O primeiro oral da casada #AconteceuComigo | Blog Insôônia
O melhor jogo online
O primeiro oral da casada #AconteceuComigo
out
14
2016
Aconteceu Comigo* / Por: Gislaine Lima ás 19:53

História do Leitor

aconteceu-comigo1

O que passo a relatar aconteceu comigo há dois anos atrás. Sou moreno claro, corpo médio, olhos castanhos escuros e tudo começou quando fui passar um final de semana sozinho numa fazenda, pra distrair, descansar… Gosto de ficar sozinho. Cheguei lá por volta das 08:00 horas da manhã, fui recebido por um casal que residia nesta fazenda com sua família. Desci do carro, guardei as coisas e fui curti um pouco a chácara da Sede (casa do dono da fazenda).

O casal que me recebeu, vou chama-los de Carlos e Fernanda (nomes Fictício), eles estavam vivendo o segundo casamento, ele pegou a esposa anterior no flagra e se separaram; ela estava casada e o marido morando distante, começou ter contato com o Carlos, que já estava separado e começaram o romance; então ela abandou o marido do primeiro casamento e foi morar com o Carlos.

Bem até aí, tudo tranquilo; fiquei na chácara, tomei água de coco, chupei laranja e aproveitei muitas outras frutas. Até que o dono da fazenda chamou o Carlos e disse que queria ver a área de cacau que foi plantada a poucos dias. Então, o Carlos foi acompanhar o dono da fazenda e o filho para mostrar a plantação, eu como estava um pouco cansado, por não ter costume com fazenda, fiquei na sede com a Fernanda e suas duas filhas.

As meninas foram terminar o almoço e a Fernanda foi me mostrar os cômodos da casa, ela é branca, mais baixa que eu pouca coisa, não tem um corpo turbinado, mas as coxas me chamaram a atenção e os lábios. Ela me mostrou o quarto que eu ficaria, depois me mostrou o quarto do filho do dono da fazenda, que era uma suíte; neste momento só estava eu e ela, assim a mesma aproveitou para fazer gracinha e disse que já tinha visto sem querer, o filho do dono da fazenda colocar uma morena pra gemer naquela cama; aí virou pra mim e perguntou se eu costumava fazer as garotas gemerem… eu fiquei sem graça, pois, não imaginava esta reação dela.

Mas, continuamos com a apresentação da casa, até que ela chegou no comodo do dono da fazenda, também uma suíte muito bonita, com guarda roupa embutido na parede e o banheiro escondido como se fosse um guarda roupa, ela me mostrou tudo… assim que terminou de mostrar, ela deitou na cama do patrão e disse pra mim: “eu queria uma noite de prazer nesta cama, mas, o maridão nunca quis experimentar, com medo do patrão descobri”.

Percebi que ela estava um pouco nervosa e vermelha, de repente ela vira pra mim, deitada e abre as pernas, estava de saia jeans, deu pra ver a calcinha vermelha e pelo jeito estava depiladinha. Eu falei com ela, não faça isso, pois, pode chegar suas filhas e ver que você está se insinuando pra mim. Ela respondeu: as minhas filhas não costuma entrar onde não são chamadas, deixa eu pelo menos sentir esse volume que já cresceu na sua calça.

Tentei disfarçar, mas, ela insistiu e veio pra cima de mim, apalpando e pediu pra tirar pra fora, pois queria conferir de perto. Como já estava louco de tesão, não contei com outra tirei pra fora e a Fernanda foi logo pegando, como se me conhecesse há muito tempo. Aí, não faltou elogios, disse que o meu era maior que o do marido e que queria experimentar, só que não tinha camisinha e ela tinha medo de engravidar.

Eu falei: Fernanda não podemos transar, mas, você pode fazer um oral bem gostoso, com essa boca carnuda que você tem.
Ela disse: você está louco, nunca coloquei um pau na boca, não é o seu que vou colocar.
Eu disse: deixa de bobagem, talvez não terá outra chance de vê-lo; é bom se apressar, daqui a pouco seu marido e o dono da fazenda chegam, aí acabou sua chance.

Ela concordou e começou chupando timidamente, até que começou aumentar o ritmo e engolir um pouco mais… Fernanda chupava tão bem que não resisti e avisei que iria gozar… não deu outra, quando ela deslizou na glande do meu mastro, sentir o jato de leite sair e cair na boca dela. Ela afastou um pouco e caiu boa parte no chão.
Ela disse: safado, homem nenhum, nunca fez isso na minha boca; aí vem você e faz isso; mas, valeu a pena.

Depois ela foi para o banheiro se limpar e limpar o chão do quarto, antes que os outros chegassem e eu suspendi a calça e sair de mansinho, como se nada tivesse acontecido.

Depois disso, tenho voltado na fazenda todos os fim de semana. hehehe
Abraços, galera!

– anônimo

Envie também a sua história: [email protected]

Gislaine Lima
Envie também a sua história: [email protected]
Gislaine Lima
Os comentários do blog são via facebook. Para comentar você tem que estar logado lá! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade sua.

Deixe seu Comentário

Todos os direitos reservados - 2017
Todos os direitos reservados - 2017