Curiosidades
Todos os artigos na categoria Curiosidades
Curiosidades / Por: Gislaine Lima às 01:08
ago
12
2010

A palavra “Google” se trata de um termo forjado, um trocadilho retirado do termo googol, uma palavrinha inventada pelo Dr. Edward Kasner, da Universidade de Columbia. O Dr. Kasner pretendia batizar de forma simples e fácil de recordar a centésima potência do número 10, que nada mais é do que o número um 1 seguido por 100 zeros.

Como cientista é foda, nada satisfeito, o pesquisador ainda criou o googol-plex, que equivale a um googol seguido de um googoll de zeros.

O googol só serviu para inspirar o batismo da empresa, idealizando um número extenso que representaria o universo infinito da internet. Só  não ache que a Google faz uma extensão do seu nome no rodapé da página como uma tentativa de contar o googol-plex. Esse número é tão absurdo que para escrever seria necessário preencher todo o universo conhecido pela ciência.

google, significado
Curiosidades / Por: Gislaine Lima às 01:08
ago
12
2010

Como muitos sabem, Claudia Raia se separou recentemente do ator Edson Celulari, depois de 17 anos casados. Mas, com certeza você não sabia que a atriz já namorou o Alexandre Frota e o apresentador Jô Soares.

Confira os vídeos:

Alexandre Frota

Jô Soares

O beijo do Gordo já trouxe muito prazer a Claudia Raia! Na época Claudia tinha apenas 17 anos e Jô 46! Eles se conheceram no programa “Viva o Gordo” sendo que o namoro aconteceu entre os anos de 1984 e 1986. Abaixo um video de Jô e Claudia contracenando no programa “Viva o Gordo”.

Danadinha ela, neh? Seu passado te condena Claudia Raia.

Dica do Publicações Desnecessarias
alexandre frota, claudia raia, edson celulari, ex namorado, Jô Soares, peguetes de claudia raia
Curiosidades, Fotos / Por: Gislaine Lima às 08:08
ago
05
2010

Mulheres que fazem jornalismo e sonham trabalhar na TV, fica a dica: Além de inteligente, tem que ser bonita! =)

Patrícia Poeta

Apresentadora do Fantástico

Ticiana Villas Boas

Apresentadora do jornal da Band

Christiane Pelajo, Cristiane Dias, Cristina Lyra, Fabiana Scaranzi, Flavia Noronha, Glenda Koslowski, jornalistas mais bonitas, Patrícia Poeta, Renata Fan, Renata Maranhão, Renata Vasconcellos, Rita Lisauskas, Ticiana Villas Boas
Curiosidades / Por: Gislaine Lima às 02:08
ago
02
2010

5. Manarola – Itália:

Localizado na Ligúria, Manarola é certamente uma das mais precárias cidades da Itália. É difícil dizer o quão antigo é esta vila, mas foram encontrados textos romanos antigos que comemorou os vinhos ali produzidos. Hoje, você ainda pode desfrutar de passeios através da vinha, uma caminhada pela Via dell’Amore (Caminho do Amor “) e os seus edifícios brilhantemente coloridos apenas perto da borda.

Cinque Terre  são cinco pequenas vilas debruçadas sobre a costa mediterrânea da Lingúria, no noroeste da Itália. Manarola, Vernazza, Corniglia, Monterosso e Riomaggiore, fundadas na Idade Média entre os séculos XI e XIII, mantiveram-se por muito tempo a salvo do turismo em massa. Hoje, a região já não é mais pitoresca, dos velhinhos que bateram papo num barco no final da tarde, das roupas estendidas nas sacadas, dos pescadores e barquinhos atracados na prais, das vinícolas, da culinária saborosa e sem afetação.

O trajeto entre as vilinhas pode ser feito de trem, carro (mas nos vilarejos sua circulação é proibida) ou, no cao dos amantes do trekking, a pé (as trilhas são bem sinalizadas nas encostas, mas têm trechos de pura pirambeira. A recompensa são paisagens espetaculares). O trecho entre Riomaggiore e Manarola, feito em 20 minutos, passa por barquinhos, flores e placas com versos de poetas – por isso, é chamado de Via Dell’Amore.

E, para os que preferem “mas-firme”, o trajeto entre as Cinque Terre também pode ser feito de barquinho.

Clique para ver o post completo »

Bonifácio, Castellfolit de la Roca, Cidades a beira do abismo, Manarola, Ronda, Santorini
Curiosidades / Por: Gislaine Lima às 05:07
jul
28
2010

Com certeza você já assistiu milhares de vezes Titanic e mesmo assim não deve ter percebido nenhum dos erros listados aqui. Como sei que você assistirá novamente em qualquer oportunidade que tiver, fique atento aos erros de cenas para poder repará-los na próxima vez que assistir o filme.

São nada mais nada menos que 50 erros ocorrido no filme. Quem fez essa lista com certeza não tinha nada para fazer…

1. O comprimento das unhas de Rose muda várias vezes durante o filme.

2. Quando o operador de rádio do Titanic envia a mensagem de ‘SOS’, o padrão de pontos e traços que ele envia não diz absolutamente nada em código Morse.

3. Quando o Titanic parte, são mostradas as três hélices do Titanic girando. Porém, a hélice do meio só era usada em alto-mar, para ganhar mais velocidade.

4. A escotilha da sala onde Jack está preso aparece como estando vários centímetros debaixo d’água. No entanto, em algumas tomadas feitas do interior da sala, a superfície da água pode ser vista acima do nível da escotilha.

5. A tripulação do bote salva-vidas nº 14 não tinha nenhum tipo de lanternas para usar enquanto procuravam por sobreviventes. Cameron sabia disso enquanto fazia o filme, mas preferiu usar lanternas a fim de ter algum tipo de iluminação na cena.

6. Rose aparece olhando a Estátua da Liberdade enquanto ainda está em um navio. No entanto, para obter o ângulo de visão mostrado no filme, ela teria que estar em terra. A Estátua da Liberdade fica em uma pequena ilha, o que poderia permitir o ângulo mostrado. Aquele angulo de visão mostrado no filme, dá a entender que a estatua da liberdade está de costas para NY, quando na verdade está de frente, não importando se é uma ilha ou não, pois o barco está VINDO de alto mar para a cidade e não “saindo” da cidade.

7. A equipe técnica é vista refletida na TV da velha Rose.

8. Quando o Capitão Smith diz: ‘Take her to sea, Mr. Murdoch. Let’s stretch her legs.’, eles estão parados do lado direito da cabine de comando do Titanic, e o Sol aparece do lado esquerdo. Quando Murdoch se dirige à cabine para cumprir as ordens, o Sol aparece atrás dele.

9. Jack diz ter visitado o Pier de Santa Monica… mas a construção deste só começou em 1916.

10. Na cena em que o garçom abre a porta do restaurante, aparece uma silhueta muito parecida com a de um cinegrafista.

50 erros, cenas, filme titanic
Curiosidades, Dicas / Por: Gislaine Lima às 05:07
jul
27
2010

Algumas dicas de como detectar se o whisky que você comprou (ou vai comprar) é verdadeiro. Fikdik!

1. Olhe dentro da garrafa, pela parte traseira. Atrás do rótulo principal tem que haver um número de série do produto.

2. Dentro da caixinha individual do Whisky também existe um número de série impresso nela.
3. Verifique o Selo do IPI se esta intacto, e o mesmo tem que ser envolvido por um lacre de Segurança da DIAGEO. Se não estiver assim, o produto é falso ou contrabandeado.


4.
Verifique se o produto tem dosador, pois pela Legislação Brasileira em vigor, todos os produtos destilados deverão vir com dosador.

5. Espere descansar o Whisky, pegue uma caneta e de um leve toque na garrafa com ela, balance o Whisky muitas vezes, e de novamente um toque com a caneta nele. Se o Barulho do primeiro toque (Agudo) for diferente do segundo (Grave) o Whisky é original, pois o Malte se misturou ao produto.

6. Balance a garrafa bem, se as bolhas e espumar sumirem rápido, o produto é original.

Existem outras dicas para saber se o produto é Original. O mais importante é evitar comprar produtos muito baratos, como diz o velho ditado “Quando algo é muito barato, o Santo desconfia!”. Não compre gato por lebre.

Não esqueça de verificar a procedencia do produto e em hipótese alguma, um verdadeiro distribuidor de bebidas tem em mão um único produto para vender e uma única marca, como por exemplo o Johnnie Walker é distribuido pela DIAGEO do Brasil, onde esta mesma empresa distribui outras bebidas, como a Smirnoff, Whisky J&B, Whisky Buchanans, Whisky White Horse entre uma variedade de bebidas, ou seja, questione quem lhe vender o produto perguntando de outros das mesma distribuidora.

como identificar, falso, Johnnie Walker, verdadeiro
Curiosidades / Por: Gislaine Lima às 02:07
jul
26
2010

Conhece aquela história “eu bebo e os feios aproveitam de mim” ? Com certeza você já fez um(a) feio(a) feliz depois de algumas horas bebendo. A ideia de que a beleza alheia aumenta conforme a gente bebe, o álcool faz efeito e a madrugada corre não é novidade. Mas olha que interessante: a culpa não é, necessariamente, da bebida (ou, melhor dizendo, só da bebida).

Três pesquisadores da Universidade de Macquarie, em Sidney (Austrália), passaram uma noite inteira acompanhando 87 voluntários em um bar local. De tempos em tempos, mediam o nível alcoólico de cada um e pediam que dessem notas à aparência das pessoas ao redor.

Eles confirmaram o que a gente já sabia: conforme foi ficando tarde, todos foram vendo mais beleza nos desconhecidos. E isso até entre gente comprometida, que nem estava procurando companhia. E, para os pesquisadores, parte desse efeito – que eles chamam de the closing time effect (o efeito da hora de fechar) – se deve, simplesmente, à exposição prolongada às mesmas pessoas. Como se a gente se “acostumasse” com elas e desse uma “colher de chá”.

Além disso, eles acham que a escassez também tem culpa: como a certa altura a quantidade de pessoas no bar diminuía, quem restava parecia naturalmente mais bonito – é, por comparação.
“Esse fenômeno merece ser pesquisado não apenas por ser interessante, mas também porque acontece todas as noites, em todos os bares, em todas as cidades do mundo”, diz o estudo.

Via: www.puuts.blogspot.com
álcool, beleza
Página 73 de 1011...72737475...101