Dá pra ser feliz com Psoríase? | Blog Insôônia
O melhor jogo online
Dá pra ser feliz com Psoríase?
out
22
2010
Textos / Por: Coruja ás 9:30

Opa, e aí, povo, blz?

Amanhã, dia 23 de outubro, é Dia Mundial da Psoríase. Provavelmente muitos de vcs ficaram com uma interrogação enorme, pois muita gente ainda sequer sabe o que é isso. Mas quem tem sabe muito bem o que é.

Psoríase é uma doença autoimune (ou seja, o sistema imunológico passa a atacar as células sadias do organismo) que se manifesta na pele em forma de manchas vermelhas com casca e bastante ressecadas. Não se sabe exatamente o porque de ela aparecer, mas situações emocionais influenciam muito. Fisicamente não incomoda muito, pois as manchas não coçam, não ardem e não é contagioso. Mas os efeitos psicológicos podem ser enormes.

Por que? Se imagine com o corpo coberto de manchas com casca, e um bando de FDP te olhando torto perguntando “o que é isso?”. Você precisa explicar 500 mil vezes o que é psoríase, que “não, não é irritação do sabonete, nem alergia do hidratante”. Você olha onde está sentado e o chão está coberto de casquinhas que caem das lesões. Aos poucos, começa a notar que os colegas na faculdade, namorada, se afastam de você, te evitam, ou com nojo das lesões, ou com medo de ser contagioso (o que, como eu já disse, não é). Aos poucos, você começa a preferir roupas compridas, como calça e camisa de manga longa, para esconder as lesões que tomam todo o corpo (nos casos mais críticos), mas elas logo aparecem no rosto. Aí não tem como esconder. Você começa a ter vergonha de sair na rua. Até pra comprar o pãozinho na padaria é uma tormenta, pois sabe que todo mundo vai olhar para você. Começa a se sentir péssimo, com vergonha do próprio corpo. Começa a evitar as pessoas. Conseguiu se imaginar? Qual seria o resultado disso tudo? No mínimo, uma bela depressão.

Como se não bastasse o que a própria pessoa sente, ainda tem de enfrentar o preconceito dos outros. Uma pesquisa feita mostrou que 83% das pessoas evitam contato com alguém que tem psoríase, e 67% não namorariam alguém com psoríase.

É assim a vida de uma pessoa que tem psoríase. E até que se acha o tratamento ideal a espera é quase insuportável. Eu sei bem o que é isso porque eu tive psoríase. Aliás, tenho, porque ela não tem cura, mas agora as lesões praticamente sumiram, por causa do tratamento com Acitretina (o mesmo princípio ativo do Roacutan – muita gente aí deve conhecer), exceto uma e outra teimosa que insiste em aparecer às vezes.

Pra quem é de SP e quiser, vai rolar na Câmara dos Vereadores uma série de eventos no sábado. Palestras, exposições, desfiles de moda e outras coisas. Eu estarei lá. Quem quiser ir, é só se inscrever aqui.

Bái! @wesleytalaveira

PS: texto longo de novo… haha Desculpa, povo!

E não deixem de votar no insoonia para o prêmio “O blog mais desejado do Brasil”. Mesmo se estivermos ganhando, é importante o seu voto. Lembrando que todos os votos serão somados com o resultado da final. Por isso amigos, votem: www.premiobmd.com.br

Coruja
Cor da Pele, doença, psoríase, saúde, tratamento, Weslley Talaveira
Coruja
Os comentários do blog são via facebook. Para comentar você tem que estar logado lá! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade sua.

Deixe seu Comentário

Todos os direitos reservados - 2016
Todos os direitos reservados - 2016