INSÔÔNIA.com
O melhor jogo online
ACONTECEU COMIGO #74
jan
18
2016

aconteceu-comigo1

Olá, saudações a todos. Quero contar a todos os leitores e leitoras do Insoonia uma pequena parte da minha vida.
Por motivos que ficarão óbvios, não citarei nomes, nem locais, prefiro ficar no anonimato. Só pra destacar, quando eu me referir a essa pessoa vou chamá-la de ELA, em negrito e maiúsculas.

Bom, vamos lá: Cerca de 18 anos atrás (é, já passei dos 40), conheci uma garota. Linda, por sinal. Quem nos apresentou foi o namorado dELA, que era meu amigo desde que éramos crianças. Na ocasião, fiquei genuinamente feliz por ele, ELA, além de linda, parecia ser uma ótima pessoa. É verdade que eu acabava de terminar um namoro, mas juro que, na ocasião, não tive nenhum desejo por ELA, pois meu namoro havia terminado justamente porque eu iria sair do estado onde morava pra trabalhar em outro. Eu tinha pouco mais de 20 anos, iria sozinho morar longe de casa; como eu não quis, não me senti preparado para casar, minha ex namorada e eu terminamos. E eu estava realmente preocupado e ansioso com essa mudança, não sabia e até temia o que poderia acontecer.

Pois bem, fui embora, lógico que perdi contato com todo mundo. Só voltava à minha cidade uma ou duas vezes a cada 120 dias, e mesmo assim por três ou quatro dias no máximo. Meu amigo e ELA se casaram, fui até convidado mas não pude ir, estava longe na data. Quando voltei definitivamente, alguns anos depois, mantive contato básico com o casal, um telefonema aqui, uma visita rápida ali… nada demais, ELA era esposa de um amigo de infância.

Conheci uma moça, começamos a namorar e resolvemos morar juntos. Sem casamento, vivendo no pecado (rsrs). Por incrível que pareça, a relação entre os dois casais se estreitou muito, ficamos muito amigos. Eu e minha companheira frequentávamos a casa deles, eles a nossa, saíamos juntos… Sempre com muito respeito, com muita amizade.

Mas aí eu comecei a reparar o quanto ELA era linda, especial. Mas era esposa de um amigo, e eu estava comprometido, e eu sufoquei meu desejo. Não tenho pudor em admitir que a desejei, cheguei até a falar um dia, em um encontro entre os dois casais, os quatro sentados à mesa da cozinha do apê onde eu morava, que, se um dia meu amigo e ELA se separassem, eu era o primeiro da fila. Ele e minha esposa (?) murmuraram respostas bobas. ELA sorriu timidamente.

Um ou dois anos depois meu relacionamento foi pro buraco, peguei minha ex me traindo, acabou tudo. E eu, solteiro, e quem eu queria casada, e pior, com um amigo meu. Aí me enfiei em um namoro confuso, conturbado, com uma mulher que me afastou de todos os meus amigos. Perdi contato novamente. Durou alguns poucos anos, e quando eu saí desse namoro, continuei afastado de todos. Não por vergonha, mas por ter me acostumado com o isolamento.

Pois bem, quando menos esperava, meu amigo entrou em contato comigo, falando que ele e ELA sentiam muitas saudades de mim, blá, blá, blá… E me convidou a ir até a casa deles, bater um papo, tomar umas cervejas, conhecer o filho dos dois. Fui tranquilo, após tanto tempo é claro que nada iria sentir por ELA. Mas quando a vi, foi um choque, perdi a fala. Estava mais linda ainda, com um sorriso que me desarmou. Nesse momento eu entendi que a amava. Não uma paixão, um desejo, nada disso. Era algo que nunca havia sentido, muito forte. Era amor.

Não consegui abraçá-la direito, ELA quem me abraçou. E ELA ainda disse que chorou quando eu sumi por causa da minha ex. Ainda bem que não deixei nada transparecer, ninguém viu nada demais. A não ser o fato que eu bebi muito mais do que eu aguentava, só pra tentar esquecer o que senti.

Passaram-se poucos meses, durante os quais algumas visitas esporádicas, sempre com muita cautela pra não dar bandeira. Aí me cai uma bomba: eles se separaram. O que eu devia fazer? Consolar um amigo ou buscar minha felicidade, meu amor? Decidi ir atrás do meu sonho. Me declarei, ELA ficou surpresa, mas aceitou. Nos encontramos, foram os melhores momentos de toda a minha vida, nós dois sabíamos como nos beijar sem nunca ter beijado, nossos corpos se encaixavam com perfeição, éramos dois insaciáveis na arte de dar e ter prazer.

E assim ocorreram vários encontros. Até que o ex marido e agora ex amigo descobriu, e ameaçou tirar a guarda do filho deles. Compreensivelmente, ELA me pediu que me afastasse um pouco, que deixasse a poeira baixar, que eu só fosse encontrá-la quando convidado. Concordei. Mas nos falávamos todos os dias, e tivemos encontros memoráveis no tardar da noite. Só que cometi um erro, um dia fui sem ser convidado, por uma urgência enorme, uma saudade que não cabia dentro de mim. Fui tarde, já perto das onze da noite, e o ex estava indo embora, eu não sabia que era dia de visita ao garoto deles. Azedou tudo. ELA me isolou.

A única data que vou escrever é essa, aconteceu no início de outubro passado. Tentei retomar contato, mas não tive sucesso. Poucos dias atrás, ELA me ligou, me informando que está namorando. Eu só balbuciei que, caso não dê certo, ELA sabe onde e como me encontrar. Agora estou eu aqui, só, sofrendo, e com três tatuagens em homenagem a ela em meu corpo. E sem esperança alguma de um dia tê-la novamente. 🙁

Anônimo

Envie também a sua história: [email protected]
Envie também a sua história: [email protected]


Blizhost hospedagem de sites
Comenta aí, coruja! Para comentar você tem que estar logado no facebook. Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade sua.

Deixe seu Comentário