Plantão do Corujão!!! [11] | Blog Insôônia
O melhor jogo online
Plantão do Corujão!!! [11]
mar
25
2009
Plantão Corujão* / Por: Gislaine Lima ás 0:12

Tema de Hoje: Cu (Dá o cu é mara!!! – Seu Ladir sobre Cu)

ATENÇÃO: Este artigo é uma homenagem a minha mãe. Pois perguntei a ela  sobre o que deveria falar no próximo plantão e ela respondeu: FALA DO MEU CU. Como nunca vi o cu dela, vou falar de cu em geral. Caso você seja idoso, menor de 18 anos, gestante, possui doenças cardíacas, é fresco, patricinha ou emo, não leia este artigo. Pode causar xilique

plantao_coruja-copia1

“Cu não tem acento, acento é que tem cu”

O Cu, (vulgo toba), é o famoso orifício corrugado ou esfíncter muscular, também conhecido como o lugar onde você vive tomando.

O Cu é de grande importância no vocabulário popular e também anatomicamente. Para as putas, é de grande importância econômica; para os viados, um modo de vida. E para os viados travestis, tem-se tornado cada vez mais um instrumento de grande importância econômica também. Também é fundamental para as pessoas ofenderem os outros e xingarem jogadores pernetas em dia de futebol: “vai tomar no cu“. Serve fundamentalmente para as professoras de 1ª a 4ª série explicarem que monossílabos terminados em u não são acentuados. Também serve para indicar distância: “mora no cu do judas“. Ari Toledo e outros piadistas também vivem do cu, pois servem para tornar suas piadas mais cretinas e tirar risos dos incautos.

O elemento anatômico em apreço foi imortalizado por um dos maiores cuzões da MPB. Em canção intitulada “O cu do mundo”, Caetano Veloso soube perceber a dupla natureza do cu enquanto vocábulo, chamando-o de “adjetivo esdrúxulo em U (onde o cujo faz a curva, o cu do mundo, esse nosso sítio)” e de “substantivo, comum”. Curiosidade relevante: em Portugal, diz-se cu para a bunda. Dado que à injeção os portugueses chamam pica, tem-se que “tomar uma pica no cu” é frase que pode sair da boca de qualquer senhora católica (e bigoduda). O cu também serve para desenhar um Snoopy (desde que acentuado). E também foi motivo para Salvador Dali, que calculou que ele tinha 37 pregas.

Onde o cu foi parar

Certa vez escutei uma expressão extremamente bizarra. Tão bizarra que, obviamente, imaginei diversas explicações pra ela. Nenhuma plausível.

Cara, que cansaço. Vou dormir até meu cu fazer bico!

E então meus pensamentos param pra especular sobre a cena. Por que eu nunca vi um cu fazendo bico. Nem o meu. Acho que é por isso que eu já acordo cansado. Eu nunca dormi o suficiente. Nunca dormi até meu cu fazer bico. E além da dificuldade de imaginar a cena propriamente, existem várias possibilidades de um cu fazer bico.

Situação: o cidadão acorda e vê que está sem seu cu. Fica terrivelmente assustado, é claro.

Mulher, cadê meu cu?

Saiu. Foi fazer bico. Dormiu demais, mané.

E, a partir daí, surgem várias possibilidades. Ele sairia à procura do seu cu, e o encontraria vendendo sucos pela rua. A “banca de refrescos do Cu” estaria servindo sucos para ganhar uns trocados. Vivemos em uma época difícil. Achar emprego não é fácil hoje em dia. Principalmente para um cu cabeludo. Os empregadores têm um preconceito contra cabeludos que vou te contar. Então o cu estaria fazendo esse bico pra ganhar uns trocados e ajudar nas contas da casa.

Ou então ele encontraria seu cu em uma fábrica de bicos. Ele estaria ajudando a fabricar bicos para bebês. Estaria fazendo bicos. Para crianças e para mamadeiras. O que obviamente me causou nojo. Vá saber a procedência de um bico ou o nível de higiene de uma fábrica de bicos.

Mas eis a ideia que mais assusta qualquer cidadão: encontrar seu cu sendo fotografado, fazendo biquinho. Tipo aquelas caras que as pessoas fazem quando tiram fotos. Vocês sabem do que eu falo.

Decepção total para qualquer pessoa. Ver seu cu posando para fotos assim, se deixando fotografar para qualquer um? Como assim?! O cidadão teria tanta vergonha do seu cu que o deixaria em casa para sempre. Não teria coragem de deserdar seu próprio cu, porque aí o cu dele pode parar nas mãos de qualquer um.

Relação cu/merda

O cu faz merda. Entendeu? Nossa, essa informação mudou sua vida, não? Tome no cu por isso…

Na realidade, a merda é produzida dentro do intestino, ficando o cu com a inglória e desagradável tarefa de expelir o bolo fecal. A tarefa é ingrata por que, na realidade, o intestino absorve a parte boa do alimento, deixando para o pobre orifício a árdua tarefa de ensinar os morenos a nadar.

História do Cu

Pouco tempo depois de Deus criar o homem, todos os órgãos do corpo recém-criado queriam ser o chefe. E os argumentos que cada um deles apresentou para assumir a chefia foram os mais diversos.

O cérebro dizia com a arrogância própria dos cérebros: “Eu penso por todos vocês. Eu sou a inteligência. Eu controlo tudo por meio das ações dos meus neurônios. Então, se alguém aqui tem que ser chefe, esse alguém sou eu.

Nós é que devemos assumir a chefia, pois somos nós que transportamos todo o corpo aos mais diversos lugares. Ainda que o cérebro queira ir a algum lugar, se nós não quisermos levá-lo então o corpo não vai a lugar algum” falaram as pernas em coro recusando o falacioso argumento da cinzenta massa.

E as mãos: “Isso é pura bobagem. Nós executamos todo o trabalho e é com ele que ganhamos dinheiro para o corpo sobreviver. É com esse dinheiro que todo o resto do corpo se mantém. Nós vamos ser o chefe.

Onde não há sangue não há vida. Quem manda o sangue a todas as partes do corpo sou eu. Portanto, eu devo ser o escolhido“. Foi o que o coração falou tentando deixar de lado toda a emoção do momento.

A certa altura, ninguém entendia mais o que os outros falavam, pois todos falavam ao mesmo tempo, até a própria boca. Os pulmões ficaram arquejantes. Os olhos, irritados. O fígado e os rins reclamavam e, até mesmo, os intestinos se manifestaram provocando um grande mal-estar.

De repente, fez-se um inexplicável silêncio e ouviu-se uma voz muito grave e solene:

-Quem vai ser o chefe sou eu.

Quem falava isso era o Cu. E todos deram uma sonora gargalhada. Afinal de contas, ele nunca havia sido levado a sério. Nunca nada fizera por merecer qualquer atenção, a não ser alguns ruídos ininteligíveis e fedorentos. E merda, muita merda. Mas o Cu insistiu:

-Quem vai ser o chefe sou eu. Querem ver?

E mais não disse. Nem fez. Fechou-se em si mesmo, ou em copas como dizem alguns, numa imagem bem apropriada. Enfim, deixou de funcionar.

Em poucos dias, o cérebro não mais conseguia raciocinar direito. Os olhos ficaram embaçados. As pernas não mais se punham em pé e as mãos pendiam flácidas sob braços enfraquecidos. As batidas do coração ficaram imperceptíveis de tão débeis. Os pulmões estavam nas últimas. Todos sobreviviam com dificuldade. O corpo estava à beira da morte.

Sem alternativa, todos os órgãos concordaram em reunir-se ao final do expediente. E todos concordaram que o Cu foi designado, aclamado e aceito por todos como Chefe.

A partir daí, as coisas começaram a se normalizar. Cada uma das partes do corpo fazia o seu trabalho enquanto o Olho do Cu a tudo observava, organizava e dirigia. Mas, principalmente, fazia o que dele se esperava: merda, muita e muita merda tal como convém a qualquer chefe digno dessa função.

A partir daí, soube-se que não é necessário ser um cérebro nem ter uma grande inteligência para ser o Chefe. Um simples Cu, que passa todo o tempo a fazer merda, pode muito bem ser o Chefe.

Acentuação de Cu

Vamos ver o que diz o renomado Professor Pasquale sobre essa importante questão:

Por ser um monossílabo tônico terminado em U, a palavra Cu não leva acento. (Professor Pasquale)

Mas também há um ditado popular, mais empregado: Cu não tem acento, acento é que tem cu.

Expressões populares contendo a palavra “cu” no sentido chulo

As mais comuns no Brasil são: “Vai tomar no cu!” (ofensiva) e “dar o cu” (sexual), inclusive pronunciada em muitos filmes brasileiros. Para indicação de localização diz-se: “Lá no cu do Judas”. Também usado no cancioneiro infantil: “Cuuuuuelhinho se eu fosse como tu, tirava a mão do bolso e botava no cuuuuuuuelhinho…” E, como tudo que é merda, em músicas de forró como: “É o seu vizinho que quer comer meu cuuuuuuuuelhinho…”

1. Sentido sexual

  • Dar o cu” / “Tomar no cu” (chulo): Deixar-se penetrar sexualmente pelo ânus.
  • Come-cu” (chulo/popular): Diz-se de quem tem preferência pela penetração anal.
  • Cu de alho“: Diz-se de alguém com problemas de mau cheiro na região anal.
  • Não tem carne no cu que dê um pastel de cruzado“: expressão chula usada quando uma pessoa não tem nádegas proeminentes.
  • Cuey” (popular): nome dado ao ânus dos homens que deixam penetrar sexualmente pela própria vontade
  • cu Doce”: frescura, especialmente feita por mulheres (ou por homens que são mulherzinha)
  • Cuzar“: ato de deixar-se penetrar sexualmente – de propósito, pela própria vontade, querendo – pela região anal.

2. Sentido Ofensivo

  • Vai tomar no meio do olho do osso da rabeta do seu cu!
  • Vai comer tomate cru“: frase dita ao Bozo pelo telefone certa vez!
  • Vai tomar no cu” (ou VTNC) (chulo/ofensivo): frase bastante utilizada no Brasil para ofender alguém.
  • Vai tomate cru” (ofensivo): frase que oculta a forma direta de “vai tomar no cu” mas que nem por isso é menos ofensiva.
  • Vai tomar bem no meio do seu cu” (chulo/ofensivo): também muito usada, o mesmo da frase de cima porém com ênfase.
  • Vai tomar no olho do seu cu” (chulo/ofensivo): idem à anterior.
  • Vai tomar bem no meio do olho do seu cu” (chulo/ofensivo): idem à anterior.
  • Vai tomar no centrolho do seu cu” (chulo/ofensivo): idem à anterior.
  • Vai tomar no meio das pregas do teu cu” (chulo/ofensivo): idem à anterior.
  • Vai tomar atrás do seu saco” (chulo/anatomicamente inteligente): Idem a anterior, so que melhor.
  • Cu de burro” (Bras. Chulo): alguém desprovido de inteligência, ou quando alguém faz alguma besteira.
  • Cu de Ferro” (ou C.D.F., lê-se cê-dê-éfe): estudante aplicado e assíduo às aulas, no sentido ofensivo.
  • Você não tem cu para isso“: Diz-se de quem não tem capacidade ou coragem para algo.
  • Cu de grampo“: pessoa intransigente (em algumas regiões do Brasil).
  • Parece um cu do avesso“: para designar pessoa extremamente feia.
  • Cu de urso“: para ofender quem tenha o cu peludo.
  • Gokuuuu“: influência sexual e chula à crianças e adultos do mundo inteiro
  • Cu frouxo“: pessoa que não tem controle de seu ânus; pessoa medrosa (implicitamente: que se caga de medo).
  • Vai encher o cu de lingüiça“: para ofender.
  • Cuzão!” (chulo/ofensivo): expressão utilizada para ofender alguém que não tenha muita coragem, medroso. Ou mesmo para ofender alguém com bunda proeminente.
  • Cu de ampola“: bunda proeminente.
  • Mais feio que o Cu de um Macaco“: expressão designada para pessoas extremamente feias.
  • Só tem o cu porque é pregado” : usado para ofender quem realmente não tem porra nenhuma! ( Acre)

3. Expressão de impaciência ou exagero

  • Todo mundo quer ser rola, ninguém quer ser cu” (chulo): para expressar revolta quando alguém quer ser mais esperto que os outros tirando vantagem em tudo e contra todos.
  • Cu que é bom ninguém quer dar” (bras.): expressão chula que indica impaciência de um em meio a outros que estão a importuná-lo.
  • E no cuzinho[bundinha] nao vai nada?!” (ofensivo): expressão ofensiva que indica nervosismo ao ouvir certo pedido (geralmente absurdo).
  • Soca no cu!“: Para a mesma situação acima, mas já sem paciência logo de cara.
  • Pau no cu!” (ou PNC): expressão chula de descontentamento e impaciência com algo, alguém ou alguma situção. Variantes: “Pau no seu cu!” utilizada exclusivamente com pessoas participantes em um diálogo.
  • Tirar o cu da reta“: (Chulo): Sair da frente (sentido literal); isentar-se de responsabilidade (sentido figurado e mais costumeiro que o anterior).
  • Rasgando o cu com a unha” (chulo): Doente, passando mal, etc..

Pra terminar…

Cu é o orifício circular corrugado, localizado na região ínfero-lombar de um cidadão em elevado grau etílico, deixa de estar em consonância conforme os direitos constitucionais irrevogáveis e invioláveis vigentes na sociedade e conforme as leis de propriedade privada. Ou melhor dizendo:

Cu de bêbado não tem dono!

cu-de-bebado

ps. Quem não lê tudo, gosta de dá o cu!

E viva a desciclopédia!!!

Gislaine Lima
ânus, coruja, cu, tudo sobre cu
Gislaine Lima
Os comentários do blog são via facebook. Para comentar você tem que estar logado lá! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade sua.

Deixe seu Comentário

Todos os direitos reservados - 2016
Todos os direitos reservados - 2016