merda, não é uma boa hora – eu disse
– é, vê se ‘mete’ mais baixo aí, sua mãe acordou e eu to tentando distrair ela – meu pai
– ué, mas tu tá aonde?
– no banheiro, filho, fala baixo e ‘mete’ em silêncio, que enquanto isso eu distraio sua mãe…

O velho desligou na minha cara e, óbvio, eu não tinha mais clima pra fazer um sexo de qualidade, mas, mesmo assim continuamos nosso coito.

PORÉM, MAS, ENTRETANTO, menos de 2 minutos depois de reiniciarmos nosso ato carnal, percebi que algo estava errado, mesmo ainda em movimento, comecei a ouvir um barulho estranho, além do nosso suspiro.

E, aí foi que meu pai atrapalhou a minha foda. A distração que meu pai planejou não era nada agradável pra mim. O fdp resolveu transar com a minha mãe para distrair ela. E os dois começaram a gemer bem alto. Minha mãe não sabia que eu estava em casa.

Cara, perceber que eu transava na mesma casa que meu pai transava com minha mãe foi broxante, tanto pra mim, tanto pra minha cremosa (que nunca mais quis ir em casa).

Pra finalizar, coloco um trecho que ouvi antes de parar tudo e levar a deusa embora…

– Aperta minhas bolas, amor” – Pai, 57.
– Então morde meus mamilos, meu garanhão” – Mãe, 55.

Isso nunca mais sairá da minha memória. =/

– Joel, 25.

 

Envie também a sua história! [email protected]

gemeu tão alto que deixou o pai com vontade
gemeu tão alto que deixou o pai com vontade


Blizhost hospedagem de sites
Comenta aí, coruja! Para comentar você tem que estar logado no facebook. Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade sua.

Deixe seu Comentário