Burro é seu preconceito! | Blog Insôônia
INSÔÔNIA.com
O melhor jogo online
Burro é seu preconceito!
abr
30
2013
Leitura da Noite / Por: Coruja ás 21:23

Há uns dias atrás eu estava voltando do trabalho e passei em frente a uma casa onde um grupo de crianças brincava de ciranda – pensei que as crianças nem brincavam mais disso. Não pude deixar de reparar em duas crianças que brincavam e riam juntas: uma menina de uns 4 ou 5 anos, loirinha tipo europeia, cabelo loiro liso e olhos azuis, brincava animada com um menino que parecia ter também uns 5 anos, negro desses bem negros mesmo, cabelo armado, lábio grande. Os dois riam juntos, desfizeram a roda e passaram a correr juntos, brincando.

Quando eu vi a notícia do tal professor que ofendeu uma atendente de bilheteria de cinema em Brasília por ser negra eu lembrei dessa cena e pensei: em que fase da vida aprendemos a ter preconceito? A partir de quando, e com quem aprendemos que a cor da pele é um critério a ser analisado na hora de formar opinião sobre o outro? Lembrei também de uma entrevista da Marina Silva, ex-senadora, filha de mãe negra e pai branco, que disse que cresceu vendo pai e mãe tão unidos e nunca havia ouvido falar em preconceito racial, o que só descobriu existir quando chegou em Rio Branco e no Rio de Janeiro. Na entrevista ela disse que na cidade falavam que os negros eram pessoas inferiores, e ela disse: “mas o que a cor tem a ver?”. Boa pergunta, Marina!

E quando falo em preconceito não falo apenas sobre o tom de pele. Quando se convencionou que existe uma região brasileira melhor que a outra? Ou que um povo melhor que outro? Quando foi que aprendemos a separar as pessoas de acordo com a religião que elas tem, ou até pelo fato de ter ou não ter religião? Quando nos foi ensinado que tatuados, rockeiros, gays, pessoas com piercings, gordos, magrelos, fumantes, deficientes físicos, deficientes mentais são pessoas “inferiores” na sociedade? Aliás, o que é necessariamente uma pessoa “perfeita”? Perfeita na opinião de quem?

Essa mania que o ser humano tem de classificar os outros nada mais é do que um preconceito burro, que nos leva a formar opinião sobre pessoas que nem conhecemos de acordo com aquilo que nós achamos ser o certo. É muito difícil entender que pessoas são diferentes umas das outras, e não é o exterior que vai nos uniformizar ou distinguir?

Esse mundo já anda tão escasso de pessoas legais que quando as encontro não perco tempo analisando cor de pele, sotaque nem nada disso! #ficaadica

preconceito
preconceito
Comenta aí, coruja! Para comentar você tem que estar logado no facebook. Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade sua.

Deixe seu Comentário

Todos os direitos reservados - 2017
Todos os direitos reservados - 2017