Como pertencentes a um país com uma longa história, as moedas brasileiras também têm notáveis eventos históricos. Muitas moedas, que vieram pra mudar o rumo da economia brasileira, acabaram se mostrando vulneráveis á ação do tempo. Outras, por terem sido implantadas em épocas conturbadas, perderam o brilho e a força e acabaram sendo substituídas.

Réis – (1889-1942)


Conto de réis é uma expressão adotada no Brasil e em Portugal para indicar um milhão de réis[1]. Sendo um conto de réis correspondia a mil vezes a importância de um mil-réis que era a divisionária, grafando-se o conto por Rs. 1:000$000 ou R$ 1,000000 (sendo o real 1/1.000.000 de um conto-de-réis em representação matemática decimal atual), pois o réis tinha sua representação real-imperial, sendo uma moeda de grande-valor intrínseco e imperial, com representatividade em aproximadamente oito gramas de ouro.

Cruzeiro (1942-1970)


O Cruzeiro (Cr$, ou ₢) foi o padrão monetário utilizado no Brasil depois da abolição da monarquia. Essa moeda basease na constelação do Cruzeiro do Sul, escolhido como símbolo da pátria, sendo que esta antiga moeda tinha o código ISO 4217 BRZ.

Cruzeiro Novo (1967-1970)


O cruzeiro perdeu o valor, e por conta do aumento da inflação, instabilidade política e dívidas públicas foi feita uma nova padronização, o Cruzeiro Novo.

Cruzado (1986-1989)


Na década de 70, teve um intenso processo inflacionário que atingiu o ápice no ínicio dos anos 80. Com isso foi feito o Plano cruzado consecutivamente criando a moeda “cruzado”.

O plano cruzado foram medidas para tentar acabar com a inflação.

Cruzado Novo (1989-1990)


Em 1989 houve uma reforma monetária (Plano Verão), que foi aplicada em consequência à crise inflacionária de 80. O cruzado novo correspondia a mil cruzados.

Cruzeiro (1990-1993)


O Cruzeiro volta a ser unidade monetária nacional no governo de Fernando Collor, mas com o mesmo valor anterior.

Cruzeiro Real (1993-1994)


Com a inflação alta o governo teve que editar a medida provisória e criou o cruzeiro real que equivale a mil cruzeiros. As primeiras cédulas deste padrão foram cédulas de 50.000, 100.000 e 500.000 cruzeiros nas quais foi aposto um carimbo com o novo padrão.

Real (1994)


Depois de várias trocas monetárias e crises inflacionárias, foi implatado o “real” no governo de Itamar Franco com o Plano real.

Via Dropexinfo
COMENTÁRIO(S)