Curiosidades sobre o cocô

Curiosidades, Textos / Por: Gislaine Lima às 12:09
set
21
2009

Como vocês já sabem, o insoonia também é cultura. E trago agora todas as informações que você precisa para saber tudo sobre o nosso amigo de cada dia, o cocô ! A leitura é bacana. Vai ajudar você dormir mais cedo hoje… rs

Simbora… Alguém aí sabe do que é feito o cocô?

Cerca de 3/4 das suas fezes, em média, é água. Claro, este valor é altamente variável – o conteúdo de água de uma diarréia é muito maior, e a quantidade de água no cocô que foi retido (voluntariamente ou por outro motivo qualquer) é menor.

A água é absorvida do bolo fecal quando ele passa pelo intestino, assim, quanto mais tempo ele ficar retido antes de ser eliminado, mais seco ele vai ser. Sobra 1/4 de matéria sólida, do qual cerca de 1/3 é composto de bactérias mortas. Esses microcadáveres vêm da flora intestinal de microrganismos que nos auxiliam na digestão da comida. Outro 1/3 da massa é feita de coisas que são indigeríveis para nós, como celulose, por exemplo.

Este material indigerível é chamado “fibra”, e auxilia o bolo na sua passagem ao longo do intestino, talvez porque provoca tração. O restante dá 10 a 20% de gorduras, 20% matéria inorgânica (como sais, fostatos, etc.) e 2 a 3% de proteína.

Por que o cocô fede?

O cocô fede como resultado dos produtos da ação bacteriana. As bactérias produzem compostos orgânicos fedidos, ricos em enxofre, como indóis, skatole, e mercaptanos, e o gás inorgânico sulfeto de hidrogênio (gás sulfídrico). Estes são os mesmos compostos que dão aos peidos o seu odor.

Por que o cocô é marrom?

A cor vem principalmente da bilirrubina, um pigmento que resulta da destruição das células vermelhas do sangue no fígado e na medula óssea. O verdadeiro metabolismo da bilirrubina e seus produtos no corpo é muito complicado, então diremos simplesmente que muitos deles vão parar no intestino, onde são modificados mais um pouco pela ação bacteriana. Mas a cor por si mesma vem do ferro. O ferro na hemoglobina das células vermelhas do sangue dá ao sangue a sua cor vermelha, e o ferro na bilirrubina, como metabólito, resulta na cor marrom.

Quais outras cores de cocô são possíveis?

O cocô normalmente varia em tons de barrom ou amarelo, mas outras cores podem surgir sob certas circunstâncias. Por exemplo, alguém com uma úlcera que esteja sangrando pode fazer cocô bem preto, por causa da presença de sangue semidigerido. Sangramentos no intestino, de uma fissura anal, por exemplo, podem corar o cocô de vermelho. Algumas doenças em nenês podem provocar cocô verde ou até mesmo azul-esverdeado. Mas outra fonte de cocô azul em crianças é mais inocente: pode resultar da ingestão de grandes quantidades de comida com corante azul, como sorvete. Corantes vermelhos intensos podem produzir cocô vermelho-claro. Às vezes comida claramente corada passa pelo sistema digestivo quase inalterada, e a massa pode vir misturada a pequenos fragmentos vermelhos de pimenta, ou grãos amarelos de milho. As pessoas também podem apresentar cocô branco, depois de consumir um milk-shake de bário para fazer um raio-x do trato gastrointestinal.

Por que o cocô de passarinhos é branco?

Diferente dos mamíferos, as aves não urinam. Seus rins extraem os metabólitos nitrogenados da corrente sangüínea, mas ao invés de excretá-las como uréia dissolvida na urina como nós fazemos, eles excretam na forma de ácido úrico. O ácido úrico tem uma solubilidade muito baixa em água, então ele sai do corpo como uma pasta branca. Este material, assim como o que sai dos intestinos, sai pela cloaca. A cloaca é um buraco multi-uso para os pássaros: suas sobras saem por ela, eles fazem sexo colocando as cloacas juntas, e as fêmeas põem ovos através delas….

Por que cachorros (e outros animais) comem cocô?

Muitos animais comem cocô regularmente. Isso inclui coelhos, roedores, gorilas, insetos como rola-bosta e moscas, e sim, cachorros. (Lembre-se disso na próxima vez que um cachorro quiser te lamber!) Herbívoros como coelhos e roedores comem seu próprio coco porque sua dieta de plantas é difícil de digerir eficientemente, e eles têm que realizar um processo mais complicado para extrair tudo o que necesitam de sua refeição, fazendo-a passar duas vezes pelo seu sistema digestivo. Isso é equivalente a uma vaca mascando seu pasto, somente animais como a vaca são capazes de re-ingerir sua comida sem precisar evacuá-la antes. Outra razão pela qual os animais comem seu cocô é que o cocô contém vitaminas produzidas pelas bactérias intestinais. O animal é incapaz de absorver as vitaminas através da parede intestinal, mas pode obtê-las ingerindo o cocô. Outra razão ainda pelas quais animais como cachorros e moscas comem cocô é que o cocô contém uma certa quantidade de proteína. Cachorros gostam particularmente de cocô de gato porque o cocô de gato tem altas taxas de proteína (isto é, se você tiver um cachorro e um gato em casa, pode ser que você não precise limpar nunca a caixa de areia do seu gato).

Existem pessoas que comem cocô?

Sim, todos nós um dia fizemos isso, de uma forma ou outra. Uma das principais formas pelas quais doenças e parasitas se propagam é através de água e alimento contaminados com fezes. Isso acontece porque as pessoas não lavam suas mãos direito depois de evacuar ou de trocar fraldas, ou ainda depois de coçar a bunda. Isso também pode acontecer por causa do manuseio inadequado de fraldas, inclusive seu descarte. Mas, lógico, o que você realmente quer saber é se existem pessoas que comem cocô de propósito? A resposta é sim. Algumas crianças autistas praticam a coprofagia, que é a ingestão de fezes. Coprofagia também é listada como uma prática sexual não muito comum.

Você pode ficar doente se comer cocô?

Sim, é claro que você pode ficar doente por comer cocô, mesmo que seja uma quantidade muito pequena. Apesar da urina sair estéril do corpo (a menos que a pessoa tenha alguma infecção), o cocô sai carregado de bactérias e às vezes outras formas de vida também. Muitas doenças, inclusive intoxicações alimentares, cólera e tifo, são propagadas por contaminação fecal. Muitos parasitas, como a notória tênia (Taenia sp.), também podem ser transmitidos através da ingestão deliberada ou acidental de cocô. Existem alguns parasitas, como oxiúros (Enterobius vermicularis), que dependem do fato das pessoas ingerirem cocô para manter sua população alta. Oxiúros são pequenos nematodos que vivem no cólon. As fêmeas emergem do ânus à noite para colocarem seus ovos. Sua atividade faz a área anal coçar, e fazendo isso (freqüentemente durante o sono), a pessoa faz com que pequenas quantidades de matéria fecal e ovos fiquem sob suas unhas. Ao colocar seus dedos na boca, os ovos são ingeridos, e a pessoa se infesta com uma nova geração de oxiúros. Algumas fontes dizem que praticamente todo mundo tem oxiúros, e só se percebe isso quando a população deles se torna grande demais… se você quer descobrir se de fato tem, faça com que alguém gentilmente passe um durex na sua área anal enquanto você está dormindo. Ovos e vermes podem ficar presos na fita, e você poderá vê-los.

Como é que quando você come milho, não importa o quanto você mastigue, você caga grãos inteiros?

Cocô com milho é um dos grandes mistérios da vida. Milhares de pessoas crescem se fazendo exatamente a mesma pergunta. Ok, a teoria é a seguinte: quando você masca o milho, o revestimento mais externo libera o grão mais interno. O revestimento externo, amarelo, é quase que totalmente celulose, e é indigerível. Ele passa pelo intestino inteiro intocado, e sai parecendo um grão inteiro, apesar de ser somente a parte externa. O interior do grão é de amido e diferível, e essa é a parte que conseguimos de fato comer.

Existe alguma maneira de fazer com que o milho não saia no seu cocô?

Claro. Não coma milho.

Por que o cocô sai todo junto?

Em seres humanos, o cocô de consistência normal é na verdade uma salsicha grande e contínua antes de sair. Ele parece vários cocôs ligados porque as pessoas tendem a estreitar o esfíncter anal de vez em quando enquanto o cocô está saindo. Se uma pessoa estreita o suficiente, o cocô se separa em várias unidades de massa. Se a pessoa não estreita tanto, as massas continuam juntas. Se você conseguir ficar relaxado o suficiente por bastante tempo, você pode fazer um cocô incrivelmente longo, que vai se enrolar dentro da privada.

Por que alguns cocôs flutuam?

Esses são cocôs que têm um conteúdo gasoso anirmalmente alto. Às vezes os gases produzidos pelas bactérias no intestino não saem simultaneamente num peido, mas ficam dispersos nas fezes. Então o cocô sai com a densidade menor que a da água.

O que causa a sensação de queimação que às vezes se associa ao cocô?

Isso geralmente é causado por uma refeição rica em pimenta e outros temperos do gênero. Os óleos associados a esses pratos permanecem intactos através do sistema digestivo. Esses óleos também podem provocar “peidos quentes”.

Por que alguns cocôs machucam quando saem?

As massas podem se tornar muito grandes e secas se uma pessoa está constipada ou com prisão de ventre, causando uma abertura forçada e dolorosa da abertura anal. Também pode doer se a pessoa tem hemorróidas. Hemorróidas são veias dilatadas na área anal, podendo ser descritas como “veias varicosas do ânus”, o que sugere que as válvulas nessas veias que deveriam manter o sangue fluindo na direção certa estão falhando. Evaduar também pode ser doloroso se a pessoa sofre de fissuras anais, que literalmente são rasgos no tecido do reto.

Comer carne faz com que seu cocô fique mais fedido?

Sim, porque a proteína da carne é rica em sulfetos, resultando em peidos e cocô mais fedidos. Esta é a razão pela qual carnívoros como cachorros, gatos e cobras fazem cocôs mais fedidos que herbívoros como vacas e cavalos.

É possível vomitar cocô?

Normalmente não, a menos que a pessoa esteja sofrendo de uma condição extremamente rara ou doença. O vômito acontece quando ocorre refluxo, isto é, o peristaltismo se inverte e o material que está no seu estômago por algum motivo volta. Apenas em condições extremas o material que já chegou no intestino pode voltar. São conhecidos casos em tratamentos com bário em hospitais, que é administrado por enemas (lavagem), em que os pacientes podem chegar a vomitar o enema.

É possível que um homem faça cocô pelo pênis, ou que uma mulher faça cocô pela vagina?

Normalmente, não!!! Por sorte, a abertura da genitália é inteiramente separada daquela do sistema digestivo! Entretanto, existem certas condições patológicas que podem fazer com que as aberturas se conectem de formas estranhas. Isso pode ocorrer en cânceres ou como resultado de variações da anatomia interna humana. Tais fístulas, como são chamadas, podem fazer as fezes saírem pelo sistema urinário, ou a urina sair pelo ânus.

É verdade que você pode explodir uma privada se jogar um cigarro dentro dela depois de fazer cocô?

Isso parece lenda. Seria necessário muito hidrogênio para explodir uma privada dessa maneira, e os gases intestinais simplemsnte não teriam tanto assim. Além disso, qualquer chama iria apagar muito rápido. Com uma privada aberta, você simplesmente não teria pressão suficiente nem para estufar o vaso…

Qual é a origem da palavra “cocô”?

A maior fonte desse tipo de informação que temos disponível, que é o Novo Dicionário Aurélio, não faz referência à origem da palavra. Acredita-se que tenha alguma relação com o formato arredondado de alguns excrementos, daí, cocus.

Tipos de cocôs

  1. FANTASMA: Aquele que você sente sair, mas não vê nenhum cocô na privada
  2. LIMPO: Aquele que você faz, vê na privada, mas não fica nada no papel
  3. MOLHADO DEMAIS: Aquele que você limpa 50 vezes e ainda se sente sujo, então você tem que pôr papel higiênico entre sua bunda e roupa de baixo para não arruiná-la com uma “coloração”
  4. SEGUNDA LEVA: Isso acontece quando você acabou de fazer e já puxou as calças até os joelhos, e somente então percebe que precisa fazer mais um pouco
  5. PROVOCADOR DE DERRAME: Aquele que você se esforça tanto para fazer sair que quase estoura as veias da cabeça
  6. LINCOLN LOG: Aquele que é tão gigante que você tem medo de dar a descarga antes de quebrá-lo em pedaços menores com a escova da privada
  7. GASOSO: Tão barulhento, que qualquer um que consiga escutar dá uma risadinha
  8. DE BÊBADO: Aquele que você faz na manhã seguinte depois de uma noite de bebedeira. Sua característica mais forte são as marcas de deslizamento que deixa no fundo do vaso
  9. COM MILHO: (auto-explicativo)
  10. PORRA-EU-QUERIA-CONSEGUIR-CAGAR: Quando você vai ao banheiro, mas tudo o que consegue fazer é sentar e peidar algumas vezes
  11. NÁDEGAS ÚMIDAS: (A cagada poderosa). O que sai da sua bunda tão rápido que bate com força na água e suas nádegas se molham
  12. LÍQUIDO: Quando o líquido marrom-amarelado sai e espirra no vaso inteiro
  13. MEXICANO: Fede tanto que seu nariz chega a queimar
  14. DE CLASSE SUPERIOR: O que não tem odor
  15. COCÔ- SURPRESA: Você não está no vaso porque acha que vai só peidar mas… ops…
  16. COCÔ!!! O cocô trapezista!: O que se recusa a cair no vaso apesar de você saber que acabou de fazê-lo. Você só torce para que uma chacoalhada ou duas faça com que ele se desprenda.

Fim.

Boa leitura, neh? Aposto que já foi dormir. :/ Caso resistiu até aqui, e queira ver foto de um cocô, clique aqui. Este é o cocô-comi-demais… BUENAS!

Via: Cabrunco
cocô, Curiosidades, tipos de cocô
Os comentários do blog são via facebook. Para comentar você tem que estar logado lá! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor.

Deixe seu Comentário