Peripécias de um motel #11 | Blog Insôônia
O melhor jogo online
Peripécias de um motel #11
ago
05
2011

Oi corujinhas!

Finalmente hoje é dia do nosso Peripécias! #todoscomemora

Sem enrolação, primeiro segue ‘nois’ lá no ‘tuiter’ @aline_leitte – logo mais tem Twitcan! Fiquem ligadinhos!

Semana passada deixei 3 histórias novas para serem votadas: Pocket Histories, Morreu, Tira a mão de mim!

A vencedora por quase unanimidade foooooooi:

 

MORREU?

Além de trabalhar na recepção do Motel, eu trabalho também com decoração de suítes. Coloco velas, pétalas de rosa, corações  e tudo mais para deixar um clima bem romântiquinho para o casal. Certo dia, me ligou uma moça interessada nos meus serviços. Mais ou menos na hora do almoço ela foi até o motel para acertarmos os detalhes da decoração. Tudo acertado, fui a noite e decorei o apartamento e por volta das 22h o casal chegou.

No outro dia, cheguei para trabalhar as 6h e logo a recepcionista que estava trabalhando no período noturno me disse que o casal havia dado um certo trabalho. Pediram garota de programa, quebraram copos, molharam cobertor e por volta de umas 3 vezes um moto-taxi foi levar alguma ‘encomenda’ para eles. Já pressenti que o bicho ia pegar! Rsrs

Não demorou muito, o abençoado casal começou a me dar trabalho também. Pediram porção frango a passarinho, arroz, batata frita. (6h da manhã! ) Depois de tomarem esse café da manhã inusitado eles começaram a beber, pediram quase todas as doses do cardápio! Vodka, Conhaque, Red Label, Black Label, Caipirinha…e por aí foi. Por volta de 8h chegou novamente um motoqueiro para entregar uma encomenda para a suíte. Eu só pensava: “Vai dar merda, vai dar merda, vai dar merda!”

Logo eles ligaram o som, começaram a cantar uns sertanejos e uns pagodes. Mas a harmonia durou pouco. Do nada eles começaram a discutir bem feio. Começaram a se agredir verbalmente e acho que até fisicamente.

Ela gritaaava feito louca: “Eu vou dar pra outro, não me segura que eu vou dar para o primeiro que aparecer.” Como um bom cavalheiro ele respondeu: “Vai dar pra quem? Ninguém vai querer te comer não! Com esses peito murcho, com essa perna fina. Parece que você tem duas canelas. Você tem canela, joelho e canela de novo.” Ele se descontrolou a dar risada e eu também né? “Canela, joelho e canela denovo” da onde ele tirou isso? E ainda por cima no meio de uma briga! ahuahua

A briga cessou e logo depois toca o telefone. O rapaz começou a gritar:   “Moçaaaaa, a mulher aqui tá louca. Ela trancou a porta do quarto e escondeu a chave. Tá falando aqui que vai quebrar tudo.”

Pensei comigo: “Ninguém mandou chamá-la de ‘canela, joelho e canela’!!!” kkkkkkkk

Tentei falar com a descontrolada, mas ela não quis. Então chamei o gerente, que desceu com a chave reserva e abriu o quarto. Pois não é interessante alguém quebrar o quarto né? Imagina só o prejuízo!

O gerente abriu a porta, perguntou o que estava acontecendo. Ele explicou mais ou menos, pegou as coisas dele, pagou o motel e foi embora.

Como a moça ainda tinha quase 5h no motel,  resolveu ficar. Passou o tempo, ficou tudo tranqüilo. Venceu a diária dela e fui ligar para avisar. Liguei a 1º vez, chamou, chamou, chamou e nada da mulher atender. Liguei  2º vez e nada dela atender. Liguei a 3º, a 4º, a 5º vez e nada. Fui á suíte, bati na porta e nada da mulher atender. Toquei a campainha e nada.

Pronto. Agora fudeu. A mulher morreu!

Chamei uma camareira e disse o que estava acontecendo. Tentamos abrir a porta mais estava trancada. Pegamos a chave reserva pra abrir o quarto, mas na hora ninguém estava com coragem de abrir. Vai que a mulher estava morta e estatelada no quarto! #medo

Mas precisávamos abrir a porta pra ver o que estava acontecendo. Com muita coragem a camareira resolveu abrir e eu fui atrás, qualquer coisa era só eu sair correndo. Rsrs

Devagarzinho entramos no quarto,  mulher estava deitada na cama. O quarto estava uma zona! A porções que eles haviam pedido estavam nadando na hidromassagem. Várias garrafinhas de Smirnoff Ice quebradas, muitas cápsulas de cocaína vazias pelo quarto inteiro. A suíte estava um verdadeiro chiqueiro! Chegando mais perto, vimos que a moça estava deitada na cama peladona. Ainda não sabiamos se ela estava viva ou morta.

Assim que nos aproximamos dela, deu para perceber que ela estava respirando. UFA! Pelo ao menos morta ela não tava! Poderia estar desmaiada, em coma, mas morta ela não tava!rsrs o

Chamamos ela baixinho e nada. Chamamos um pouco mais alto e nada. Resolvemos dar umas cutucadas nela e nada. Já meio com raiva, peguei no braço dela e dei um chacoalhão. Aos poucos ela abriu os olhos, e do nada soltou um grito ensurdecedor:

“AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH”

Então, a camareira se assustou soltou um grito eu me assustei gritei também e saí correndo! Rsrs

Voltei pra tentar ajudar a mulher. Mas ela não conseguia nem ficar em pé. Assim  que ela se sentiu um pouco melhor resolveu ir ao banheiro. Esperamos e nada da mulher sair do banheiro. Fomos chamar e a mulher estava dormindo sentada na privada. Fomos novamente acordá-la e nada! Assim que a chamei um pouco mais alto, ela acordou e soltou outro grito ensurdecedor: “AHHHHHHHHHHHHHHHHHH!”

Novamente eu me assustei, soltei um grito e a camareira saiu correndo. Rsrs Virou um tal de berrar daqui, de se assustar dali, de sair correndo acolá.

Com muita paciência tentamos vestir a mulher, mais por umas duas vezes ela apagou. Não sei por que! E não adiantava, todas as vezes que tentávamos acordá-la ela despertava gritando assustada! Com que será que ela estava sonhando? Rsrs

Logo ela pediu para chamarmos um táxi para ela, passado um tempinho o taxi chegou e ela dormindo, foi embora!

 

S.A.C  – Dúvidas, reclamações, sugestões!

 

olá… tenho uma dúvida; em todo motel que fui até hoje (não muitos, rsrsrs) nunca vimos nem a cara do (a) atendente, por isso acho estranho quando, nos seus relatos, vc sempre cita q “falou”, “foi até”, “etc”. como funciona realmente? vlw  

 

Então, cada Motel tem sua política de privacidade! Alguns motéis o cliente realmente não vê nem a cara do atendente, pois utilizam espécie de um vidro espelhado e a chave é dada ao cliente através de uma gavetinha. Já o Motel que eu trabalho a recepção é aberta, as janelas são de vidro fumê. A gente vê o cliente e o cliente nos vê. A porta da recepção fica o tempo todo aberta e a janelinha de saída também! O que garante a privacidade do cliente é a postura do recepcionista. Sempre que precisa de alguma intervenção com algum cliente problemático, temos a total liberdade de sair e intervir da melhor maneira possível.

****************

Mande sua dúvida para [email protected] que ela poderá ser respondida no próx post!

 

E qual será a Peripécia da semana que vem?

– Pocket Histories

– Os dois japoneses

– Festinha privê

 

Um beijo e um queijo.

Aline Leitte – @aline_leitte

Os comentários do blog são via facebook. Para comentar você tem que estar logado lá! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade sua.

Deixe seu Comentário

Todos os direitos reservados - 2016
Todos os direitos reservados - 2016