INSÔÔNIA.com
Defensor do movimento antivacinas é internado com catapora
mar
21
2019
Curiosidades / Por: Gislaine Lima ás 1:02

Rapaz! E não é que a vida ensina? Já dizia o velho deitado: Se você não aprende na teoria, a vida te ensina na prática!

O político italiano Massimiliano Fedriga, um dos idiotas mais conhecidos no país que prega a não vacinação de crianças e adultos, foi internado com catapora em um hospital da região de Friuli-Venezia Giulia. A vacina contra essa doença existe desde 1984.

Em 2017, Massimiliano foi contra um decreto na Itália que estabelecia a vacina compulsória a todas as crianças que estivessem matriculadas em escolas. Segundo ele, o governo não poderia obrigar a vacinação.

A notícia da internação foi dada pelo próprio político através do Twitter, o que foi suficiente para virar piada na rede.

O Dr. Roberto Burioni, professor universitário e médico, um dos mais renomados da Itália, publicou uma nota em seu facebook a respeito da internação do joselito e aproveitou para alertar às pessoas sobre a importância da vacinação.

Para quem não sabe, esses movimentos antivacinas se sustentam através de fake news, sim, meus amigos, a merda começou por causa de uma porra de fake news que associa a vacinação ao autismo.

Como tudo começou?

Em 1998, um médico inglês, apresentou uma pesquisa preliminar, publicada na conceituada revista Lancet, descrevendo 12 crianças que desenvolveram comportamentos autistas e inflamação intestinal grave. O estudo dizia que as crianças tinham, em comum, vestígios do vírus do sarampo no corpo.

O médico reconheceu na época que se tratava apenas de uma hipótese de que as vacinas MMR (tríplice viral: sarampo /measles, caxumba /mumps e rubéola /rubella) poderiam causar problemas gastrointestinais, os quais levariam a uma inflamação no cérebro e talvez ao autismo.

O que era somente uma hipótese, foi o suficiente para resultar numa histeria coletiva. A vacinação de MMR contra sarampo começaram a cair no Reino Unido e, mais tarde, ao redor do mundo.

E adivinha só? Em 2004 foi descoberto que antes da publicação do artigo na Lancet, em 1998, o médico responsável por essa pesquisa irresponsável, havia feito um pedido de patente para uma vacina contra sarampo que concorreria com a MMR, o que foi visto pela comunidade de médicos e pesquisadores como um conflito de interesses próprios.

Bem vindos ao mundo capitalista, meus amigos! Um mundo em que é possivel conferir se uma noticia é falsa a poucos cliques, mas que prefere agir com ignorancia e maldade.

Os movimentos antivacinas continuam se multiplicando, são centenas de grupos antivacinas e políticos por todo o globo que continuam espalhando esta mentira e defendendo a não vacinação.

Para se ter ideia, o Brasil perdeu ESTA SEMANA, em pleno 2019, o certificado de país livre do sarampo. O ministério da saúde confirmou um caso de sarampo no dia 23 de fevereiro, completando assim mais de um ano de transmissão sustentada da infecção no pais. (fonte)

Recentemente, a classe médica de todo o mundo se juntaram e solicitaram ao Google e ao Facebook que exerçam controle sobre esse tipo de conteúdo na rede.

Muitas mudanças nas redes já estão sendo feitas, como exclusão de publicações, bloqueios de perfis e perda de monetização em canais que compartilham mentiras.

Aguardamos ansiosamente pelo dia em que essas pessoas sejam responsabilizadas e punidas pela tragédia que estão causando. Enquanto isso, a nossa missão é compartilhar a verdade e conscientizar as pessoas.

Vacine-se! Vacine as crianças! Não seja mais um idiota e irresponsável. bjs

antivacinas
a que . chegamos
a que . chegamos
anuncie

Blizhost hospedagem de sites
Para comentar você tem que estar logado no facebook. Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade sua.

Deixe seu Comentário